Honestidade de atacante cancela cartão

Paderborn

Foto: Reprodução – Atacante do Paderborn (camisa 9) contou a verdade ao árbitro

Quantas vezes vemos jogadores forçarem jogadas, criarem situações para se beneficiarem, iludindo arbitragens e levando torcedores à ira? Essa ocorrência, embora repudiada – os ingleses que o digam –, é comum. O que não é usual é um jogador admitir ao árbitro não ter sofrido falta, o que aconteceu na Bundesliga. Em Parderborn, o clube homônimo recebeu o Borussia Mönchengladbach e perdeu o jogo, 2×1.

Apesar disso, o futebol, como um todo, pode se gabar de ter conseguido um nobre exemplo de honestidade. Durante o jogo, em arrancada rumo ao ataque, o atacante Stefan Kutschke, camisa 9 do Paderborn, tropeçou e caiu. Neste momento, Christoph Kramer, campeão mundial com a Alemanha, aproximava-se do avançado do time da casa e o juiz atribuiu falta no lance, apresentando o cartão amarelo ao camisa 23 do Borussia. E foi aí que o inusitado aconteceu.

Kutschke, ciente de que a infração não ocorrera, informou ao árbitro o que se passara, garantindo não ter sofrido falta. Prontamente, o juiz considerou a informação e cancelou o cartão que havia apresentado.

“Não houve contato. Eu escorreguei no gramado e apontei isso para o árbitro. Logo vi que Christoph Kramer tinha recebido um cartão amarelo e eu disse – não, isso não foi falta.”

Doentes, confiram o lance:

[youtube id=”2QJM5QQqJkE” width=”620″ height=”360″]

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.