Fàbregas e o seu caso de amor com a Inglaterra

  • por Lucas Machado
  • 5 Anos atrás
Fàbregas comemora seu primeiro gol com a camisa do Chelsea |  Foto: Reuters

Fàbregas comemora seu primeiro gol com a camisa do Chelsea | Foto: Reuters

“Quando estava no Barcelona, Fàbregas foi muito criticado o que, na minha opinião, não foi muito justo. Na Inglaterra, ele é reconhecido exatamente pelo que é: um craque e um dos melhores do mundo quando joga em sua posição. Ele se destaca lá e por isso é apreciado.” Estas foram as declarações do atacante Pedro, companheiro de Cesc Fàbregas na seleção espanhola e ex-companheiro de Barcelona.

Ídolo no Arsenal, Fàbregas foi um dos principais jogadores do time jogando com a camisa 4. O espanhol sempre foi um meio de campo com o passe qualificado e boa chegada na área, marcando, inclusive, uma boa quantidade de gols. Achado de Arsene Wenger na base do Barcelona em 2003, Fàbregas defendeu as cores do Arsenal até 2011, tendo 298 jogos disputados, 57 gols marcados e incríveis 91 assistências.

Sempre vindo de trás como elemento surpreso e organizando a equipe como terceiro homem de meio-campo – com raio de visão do jogo muito maior -, Fàbregas se consolidou com a camisa do Arsenal como um dos principais meias do mundo.

Fàbregas em ação pelo Arsenal | Foto: Reuters

Fàbregas em ação pelo Arsenal | Foto: Reuters

Sendo o jogador cria das categorias de base e grande sonho de consumo de Pep Guardiola desde que assumiu o time principal do Barcelona, em 2011 o Arsenal aceitou a proposta de quarenta milhões de euros (€40 milhões) e Fàbregas voltou ao clube onde tinha dado os primeiros passos como jogador de futebol.

Justamente onde nasceu para o mundo da bola, Cesc Fàbregas começou o seu martírio. Sem ser unanimidade na imprensa espanhola e alternando entre titularidade e reserva, ele jamais se firmou com a camisa dos culés. Com um trio de meio de campo intocável formado por Busquests, Xavi e Iniesta, o espanhol jamais jogou na sua posição de origem. Terceiro ou segundo homem de meio-campo, sempre ganhou oportunidades como autêntico 10 ou até mesmo como falso 9. Acostumado a chegar na área como elemento surpresa e a vir de trás com uma visão de jogo mais ampla, Fàbregas até chegou a ter bons números com a camisa do Barça – em 151 jogos, marcou 42 gols e deu 57 assistências -, mas jamais foi o jogador de outrora.

Trazendo a discussão para o âmbito nacional e analisando suas atuações com a camisa da Espanha, chegamos à conclusão de que os piores momentos do meia são com a camisa da Espanha e em terras espanholas. Jogando na maior parte das vezes como falso 9, Fàbregas também jamais convenceu. Voltando ao começo da discussão e enfatizando a fala do atacante Pedro que afirma que “na Inglaterra, ele é reconhecido exatamente pelo que é: um craque e um dos melhores do mundo quando joga em sua posição”, podemos afirmar que Fàbregas nasceu para a Inglaterra.

Foto: Reprodução BBC Sport

Foto: Reprodução BBC Sport

Principal reforço do Chelsea para esta temporada ao lado de Diego Costa, Fàbregas é o jogador que mais deu assistências até aqui na Premier League – foram oito ao total, além de um gol. Jogando um pouco mais recuado que na época do Arsenal, ele vem mostrando o futebol que o consagrou pro mundo com a camisa dos gunners. Apenas mais um jogador na seleção espanhola e no Barcelona, Fàbregas tem demonstrado que a sua verdadeira casa é a Inglaterra.

“Cesc nunca foi valorizado o suficiente no Barcelona. Ele seria peça-chave em qualquer time do mundo, mas o Barça é muito complicado, e isso está o atrapalhando”, revelou o zagueiro Piqué, amigo e companheiro de seleção espanhola.

Comentários