A boa fase do Wolfsburg passa por De Bruyne

  • por Lucas Sousa
  • 5 Anos atrás
Arte: Doentes por Futebol/Fred Miranda

Arte: Fred Miranda

Uma das gratas surpresas da Alemanha, e até mesmo da Europa, nesta temporada é o Wolfsburg. Os Lobos vivem um ótimo momento na Bundesliga e ocupam a segunda colocação, quatro pontos atrás do Bayern de Munique. O time chegou perto da vaga para a Liga dos Campeões na temporada passada, mas parou na quinta colocação e teve de se contentar com a Liga Europa. Porém, este início é promissor e enche os torcedores de esperança para retornar à competição continental, que não disputam desde 2009. E muito dessa boa fase passa por Kevin De Bruyne. Em sua segunda temporada vestindo branco e verde, o camisa 14 comanda o ataque da equipe e é um dos melhores jogadores do torneio.

;

Contratado pelo Chelsea junto ao Genk em janeiro de 2012, De Bruyne era mais um jovem talento belga que desembarcava em Londres como uma ótima contratação visando o futuro. Porém, o jogador não emplacou com a camisa azul e logo teve sua primeira experiência na Bundesliga. Emprestado ao Werder Bremen, De Bruyne fez uma temporada de 10 gols e 9 assistências, chamando a atenção de clubes como Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen. Retornou a Londres como parte dos planos de José Mourinho, mas não ficou muito tempo. Em janeiro deste ano, acertou sua transferência para o Wolfsburg, que tinha acabado de perder o meio-campista Diego, ex-Santos, para o Atlético de Madrid.

>>Leia mais: Como o Wolfsburg vai se virar após a saída de Diego?<<

;

O restante da temporada passada serviu para De Bruyne se ambientar em Wolfsburg e entrosar com os novos companheiros. Nas 16 partidas do Alemão que disputou, balançou as redes três vezes e serviu seus parceiros outras seis. Veio a Copa do Mundo e quem esperava ver Eden Hazard comandando a “ótima geração belga” nos campos brasileiros viu De Bruyne ser o destaque daquela seleção. No Mundial, teve uma média de quatro “passes-chave” (aqueles que criam situações de perigo) por jogo, a mesma em 11 partidas de Bundesliga até aqui (WhoScored). A boa fase do meia começou no Brasil e ele conseguiu mantê-la na volta à Alemanha.

#451620312 / gettyimages.com | Enquanto se esperava muito de Eden Hazard, De Bruyne “surpreendeu” liderou tecnicamente os Belgas durante a Copa de 2014.

;

Chamado de “excepcional” pelo seu treinador Dieter Hecking, o belga justifica o adjetivo por diversos motivos. De Bruyne rende muito bem jogando aberto pela esquerda ou centralizado, sabendo a hora certa de alargar ou afunilar o jogo. Além disso, ele não para quieto, está sempre se movimentando e achando espaços para fazer suas jogadas. Em sua melhor partida na temporada, a goleada por 4×0 contra o Stuttgart, saiu com um gol e duas assistências. Na teoria, jogou como meia centralizado no 4-2-3-1, mas circulou por todo o gramado.

Foto: Reprodução/Squawka - Com muita movimentação, De Bruyne foi fundamental no passeio frente ao Stuttgart

Foto: Reprodução/Squawka – Com muita movimentação, De Bruyne foi fundamental no passeio frente ao Stuttgart

A qualidade de seus passes também impressiona. Se a média de acertos de 73% (Bundesliga) não é espetacular, a importância deles é incrível. São nove assistências em 11 jogos, nenhum jogador nas cinco grandes ligas da Europa tem números superiores e apenas Césc Fàbregas iguala o belga. Somando suas assistências e gols, De Bruyne foi responsável direto por 10 dos 22 gols do Wolfsburg no Alemão. Não dá para negar que o meio-campista é imprescindível para os Lobos.

;

Além de De Bruyne, os Lobos têm ainda outros bons nomes no seu elenco. O lateral esquerdo Ricardo Rodriguez, que também fez boa Copa do Mundo, vai se consolidando com um dos principais nomes da posição no cenário europeu e já marcou três gols na Bundesliga. O zagueiro brasileiro Naldo é outro que passa segurança na defesa e leva perigo quando vai ao ataque e também já balançou as redes por três vezes. No meio campo, Hecking conta Caligiuri e Perisic auxiliando na criação e conclusão das jogadas, além de bons reservas como Vieirinha e Hunt. No ataque, o interminável Olic continua dando conta do recado e anotou quatro tentos no Alemão.

O título é um sonho ainda muito distante. A Bundesliga foi dominada pelo Bayern de Munique nos últimos anos e nada indica que a história será diferente nesta edição. Já uma volta a Liga dos Campeões é bem possível e até mesmo provável tendo em vista o desempenho de Borussia Dortmund, Schalke 04 e Bayer Leverkusen, principais favoritos às vagas. O futuro verde e branco passa, e muito, por De Bruyne. É ótimo ter um jogador que possa decidir os jogos com uma enfiada de bola precisa no momento certo, mas é improvável não criar uma dependência. E esse é o grande desafio de Dieter Hecking: manter De Bruyne em alto nível, mas não fazer do time seu refém. Se conseguir isso, os Lobos têm grandes chances de voltar ao cenário europeu na próxima temporada.

;

Um 2015 ainda mais primoroso:

https://www.youtube.com/watch?v=ZBHAi3LqEvI

Leia mais: Os lobos uivantes da Bundesliga

De Bruyne segue liderando os lobos em sua excelente campanha na Bundesliga. O belga é disparado o destaque individual do campeonato, com 15 assistências em 23 partidas. Para se ter uma ideia, se somarmos os números de Arjen Robben e Thomas Müller, Kevin ainda fica à frente dos dois por 01 assistência. O jogador ex-Chelsea tem encantado a todos com suas apresentações, com destaque para sua participação nos 4 x 1 do Wolfsburg sobre o Bayern (primeira derrota dos bávaros na competição):

Em mais uma atuação de gala do belga, o Wolfsburg virou o placar três vezes contra o Werder Bremen e conseguiu garantir sua sequência de 11 jogos sem perder. Kevin De Bruyne mais uma vez foi o garçom dos lobos, distribuindo três assistências na partida:

 

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.