Gaudino, o futuro da meiuca Bávara

Curta o Futebol nos Alpes no Facebook e siga no Twitter.

Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Que o Bayern de Munique é um celeiro de craques não é segredo para ninguém.

Dentre tantos frutos plantados na base do gigante alemão, hoje, como exemplo, despontam Bastian Schweinsteiger, Philipp Lahm e Thomas Müller.

No passado, grandes nomes como Sepp Maier e o imperador Franz Beckenbauer. Todos craques consagrados.

A revelação de jovens promissores é algo constante na Baviera. Mesmo no ápice, o trabalho continua sendo árduo na procura de jovens talentos e na moldura dos que já por lá estão presentes. Dentre estes vários jovens promissores do Bayern, está Gianluca Gaudino, meia central de apenas 18 anos.

Mesmo com pouca idade, Gaudino já tem dez anos de Bayern – chegou em 2004, proveniente do SV 98 Schwetzingen.

Atua como meio-campista, a mesma posição de seu pai, Maurizio Gaudino – com passagens pelo Manchester City, Basel, Stuttgart e Eintracht Frankfurt.

Neto de italianos migrados para a Alemanha, Gaudino não só seguiu os passos de seu pai no futebol como também fez sua estreia por um time profissional com 18 anos. Maurizio debutou pelo Waldhof Mannheim, e seu filho, claro, pelo Bayern.

A estreia da jovem joia bávara ocorreu na metade de 2014, contra o Borussia Dortmund, pela Supercopa alemã – o Bayern perdeu pelo placar de 2×0. Já na Bundesliga, sua primeira participação vestindo as cores do time profissional foi contra o Wolfsburg, em partida vencida pelos bávaros por 2×1. Na ocasião, Gaudino, então com 17 anos e 9 meses, havia se tornado o quarto atleta mais jovem da história do Bayern a jogar pelo time profissional.

Veloz, bom articulador, dono de um bom drible, bom passe e pensamento rápido para definir jogadas – qualidade que Guardiola preza demais -, começou a atrair olhares e chamar atenção no time sub-19. Hermann Gerland, homem forte do Bayern em suas categorias de base, percebeu que o jovem era promissor e o indicou para Pep Guardiola ao final da temporada 2013/2014. Desde então, dificilmente o atleta não é relacionado para os jogos da equipe principal.

Jogando no time principal do Bayern, Gaudino ainda não marcou gols ou deu assistências, mas já começa a ter responsabilidades – claro, bem diferentes (e menores) que as dos considerados titulares. De toda forma, o jovem sabe que sempre que for acionado por Guardiola, terá que cumprir muito bem o seu papel. O camisa 16, que teve seu contrato renovado recentemente até junho de 2018, é uma grande aposta do Bayern para o futuro – provavelmente para suprir a longínqua ausência de Thomas Müller – e tem plena consciência que, atendendo bem às exigências do clube alemão e aprimorando sempre o que sabe, dificilmente não terá uma carreira sólida e recheada de títulos pela frente.

Olho Nele!

Comentários

Estudante de Jornalismo. Foi editor de futebol alemão e holandês na VAVEL Brasil e cofundador da VAVEL Portugal. É blogueiro do Bayern no ESPN FC (projeto da ESPN Brasil) e completamente Doente por Futebol.