Sergio “Kun” Díaz, o prodígio paraguaio

  • por Gustavo Ribeiro
  • 4 Anos atrás

OLHO NELE

Depois de um início de temporada irregular, o Cerro Porteño não hesitou em demitir “Chiqui” Arce do comando técnico e apostar no argentino Leonardo Astrada para a função.

Com uma filosofia de jogo diferente de seu antecessor, Astrada mudou o jeito do time jogar, mas continuou apostando nas categorias de base.

Se na temporada anterior os irmãos Romero chamaram a atenção, a bola da vez agora é o jovem Sergio Díaz, atacante de 16 anos.

Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Nascido em 5 de março de 1998, Sergio Díaz já vem há alguns anos chamando atenção no Paraguai. Até aos 10 anos, jogou na escola de futebol Tacuary, clube da cidade em que nasceu. Mas em 2008, juntou com outros colegas, chegou ao Cerro Porteño, sendo logo integrado às categorias de base. Em todas as categorias por qual passou, sempre acabou se destacando.

No começo do ano, com apenas 15 anos, foi promovido por Francisco Arce, o técnico na época, ao elenco principal. Mas com o time brigando na parte de cima da tabela e contando com ótima opções no ataque, Díaz não teve oportunidades e ficou apenas treinando com o restante do elenco.

Na atual temporada, após a eliminação na Libertadores e o péssimo começo no Campeonato Paraguaio, o clube passou por mudanças, sendo a principal a saída Ángel Romero, até então titular indiscutível no ataque, vendido ao Corinthians. Sem um de seus principais destaques, Arce não hesitou em apostar no menino Sergio Díaz para substituí-lo.

A estreia como profissional foi em julho, na derrota por 3×2 para o General Díaz, começando como titular, mas sendo substituído no começo da segunda etapa. Nas semanas seguintes, com alguns resultados negativos, Arce foi demitido e o futuro de Sergio Díaz ganhava um grande ponto de interrogação: será que o novo treinador apostaria em um jogador de apenas 16 anos ou iria dar preferência para a experiência?

Em agosto, o argentino Leonardo Astrada foi anunciado como novo técnico do Cerro Porteño. E quem mais saiu ganhando foi Díaz, que, contando com a confiança do novo comandante, ganhou vaga cativa no time titular e hoje é um dos destaques na boa campanha no Clausura. Atualmente, o time ocupa a segunda posição do torneio com 38 pontos, dois a menos que o líder Libertad.

E, como todo garoto, Díaz também tem seus ídolos no futebol. Segundo o próprio jogador, Sergio Agüero é em quem se inspira e afirma ter características parecidas, como velocidade e facilidade para finalizar.

No 4-4-2 armado pelo técnico Astrada, Díaz atua como segundo atacante pelos lados do campo, auxiliando na criação e aparecendo constantemente para finalizar. Não é à toa que ele divide a artilharia do time no Clausura com Jose Ortigoza (sim, aquele mesmo ex-Cruzeiro e Palmeiras), ambos com oito gols.

Segundo o presidente do Cerro Porteño, Juan José Zapag, o clube já tem em mãos propostas de quatros clubes grandes da Europa pelo atacante, mas afirma que não está disposto a vendê-lo por agora. O certo é que Sergio Díaz, mesmo sendo novo, já consegue ser protagonista em um grande clube e ainda tem potencial para evoluir mais.

Vale, e muito, ficar de Olho Nele!

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.