Rafinha Alcântara pede passagem

  • por Raniery Medeiros
  • 7 Anos atrás

Rafa_Alcântara

Filho do tetracampeão Mazinho e irmão de Thiago Alcântara, Rafinha busca se desligar destes nomes para, quem sabe, ter o reconhecimento por causa das suas próprias conquistas. O brasileiro de apenas 21 anos de idade retornou ao Barcelona obstinado a permanecer no time principal dos Culés. Emprestado ao Celta do Vigo, pelo qual jogou a temporada 2013/2014, o atleta adquiriu experiência e, mediante os jogos de pré-temporada realizados pelo Barça, parece estar preparado para atuar ao lado de Messi, Neymar, Iniesta, Suárez e companhia.

Confira a matéria que fizemos sobre o Rafa, em Março de 2014, quando o camisa 12 ainda atuava pelo Celta, buscando a redenção em sua carreira. Aqui.

Oportunidades e onde jogar

Com os empréstimos de Tello e Deulofeu, Rafinha viu a oportunidade bater em sua porta e não desapontou Luis Enrique, que também foi seu técnico em Vigo. Sem a concorrência de dois jovens também formados em La Masia, o brasileiro tem se firmado no elenco. Aliás, o Barcelona divulgou a numeração do plantel para a temporada 2014/2015, e Rafinha aparece com a camisa 12. 

O jogador tem em mente que, para se manter no Barça, é preciso fazer algo a mais. Tello não convenceu, mesmo com gols em Champions League e muita velocidade. Deulofeu foi, retornou e voltou a ser emprestado, muito em função do seu lado “fominha” e da pouca aplicação tática. Sendo assim, toda e qualquer oportunidade deve ser agarrada com unhas e dentes pelo canhoto bom de bola. 

A aplicação tática do Alcântara mais novo é uma das vantagens adquiridas após sua passagem pelo time da Galícia, onde exerceu várias funções. No futebol moderno, no qual guardar posição anula bons jogadores, saber se movimentar e ter inteligência tática é o algo a mais para quem quer alavancar a carreira.

Onde Rafinha poderá jogar? Versátil, pode exercer três ou quatro funções diferentes: meio-campista, winger pela esquerda e direita e centroavante são algumas delas. Pela pré-temporada que os blaugranas fizeram, parece que a faixa direita será a sua casa. Em tese, a briga é com Pedro. No entanto, Suárez pode vir a ocupar aquela faixa. Por ser canhoto, tem facilidade para atuar pelo lado direito do campo de ataque, onde corta para dentro, abrindo espaços para as subidas do lateral. Outra possibilidade está no meio, já que possui bom passe e ótima visão de jogo.

No 4-3-3 de Luis Enrique, mais vertical, Rafinha terá liberdade para criar, mas deverá acompanhar o lateral adversário no momento da recomposição defensiva. O Barcelona terá pela frente o Elche na 1ª rodada de La Liga e, caso Pedro Rodríguez não obtenha melhoras em seu tratamento contra a gastroenterite, Rafinha será a opção mais viável para a partida.

O que esperar?

Após as boas apresentações no Celta, onde partiu para cima dos adversários sem quaisquer receios, espera-se que Rafinha emplaque na carreira. Para isso, é preciso que tenha muita paciência e aproveite as oportunidades. 

O Barça necessita de um bom elenco para voltar a figurar entre os vencedores na Europa. Sendo assim, com maior bagagem, o atleta brasileiro será uma peça de grande valia no novo ciclo do time, que almeja o pentacampeonato da Champions League. Espera-se boa movimentação por parte dele, que, através do drible, pode furar as famosas defesas bem postadas em duas linhas com quatro jogadores cada. 

Espera-se dribles, assistências e melhores finalizações por parte do camisa 12. Com a suspensão de Suárez e o futebol inconstante de Pedro, é bem provável que ele possa atuar como titular em algumas partidas. No Celta, sem grandes estrelas ao seu lado, jogou bem. Sendo assim, acredita-se que, ao lado de grandes protagonistas como Neymar e Messi, Rafinha pegue carona no embalo dos gols, jogadas e tabelinhas.

Se Thiago saiu do Barça por entender que não estava sendo bem aproveitado, Rafinha pode vir a pensar o mesmo, portanto, a diretoria não deve cometer o mesmo erro ao desperdiçar o talento de mais um bom jogador criado em La Masia. É claro que, para engrenar na carreira, o esforço maior deve vir do atleta. Mas é fato que o clube precisa, acima de tudo, ter visão de futuro e adotar o planejamento de carreira correto para Rafinha Alcântara. O atleta pediu passagem, vem recebendo oportunidades e só depende dele provar que pode ser outra boa joia das categorias de base que vingou. 

[youtube id=”Cp8JqGvoV1Y” width=”620″ height=”360″]

Comentários