Ryan Gauld, a nova aposta dos Leões

OLHO NELE

Conhecido por revelar grandes talentos, tendo sido os craques Cristiano Ronaldo e Luís Figo os maiores expoentes de sua base, o Sporting Lisboa apostou em um atleta há muito badalado. Cria do modesto Dundee United,detentor de apenas um título do Campeonato Escocês, Ryan Gauld estreou profissionalmente aos 16 anos e, desde então, cimentou seu lugar na equipe. Como quase todo jovem promissor baixinho e canhoto, Gauld foi sempre comparado a Lionel Messi.

GAULD ESCÓCIA

Aos 18 anos e com 1,68m – poucos centímetros mais alto do que no início de sua carreira –, o jovem escocês é visto como a maior aposta de seu país, que, apesar de ter uma Seleção de certa forma sólida, carece de um talento individual que sustente o time. Para Jackie McNamara, seu ex-treinador, Gauld pode se tornar uma grande estrela, entrando, inclusive, para o hall dos grandes jogadores britânicos de todos os tempos.

Jogador de raciocínio extremamente rápido, chama atenção pelo trato com a bola e inteligência. Seu primeiro destaque importante aconteceu nas semifinais da Copa da Escócia da temporada 2012-2013. Na ocasião, depois de receber ótimo passe de Gary Mackay-Steven (outra jovem promessa do país), ao invés de bate ao gol, com grande visão de jogo, devolveu gentilmente a pelota para seu companheiro marcar com facilidade. Ganhando destaque jogo a jogo, seu futebol não passou despercebido, e nem poderia.

Nas últimas três janelas de transferências europeias, grandes clubes passaram a acompanhar seu desempenho. Foi noticiado que o Real Madrid, Arsenal, Liverpool e o Manchester United estiveram vivamente interessados em seu futebol. Os rumores dão conta, ainda, de que os Red Devils teriam apresentado proposta formal pela contratação da promessa. Por fim, no início de julho, Gauld firmou contrato com o Sporting Clube de Portugal, onde, em uma liga mais forte, poderá subir mais um degrau em sua carreira, preparando-se para um futuro em um grande centro. Por cerca de £3 Milhões, fechou com os Leões por seis temporadas e com uma cláusula de rescisão em torno de £60 Milhões.

GAULD FIGO E CR

Steven Naismith, atacante do Everton e uma das referências da Seleção que já teve em Kenny Dalglish seu grande craque, avaliou a transferência do jovem como muito positiva. “A transferência que ele conseguiu é totalmente merecida, tendo visto a forma como ele jogou. É uma grande mudança, especialmente quando você olha para os jogadores que passaram pelo Sporting e têm estado tremendamente bem. É ótimo ver alguns jovens talentos Escoceses indo para fora, sem medo disso.” Além disso, o avançado de 27 anos garantiu que o treinador da Seleção, Gordon Strachan, está muito atento ao desempenho de Ryan e uma eventual convocação não deve tardar.

É interessante ressaltar o impacto que essa transferência pode trazer para o país. Um eventual sucesso do garoto pode encorajar a negociação de outros jovens escoceses, o que pode ser extremamente positivo para a Seleção Nacional. Afinal, entrando em contato com outras culturas, os jogadores podem apreender novas e diferentes qualidades de jogo.

Apesar de ser ainda muito jovem, sua marca é animadora. Em 51 jogos, marcou nove gols e proveu 12 assistências. Representando as cores dos Terrors, chegou a dar quatro assistências no mesmo jogo. Além disso, foi fundamental para a boa campanha do clube nos campeonatos nacionais, chegando à quarta colocação do Campeonato e à final da Copa.

A opção pelo mercado português pode ter se dado em função de seu estilo de jogo. Jogador muito franzino, Gauld disse, em entrevista ao Observer, que prefere o estilo de jogo espanhol ao britânico:

 

“Durante meu crescimento, eu observava a liga espanhola e preferia seu estilo, recebendo a bola atrás e sendo paciente com a construção do jogo. Na Inglaterra, o futebol é mais direto. Se você é um ponta, se espera que você ultrapasse o lateral e faça um cruzamento para a área. Fora, você pode rodar, manter a bola e manter o ataque indo. Fora, você vê mais jogadores de menor estatura. Na Inglaterra, há mais atletas. Eu, sendo um cara menor, preciso pensar no que é melhor para mim (…) Penso que o exterior tem uma melhor cultura de futebol para mim.”



Podendo atuar por quaisquer dos flancos do meio-campo e também centralizado, Gauld tem totais condições de se encaixar no clube português e continuar sua ascendente trajetória.

Confira Gauld em ação na temporada passada:

[youtube id=”lRbzyIQW-xY” width=”620″ height=”360″]

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.