Tempo de mudanças na Inglaterra

Foto: Getty Images - Gerrard e Lampard, apesar de craques, nada conquistaram com o English Team

Foto: Getty Images – Gerrard e Lampard, apesar de craques, nada conquistaram com o English Team

Por O Futebólogo

Há certo tempo, Cazuza, um dos ícones do BRock – alcunha conferida ao Rock Tupiniquim –, profetizou: “o tempo não para”. Alvo de estudos profundos desde as mais imemoriáveis fases da existência humana, o tempo é um fenômeno que concebe muitas interpretações, mas, como dito pelo falecido integrante da banda Barão Vermelho, ele não para. Interpretando esta característica, se chega a outras. Apesar de ser ora o início, o tempo também traz consigo diversos términos e, nesse momento, na Inglaterra, muitos se perguntam como se darão as sucessões de Steven Gerrard, que decidiu se aposentar da Seleção Inglesa, e Frank Lampard, que, embora não tenha definido seu futuro, não deverá receber muitas chances no English Team, aos 36 anos.

Bandeiras de Liverpool e Chelsea, os meio-campistas, amplos difusores da função box-to-box, marcaram uma era envergando o manto inglês. Apesar de serem membros de uma geração promissora cujos resultados foram pífios, não se pode esquece-los. Gerrard é o 3º jogador que mais vezes representou os ingleses (114 vezes, tendo marcado 21 gols) e Lampard o 6º (com 106 jogos e 29 gols). No momento, o questionamento que se faz em uníssono é: quem poderá compor o novo meio-campo inglês?

A efetiva resposta para a pergunta só pode ser respondida por uma pessoa: Roy Hodgson, treinador do English Team. A despeito disso, há jogadores cuja qualidade nos permite pensa-los como resposta para a dúvida supra.

Jack Wilshere

Idade: 22 anos
Clube: Arsenal
Internacionalizações: 20 pela seleção principal e 19 por seleções de base

Considerado, por muitos, a maior revelação do futebol inglês nos últimos anos, Wilshere estreou pelo time profissional do Arsenal aos 16 anos. Aos 18, já jogava pela seleção principal. Jogador de excelente qualidade técnica e dono de talentosa perna canhota, tem muita facilidade tanto para destruir quanto para armar jogadas. É a principal referência para a sucessão de Gerrard e Lampard. Apesar de todas as suas credencias técnicas, Jack sofre muito com sucessivas lesões, além de ter um gênio muito forte. Jogou a Copa do Mundo de 2014.

Foto: PA - Wilshere deve ser a opção imediata para o setor

Foto: PA – Wilshere deve ser a opção imediata para o setor

Jordan Henderson

Idade: 24 anos
Clube: Liverpool
Internacionalizações: 13 pela seleção principal e 29 por seleções de base

Cria do Sunderland, Henderson sempre demonstrou muito talento com o trato da bola. Todavia, todas as mudanças em sua carreira demandaram um período de adaptação. Quando, aos 18 anos, estreou pelos Black Cats, demonstrou rapidamente que não estava pronto e, como é praxe na Inglaterra, foi emprestado. O Coventry City foi seu destino. Após meia temporada, retornou ao Sunderland, onde se projetou. Em 2011, após mostrar boas qualidades, como o passe e a aproximação ao ataque, pelo vultuoso montante de £ 20 Mi, rumou para o Liverpool, onde só conseguiu destaque na última temporada. Capacidade nunca lhe faltou, mas sua evolução demandou tempo. É outro jogador que esteve na última Copa do Mundo.

Foto: Getty Images - Henderson demorou a engrenar, mas agora vive bom momento

Foto: Getty Images – Henderson demorou a engrenar, mas agora vive bom momento

Tom Cleverley

Idade: 24 anos
Clube: Manchester United
Internacionalizações: 13 pela seleção principal e 17 por seleções de base

Tido por muitos como um “cabeça de bagre”, Cleverley é mais ligado à marcação do que Gerrard e Lampard. Apesar de perder a cabeça com relativa facilidade, mostra-se um marcador implacável, apresentando, também, boa qualidade de passe e lançamentos. Seu problema central é a inconsistência. Cria do United, foi emprestado em três ocasiões. Sua personalidade é algo que constantemente tem obstruído sua carreira. Se começa um jogo errando, tende a se irritar e só errar mais. Entretanto, já mostrou, em algumas ocasiões, ter bom potencial técnico. Figurou na lista de sete suplentes da Copa do Mundo.

Foto: Thefa.com - Esquentadinho, Cleverley é mais uma opção

Foto: Thefa.com – Esquentadinho, Cleverley é mais uma opção

Ross Barkley

Idade: 20 anos
Clube: Everton
Internacionalizações: 9 pela seleção principal e 34 por seleções de base

Com ascensão meteórica, Barkley é hoje a principal esperança de bom futebol para a seleção. Habilidoso e ousado, foi um dos poucos ingleses a sair com uma nota positiva da Copa do Mundo. Conquanto não seja o exato meio-campista box-to-box, possui como uma de suas características mais fortes a adaptabilidade. Já tendo desempenhado todas as funções do meio-campo, não é nenhum absurdo imaginá-lo sucedendo as duas maiores referências recentes do English Team. Estreou na seleção em 2013 e, com muita personalidade, assegurou um lugar dentre os 23 convocados para a Copa do Mundo.

Leia mais: Ross Barkley, o orgulho de Goodison Park 

Foto: Getty Images - Apesar da fraca campanha inglesa na Copa, Barkley saiu valorizado

Foto: Getty Images – Apesar da fraca campanha inglesa na Copa, Barkley saiu valorizado

Fabian Delph

Idade: 24 anos
Clube: Aston Villa
Internacionalizações: 6 por seleções de base

Outsider dessa lista, Delph tem demonstrado, ano após ano, muita consistência tática e técnica. Apesar de seu clube não disputar títulos há muito, pode-se dizer que, com os recursos financeiros que detém, o Aston Villa é um dos mais organizados da Inglaterra. Dono de grande mobilidade, o meia mostra, além de boa qualidade técnica, muito apreço pelo jogo coletivo, o que poderia ser vital para a seleção. Selecionável nos escalões sub-19 e sub-21, já merece sua primeira oportunidade na equipe principal. Na última temporada, marcou um gol que mostrou bem suas características. Contra o Chelsea, após iniciar a jogada em seu próprio campo, apareceu na área para concluí-la com categoria.

Veja: Golaço de Delph em tropeço do Chelsea

Foto: Reprodução - Underrated, Delph poderia ser uma surpresa no meio inglês

Foto: Reprodução – Underrated, Delph poderia ser uma surpresa no meio inglês

Jonjo Shelvey

Idade: 22 anos
Clube: Swansea City
Internacionalizações: 1 pela seleção principal e 30 por seleções de base

Um tanto instável, Shelvey é outro jogador que poderia ganhar um posto na seleção inglesa. Hoje no Swansea City, foi criado no Charlton Athletic, passou pelo Liverpool e pelo Blackpool. Muito participativo, é daqueles jogadores que não se omitem, até por isso é sempre notícia, nem sempre por seus êxitos. Capaz de marcar os mais belos gols e, logo após, perder as chances mais absurdas, é possível que o jogador ainda não tenha alcançado seu amadurecimento técnico. Apesar disso, desde cedo mostra muito potencial. Shelvey foi presença constante nas seleções de base e estreou pela equipe principal em 2012.

Confira também: Golaço de Shelvey num jogo maluco

Foto: Sportsfile - Ainda um pouco inconsistente, Shelvey tem passado nas equipes inglesas de base

Foto: Sportsfile – Ainda um pouco inconsistente, Shelvey tem passado nas equipes inglesas de base

Para o futuro:

James Ward-Prowse

Idade: 19 anos
Clube: Southampton
Internacionalizações: 25 por seleções de base

Uma das grandes revelações do surpreendente time do Southampton da última temporada, treinado por Mauricio Pocchetino, Ward-Prowse é o típico jogador que agrada a qualquer comandante. Bom em todos os fundamentos, e versátil, o jovem tem demonstrado uma maturidade rara entre jogadores de sua idade. Seus preciosos lançamentos e finalizações em bolas paradas chamam muita atenção. Já tendo demonstrado seu potencial nos escalões de base, um chamado para a seleção principal não deve tardar.

Foto: Stephen Pond/The FA - Versátil, Ward-Prowse foi um dos grandes destaques do Southampton na última temporada

Foto: Stephen Pond/The FA – Versátil, Ward-Prowse foi um dos grandes destaques do Southampton na última temporada

Will Hughes

Idade: 19 anos
Clube: Derby County
Internacionalizações: 13 por Seleções de Base

Precoce, Hughes estreou nos profissionais do Derby County com apenas 16 anos. Canhoto, demonstra muita personalidade, tendo como características destacáveis uma boa condução de bola, aproximação ao ataque e qualidade de passe, tanto curto quanto longo, sendo eficiente construtor de jogo. Cotado para deixar os Rams, foi uma das principais peças na boa campanha do clube na Championship, quando, apesar de ter conquistado o terceiro lugar, nos playoffs, não conseguiu ascender à Premier League. É outro que, frequentemente, figura na seleções de base.

Foto: Tony Marshall/The FA - Hughes é uma das grandes promessas para o futuro inglês

Foto: Tony Marshall/The FA – Hughes é uma das grandes promessas para o futuro inglês

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.