Seleção do primeiro turno do Campeonato Brasileiro

  • por Lívio Manzano Galdeano
  • 6 Anos atrás

campo

Comentários por Hugo Melo e Lívio Manzano

Findo o primeiro turno do Brasileirão, o Doentes por Futebol promoveu uma votação entre seus colaboradores para escolher os melhores jogadores do início do certame. Confira todos os eleitos e deixe sua opinião nos comentários!

Goleiro – Fábio (Cruzeiro)

Foto: Reprodução/Sportv

Foto: Reprodução/Sportv

Seguro e consistente já há alguns anos, o ídolo cruzeirense tem trazido confiança ao time celeste. Suas boas defesas e poucas falhas cometidas ajudaram a equipe a conquistar os excelentes resultados da atual temporada. Teve ficha limpa em 7 jogos do campeonato, além de contar com quase 50 grandes defesas nos 19 jogos do primeiro turno, com destaque para sua performance primorosa na partida contra o Grêmio. Fábio é um forte nome para a meta da seleção nos anos de preparação para a Copa de 2018.

 

Lateral Direito – Edilson (Botafogo)

Um dos poucos alívios da temporada botafoguense, Edilson se mostra um lateral não só competente defensivamente, mas um grande reforço ofensivo. Fundamental no esquema tático do Botafogo, o atleta puxa grilhões para segurar a equipe, seja contribuindo com suas boas cobranças de falta ou com seus dois gols e duas assistências nos 16 jogos em que esteve presente. Em campo, apresenta 76% de aproveitamento nos passes e 78% de desarmes ganhos.

 

Zagueiro – Gil (Corinthians)

Pelo segundo ano consecutivo, o jogador alvinegro é destaque no campeonato nacional, liderando novamente a melhor defesa do torneio com apenas doze gols sofridos no turno. Sua precisão na antecipação de jogadas e nas bolas áreas garantiram também uma convocação para os amistosos da Seleção contra Colômbia e Equador. No campeonato, tem números assombrosos: quase intransponível, venceu 96% dos combates pela bola e teve um aproveitamento de 80% nos passes, o que demonstra sua grande capacidade de puxar o contra-ataque. Marcou 3 gols.


Zagueiro – Dedé (Cruzeiro)

Jogador de grande destaque no futebol brasileiro há alguns anos, Dedé recuperou o futebol apresentando em seu auge no Vasco. Com desarmes precisos e uma velocidade incomum para a posição, é um gigante na defesa com mais de 80% das disputas de bola vencidas. Contribuiu com o ataque com duas assistências e um gol.


Lateral Esquerdo – Álvaro Pereira (São Paulo)

O uruguaio chegou no início do ano ao tricolor paulista para manter a tradição de boas contratações são paulinas no país vizinho. Álvaro Pereira vem se destacando principalmente por sua raça e bom toque de bola, mas usa força desproporcional em alguns lances (o que já lhe rendeu alguns cartões no campeonato). Suas atuações são bem traduzidas em seus números: 78% de aproveitamento nos passes e 73% em disputas de bola.


Primeiro Volante – Lucas Silva (Cruzeiro)

O mais jovem da seleção da rodada, Lucas Silva é cria da toca da raposa. Com apenas 21 anos e em seu primeiro ano na equipe titular, foi um dos jogadores mais utilizados no setor (10 de 19 jogos), funcionando como uma das principais engrenagens do meio do técnico Marcelo Oliveira. Dono de um dos melhores aproveitamentos de passe do brasileirão (86% de acerto) e de boa performance defensiva (acima de 70% dos combates ganhos), Lucas acaba encaixando no Cruzeiro como um volante de primeira linha, com direito a um gol no campeonato.

 

Segundo Volante – Aránguiz (Internacional)

Seu primeiro semestre foi tão formidavelmente inesperado que é pouco provável que siga no Brasil até o fim da temporada. O jovem meia, recém-contratado pelo Internacional, já desfilava seu bom futebol nos jogos que antecederam a Copa do Mundo. Na seleção Chilena, foi um dos destaques, chegando a marcar um gol na competição. Se destacou principalmente nas primeiras rodadas, quando marcou dois dos seus três gols. Chama a atenção também por sua boa média de passes acertados (84% de precisão).

 


Meia – Paulo Henrique Ganso (São Paulo)

Depois de um Paulistão fraco, o camisa 10 tricolor faz um campeonato acima da média. Talvez o Ganso que encantou o Brasil em 2010 nunca mais apareça em razão de sua condição física, mas não há dúvidas de que o atleta vive seu melhor momento desde que se lesionou com gravidade quando ainda jogava no Santos. Marcou 4 gols no campeonato, é o vice-líder de assistências do certame (7 assistências e a incrível marca de 83% de acerto nos passes) e a principal peça do quarteto ofensivo formado por ele, Kaká, Pato e Alan Kardec.


Meia – Éverton Ribeiro (Cruzeiro)

Se o Cruzeiro está vivendo dois anos fantásticos, isso se dá em boa parte ao talento de Éverton Ribeiro. Em 2013, foi bola de ouro e líder de assistências do campeonato. Em 2014, segue como peça central sobre a qual se apoia o elenco da Raposa. Éverton é o líder de assistências do campeonato (8 até agora) e ainda se deu ao luxo de marcar 2 gols. Possui a incrível marca de 80 passes por jogo.

 


Atacante – Ricardo Goulart (Cruzeiro)

Sem dúvida uma das grandes surpresas do futebol brasileiro dos últimos anos e destaque do mais bem organizado time do brasileirão, Ricardo Goulart chegou ao Cruzeiro com apenas 23 anos e já na primeira temporada desbancou o recém-contratado estelar Júlio Baptista. Segue em 2014 mostrando que seu futebol não era só uma fase boa. Com 9 gols (um a menos que Marcelo Moreno, artilheiro do Brasileirão) e uma assistência no primeiro turno, Ricardo Goulart conquistou sua vaga na seleção de Dunga, concretizando sua primeira convocação. É favorito junto ao Cruzeiro em todos os títulos que disputar este ano (individuais ou coletivos).

 

Atacante – Marcelo Moreno (Cruzeiro)

O centroavante boliviano vive uma fase iluminada. Se antes era considerado por muitos um jogador de técnica limitada, hoje vem se mostrando um matador implacável e peça fundamental no Cruzeiro. É o artilheiro do campeonato com 10 gols, e, além da força no jogo aéreo (6 gols de cabeça), tem mostrado que é capaz de fazer belos tentos com os pés, como o de voleio marcado contra o Fluminense.

Comentários

Advogado, são paulino e fanático por futebol e fórmula 1.