A nova geração de ouro francesa

  • por Bruno dos Santos
  • 5 Anos atrás
Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Uma fornada de talentosos novos jogadores promete levar os Bleus de volta ao topo.

De tempos em tempos, os deuses do futebol decidem abençoar um determinado país com uma geração extremamente talentosa de futebolistas. Tais gerações parecem destinadas a grandes conquistas e a marcar época. E parece que os olhares do Olimpo mais uma vez se voltaram para a França.

Os franceses passaram por tempos difíceis depois da decadência da vitoriosa geração comandada por Zidane, Henry e Vieira. Eliminações na fase de grupos da Eurocopa 2008 e na Copa do Mundo de 2010 apontaram a necessidade de uma reformulação. A participação na Eurocopa 2012 também foi discreta, com os franceses caindo nas oitavas de final. No entanto, a injeção de novos talentos na equipe titular, tais como Varane e Pogba, somada à boa participação na Copa do Mundo de 2014, na qual os Bleus jogaram um futebol ofensivo e agradável, renovaram as esperanças francesas para o futuro.

Varane e Pogba, aliás, são os dois grandes candidatos a líderes dessa França repaginada. O primeiro foi uma aposta de Zidane (sustentada por José Mourinho) no Real Madrid, contratado do Lens. O zagueiro de 21 anos chegou a colocar Pepe na reserva antes do retorno de Mourinho à Inglaterra, porém problemas com lesões atrapalharam sua sequência como titular. O jovem se destaca pela força no jogo aéreo e pela qualidade na saída de bola – nesta temporada, acerta em média 90,6% dos passes (whoscored.com). Varane foi titular na Copa do ano passado, e fez um torneio muito sólido: a França sofreu apenas 3 gols em 5 jogos. É visto no Real Madrid como sucessor de Pepe, e deve assumir o papel nas próximas temporadas.

Já Pogba, também com 21 anos, dispensa apresentações. É atualmente o melhor jogador da Serie A italiana e dono do meio-campo da Juventus. O jogador é a síntese do meio-campista moderno: contribui para o time tanto na parte defensiva quanto na ofensiva. O francês tem muita habilidade, velocidade, visão de jogo e se impõe também fisicamente.

https://www.youtube.com/watch?v=UZoXNjooZZg

É um dos jogadores mais completos da atualidade – não é à toa que seu agente estima que, para tirá-lo da Juve, o clube interessado poderá ter que desembolsar 100 milhões de euros. O jovem foi titular na Copa do Mundo no Brasil, e teve boa participação: fez um gol e foi eleito Melhor Jogador Jovem da Copa. Certamente irá brigar pela Bola de Ouro nos próximos anos.

Mas os jovens destaques franceses não param por aí. Antoine Griezmann, de 23 anos, vem sendo um dos grandes nomes do Atlético de Madrid na temporada, com 15 gols em 35 partidas (transfermarkt.com). Griezmann é rápido e habilidoso, tem boa visão de jogo e é versátil: pode atuar em diversos papéis no ataque.

https://www.youtube.com/watch?v=mzcPUNgZ5AA

Ele já se destacava jogando pela Real Sociedad, onde fez por merecer uma vaga na equipe francesa que veio para o Brasil. Mas, ao contrário dos companheiros já citados, fez um torneio mais discreto.

GRIEZMANN CAPA

Leia mais: Griezmann, estrela francesa em ascensão

Outro jovem atacante francês também vem fazendo sucesso nessa temporada, mas na Ligue 1. Alexandre Lacazette, de 23 anos, tem incríveis 25 gols em 29 partidas na temporada (transfermarkt.com). O jovem é cria das categorias de base do Lyon, e um dos grandes responsáveis pelo clube estar no topo da tabela na França. Seu momento de forma vem lhe valendo convocações para a Seleção Francesa.

https://www.youtube.com/watch?v=HfORVaZW8Vw

;

Outros jogadores também merecem citação:

Kurt Zouma, zagueiro de 20 anos, vai aos poucos colocando Cahill no banco pelo Chelsea;

Mamadou Sakho, zagueiro de 24 anos, foi titular durante a Copa do ano passado, teve começo irregular pelo Liverpool, mas vem se firmando no time;

Eliaquim Mangala, zagueiro de 23 anos, não faz boa temporada pelo Manchester City, mas tem grande potencial;

Lucas Digne, lateral-esquerdo de 21 anos, é usado em um sistema de rotação no PSG e foi convocado para a Copa no Brasil;

Clemént Grenier, meia de 24 anos, um dos destaques do Lyon nessa temporada, perdeu a Copa por conta de uma lesão;

Adrien Rabiot, volante de 19 anos, revelação do PSG, vem ganhando espaço no time francês e tem grande potencial.

Cabe a Didier Deschamps montar uma equipe competitiva mesclando os jovens com os jogadores mais experientes: Lloris, Valbuena, Benzema. A boa participação na Copa do Mundo e os resultados dos amistosos mais recentes sugerem que o técnico francês acertou a mão. A França é uma das grandes favoritas para a Eurocopa de 2016, que será disputada em casa. Para 2018, é bom ficar de olho: uma nova geração de ouro francesa vem aí.

Comentários