Hakan Çalhanoglu, o prodígio das faltas

  • por Sikorski
  • 6 Anos atrás

OLHO NELE

Há alguns anos, a Turquia vem figurando cada vez mais no futebol mundial com jogadores sólidos e técnicos. Exemplos como o raçudo camisa 10 do Atlético de Madrid, Arda Turan, e Nuri Şahin, meio-campista com passagem por Real Madrid e atualmente no Borussia Dortmund, são conhecidos nas rodas de conversa. O mesmo futebol alemão no qual Şahin joga começa a revelar para o mundo o talento e a precisão de Hakan Çalhanoglu, nascido na Alemanha e naturalizado turco.

Foto: bayer04.de | Çalhanoglu chega fardando a camisa 10.

Foto: bayer04.de | Çalhanoglu chega fardando a camisa 10 do Leverkusen.

Com um pé direito calibrado, agilidade e visão de jogo, Çalhanoglu despontou na última temporada vestindo a camisa do Hamburgo, e mesmo com a campanha desastrosa do tradicional time alemão, o jovem de 20 anos de idade conseguiu colher ótimos frutos. Em julho deste ano, o Bayer Leverkusen aceitou pagar a maior quantia na história do clube por um jogador e o incorporou ao elenco pelo valor de €14,5 milhões com salários em torno de €3 milhões ao ano.

Voltando alguns anos, Hakan teve seu pontapé inicial no pequeno clube FC Turanspor Mannheim, presidido pelo próprio pai. Çalhanoglu jogou em alguns outros pequenos times quando criança, até que, em 2009, aos 15 anos de idade, chamou a atenção do Karlruher, da 3ª divisão alemã, que o contratou sem custo algum e o incorporou aos elencos de base. Com 26 partidas no currículo, o meia-atacante de origem finalmente foi para o elenco profissional.

Arte: Doentes por Futebol | Çalhanoglu dando seus primeiros passos no futebol alemão.

Arte: Doentes por Futebol | Çalhanoglu dando seus primeiros passos no futebol alemão.

Em sua primeira temporada, um título: o da 3ª divisão do Campeonato Alemão. Fundamental na campanha, Çalhanoglu balançou as redes 17 vezes em 36 jogos, figurando em quarto na lista de artilheiros, e distribuiu outras 12 assistências, sendo coroado um dos melhores jogadores da competição e levando para casa o prêmio de melhor do mês de Agosto de 2012. Suas marcas no pequeno time são de 55 jogos, 17 gols e 17 assistências.

Após a bela temporada, o Hamburgo desembolsou o equivalente a €2,5 milhões para contratá-lo. Para testá-lo, resolveu deixar o turco mostrar seu valor ainda no Karlruher e, não muito tempo depois, resolveu aproveitá-lo em seu plantel, o que se mostrou uma das poucas cartadas certeiras do clube na última temporada: Çalhanoglu disputou 38 jogos, marcando 11 gols (incluindo um gol numa falta cobrada a 41 metros da meta do Borussia Dortmund) e totalizando 5 assistências.



Não foi fácil vender um de seus astros e prodígios, mas com problemas financeiros acumulados e vários outros dentro e fora de campo, o Hamburgo viu-se obrigado a ceder Çalhanoglu. Mesmo tendo renovado seu contrato por 2 anos, o jogador partiu para Leverkusen com a ambição de se preparar para a Eurocopa de 2016 em meio a um ambiente mais competitivo e estável, no qual seu time brigue por altas posições e títulos europeus. Audacioso em suas decisões, o jovem rechaçou até mesmo o poderoso Bayern de Munique. O motivo? Segundo o jogador, a quantidade e a qualidade do elenco de Bayern foram pontos decisivos, pois Hakan desejava ser titular.

Para Rudi Völler, diretor esportivo do Bayer e um dos ídolos da geração de 90 do futebol alemão, Çalhanoglu faz parte de um ambicioso plano de montagem de elenco:



“…é um jogador ágil e de ótimos chutes. Um enriquecimento absoluto para a nossa equipe. Só temos a ganhar com ele. Hakan dará ao elenco um impulso de qualidade”.



Hakan reforça o novo futebol mundial e tem totais condições de se tornar um dos melhores de sua geração. Dotado de uma incrível capacidade em bolas paradas, o turco estufou as redes inúmeras vezes em cobranças de faltas e gerou dezenas de gols com seus cruzamentos. Pelos aspirinas, são 5 gols e 6 assistências em 17 jogos, sendo que balançou as redes uma vez e assistiu outras duas na atual UCL.

Com nome certo no prêmio Golden Boy 2014, Çalhanoglu crava ainda mais seu talento para as próximas temporadas. Se para alguém o futebol de precisão, resolvido em um belo chute chapado ou em uma boa e forte cobrança de falta havia morrido – ou está morrendo com Pirlo, Totti, Gerrard e alguns outros da geração que se vai –, Çalhanoglu promete provar o contrário.

Confira alguns lances do promissor turco em ação. Olho Nele!

>>Leia mais: Indicados ao prêmio Golden Boy<<

Comentários

Estudante, catarinense e apaixonado por futebol. Torcedor por hobby do Tottenham e grande apreciador da garra e classe do futebol europeu.