Um bom presságio

  • por Rogério Júnior
  • 6 Anos atrás

Estar presente na primeira lista de convocação de um treinador da Seleção Brasileira é um bom sinal e o prenúncio de estar na última e derradeira, a qual o levará à Copa do Mundo, se torna instigante e motivacional para qualquer jogador.

Este levantamento realizado pela Doentes por Futebol constatou que aproximadamente 50% dos jogadores que figuraram nas primeiras listas de convocação dos últimos quatro treinadores brasileiros que comandaram o escrete canarinho numa Copa do Mundo também estiveram no anúncio dos 23 convocados para os mundiais anos depois.

Luis Felipe Scolari, por duas vezes, Carlos Alberto Parreira e o próprio Dunga, comandante atual, calcaram suas respectivas listas de convocados para os mundiais da Coréia do Sul/Japão, Alemanha, África do Sul e Brasil justamente na primeira relação que elaboraram – quase quatro anos antes, no caso de Parreira e Dunga, e pouco mais de um ano antes, em ambos os casos de Felipão.

A lista que mais corrobora a importância da primeira, comparando os quatro casos, foi a de Parreira, em 2006. Treze jogadores que foram anunciados pelo treinador em maio daquele ano e que tinham a incumbência de nos representar em terras germânicas também estiveram na primeira relação do treinador à frente da Seleção, composta em 19 de março de 2003. O que significa dizer que apenas dez “aventureiros” tinham adquirido o apreço do comandante ao longo dos quase quatro anos que precediam o mundial: Rogério Ceni, Júlio César, Lúcio, Cicinho, Gilberto, Edmilson, Ricardinho, Juninho Pernambucano, Robinho e Fred.

Em seguida, o comandante que mais demonstrou fidelidade à primeira lista foi Felipão, neste ano de 2014 – marcado pelo maior vexame da história do futebol brasileiro. Dos 23 atletas que estiveram envoltos ao 7×1 aplicado pela Alemanha na semifinal do mundial, 11 apareceram em 23 de janeiro de 2013, data marcada pelo primeiro chamado de Felipão, após a saída de Mano Menezes. Aos nomes: Julio César, Dante, David Luiz, Daniel Alves, Hernanes, Oscar, Paulinho, Ramires, Fred, Hulk e Neymar.

O mesmo Felipão, elencado como o responsável pelo desastre deste ano, foi o grande mentor da “Família Scolari” em 2002, ano do pentacampeonato brasileiro. Ao substituir Emerson Leão, o comandante gaúcho anunciou sua primeira relação de confiança em 13 de junho de 2001 e nove dos selecionados também tiveram a sorte grande de contribuírem, um ano depois, no continente asiático: Marcos, Dida, Lúcio, Roque Júnior, Cafú, Belletti, Roberto Carlos, Juninho Paulista e Rivaldo.

Por fim, temos Carlos Caetano Bledorn Verri – o Dunga. Na tarde de 1º de agosto de 2006, o treinador também gaúcho relacionou seus primeiros homens de confiança para uma caminhada que só terminaria em 2010. E o número de atletas que conquistou a confiança do impetuoso chefe desde o primeiro encontro foi expressivo, pois 10 atletas desta primeira lista estiveram no continente africano: Gomes, Juan, Lucio, Luisão, Maicon, Gilberto, Gilberto Silva, Elano, Julio Baptista e Robinho.

Os destinos de Jefferson, Rafael Cabral, David Luiz, Marquinhos, Miranda, Gil, Danilo, Maicon, Marcelo, Felipe Luís, Oscar, Éverton Ribeiro, Phillippe Coutinho, Ricardo Goulart, William, Fernandinho, Elias, Luiz Gustavo, Ramires, Diego Tardelli, Robinho e Neymar são promissores e taxam a Rússia, país sede da Copa de 2018, como um objeto absolutamente palpável.

Confira o início e o desfecho de cada treinador:

Felipão – Primeira convocação (13/06/2001)

Goleiros: Marcos e Dida;
Zagueiros: Lúcio, Antônio Carlos, Roque Júnior e Cris;
Laterais: Cafu, Beletti, Roberto Carlos e Serginho;
Meias: Mauro Silva, Emerson, Fábio Rochemback, Rivaldo, Alex e Juninho Paulista;
Atacantes: Euller, Ewherton, Geovanni, Romário, Jardel e Élber.

Felipão – Convocação para o mundial de 2002

Goleiros: Marcos, Dida e Rogério Ceni;
Zagueiros: Lúcio, Roque Júnior, Edmílson e Anderson Polga;
Laterais: Cafú, Belletti, Roberto Carlos e Júnior;
Meias: Ricardinho, Gilberto Silva, Ronaldinho Gaúcho, Kléberson, Vampeta, Juninho Paulista, Kaká e Rivaldo;
Atacantes: Ronaldo, Denílson, Edilson e Luizão.

Parreira – Primeira convocação (19/03/2003)

Goleiros: Dida e Marcos;
Zagueiros: Cris, Juan, Luisão e Edmílson;
Laterais: Cafu, Belletti, Roberto Carlos e Júnior;
Meias: Gilberto Silva, Émerson, Flávio Conceição, Zé Roberto, Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Kleberson e Rivaldo;
Atacantes: Ronaldo, Denílson, Adriano e Amoroso.

Parreira – Convocação para o mundial de 2006

Goleiros: Dida, Rogério Ceni e Júlio César;
Zagueiros: Cris, Lúcio, Juan e Luisão;
Laterais: Cafu, Cicinho, Roberto Carlos e Gilberto;
Meias: Emerson, Zé Roberto, Gilberto Silva, Edmilson, Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Ricardinho e Juninho Pernambucano;
Atacantes: Ronaldo, Adriano, Robinho e Fred.

Dunga – Primeira convocação (01/08/2006)

Goleiros: Gomes e Fábio;
Zagueiros: Juan, Lúcio, Luisão e Alex;
Laterais: Cicinho, Maicon, Gilberto e Marcelo;
Meias: Gilberto Silva, Edmílson, Dudu Cearense, Elano, Julio Baptista, Jônatas, Morais, Wagner e Daniel Carvalho;
Atacantes: Robinho, Fred e Vagner Love.

Dunga – Convocação para o mundial de 2010

Goleiros: Doni, Gomes, e Julio César;
Zagueiros: Juan, Lucio, Luisão e Thiago Silva;
Laterais: Daniel Alves, Maicon, Michel Bastos e Gilberto;
Meias: Felipe Mello, Gilberto Silva, Josué, Ramires, Elano, Julio Baptista, Kaká, Kleberson;
Atacantes: Grafite, Luís Fabiano, Nilmar, e Robinho.

Felipão – Primeira convocação (22/01/2013)

Goleiros: Diego Alves e Julio César;
Zagueiros: Dante, David Luiz, Leandro Castán e Miranda;
Laterais: Daniel Alves, Adriano e Filipe Luis;
Meias: Arouca, Hernanes, Paulinho, Ramires, Oscar, Ronaldinho Gaúcho e Lucas;
Atacantes: Neymar, Luis Fabiano, Fred e Hulk.

Felipão – Convocação para o mundial de 2014

Goleiros: Jefferson, Julio César e Victor;
Zagueiros: Dante, David Luiz, Henrique e Thiago Silva;
Laterais: Daniel Alves, Maicon, Marcelo, Maxwell
Meias: Fernandinho, Hernanes, Luiz Gustavo, Oscar, Paulinho, Ramires e Willian;
Atacantes: Bernard, Fred, Hulk, Jô e Neymar.
_________________________________________________________
Observação: O lateral Maicon, convocado por Dunga em seu retorno à Seleção, foi cortado neste domingo (07). Fabinho, que atualmente joga pelo Monaco, foi chamado para o seu lugar.

Comentários

Curitibano, jornalista, 24 anos. Apaixonado pela bola, apegado pelas canchas e admirador do povão que as frequentam. Apreciador do futebol, seja ele jogado na final da Copa do Mundo ou numa singela rodada da terceirona gaúcha.