O treinador tumor

  • por Lulu
  • 3 Anos atrás

Já não bastasse a diretoria não saber repor direito o elenco. Já não bastasse a cantera ser um retiro de “picolés de chuchu” ou medianos. Já não bastasse o plantel não ter tantas peças significativas na suplência. Já não bastasse Pedro atuando com frequência. Já não bastasse Xavi e Iniesta estarem deveras decadentes e inócuos. Eis o estopim: o treinador do Barcelona porta-se como tumor maligno nas pretensões do time.

Quem é Luiz Enrique na fila da padaria? Ganhou o quê treinando? Por que tanta banca presunçosa? Na certa, sua maneira de enxergar o futebol vem de joguinhos do Playstation. Anteriormente, o asturiano simplesmente fez barbeiragens na escalação diante do Real Madrid (quando tomou sova) e PSG (quando foi salvo pelos craques), no embate decisivo da UCL.

Ontem, diante de uma Real Sociedad retrospectivamente chata em casa nos últimos anos, o técnico resolveu iniciar a partida com uma escalação horrenda, pondo a nata no banco. Assim sendo, o clube catalão não conseguiu nem empatar o jogo que saiu perdendo com gol contra. Logo, não aproveitou a chance dada pelo Valencia, que venceu o líder do campeonato.

Sério, ter como comandante esse Professor Pardal cheio das pataquadas é brincadeira! Ele vive substituindo/preterindo Neymar, o time não mostra evolução na parte ofensiva e tática… Pra completar, estourou a bomba na imprensa de que Messi o vê como um “general frio de difícil relação no vestiário”. Por essas e outras, que o Barça está saindo do auspício para o precipício, no quesito desfecho da temporada.

Comentários

Homem garoto de convicções grisalhas formado em Ciência da Menstruação, Agronomia Espacial, Lirismo Marginal e Terapia Libidinosa. Com repertório vocacional fincado em irreverência, improviso, cinismo lúdico e boleiragem plena.