Olho Nele: O precoce Kurt Zouma

  • por Doentes por Futebol
  • 6 Anos atrás

OLHO NELE

Aos 20 anos de idade, o zagueiro francês Kurt Zouma é o caso clássico de “jogador precoce”. Com porte físico de um veterano (1,90m e 92 kg), o defensor gaulês progrediu de forma meteórica na carreira e hoje já chama a atenção no Chelsea do exigente José Mourinho.

Precoce e Promissor início na França
(por Eduardo Madeira)

Nascido em Lyon, Zouma chegou a fazer testes no conhecido clube local, o Olympique Lyonnais, mas foi no rival do OL em que se destacou. Em 2009, prestes a completar 15 anos, ingressou nos times de base do Saint-Étienne. Não tardou para aparecer no time sub-17 do ASSE, mesmo com 15 anos.

Logo, Zouma já aparecia nas seleções de base da França e também no time reserva dos Vérts, que disputava as divisões inferiores do país. Em 2011, o zagueiro também foi titular do time vice-campeão da Copa Gambardella, tradicional copa sub-19 realizada entre os clubes franceses. Na época, tinha apenas 16 anos!

O destaque era notório e o assédio inevitável. Na temporada 2011/2012, o Manchester City ofereceu 12 milhões de euros pelo atleta, que ainda nem havia debutado como profissional. Para segurá-lo, o Saint-Étienne acertou contrato até 2016 com Zouma.

Debute

Menos de seis meses depois de perder a decisão da Copa Gambardella nos pênaltis para o Monaco, o zagueiro estreou como profissional. No dia 31 de agosto, o técnico Christophe Galtier colocou Zouma como titular na vitória sobre o Bordeaux por 3×1, pelas oitavas de final da Copa da Liga Francesa. Dali em diante, o garoto, que completaria 17 anos em outubro de 2011, cavou seu espaço no time.

Até o término da temporada, Zouma somou 22 jogos pelo Campeonato Francês e outros dois por copas nacionais. Só entrou no time vindo do banco em oito oportunidades. Além disso, ele balançou as redes duas vezes e mostrou para a França o que tem de melhor: a lealdade em campo. Nessas mais de duas dezenas de partidas, recebeu apenas três cartões amarelos e terminou com média de 0.6 faltas cometidas por jogo. Um ponto alto na boa campanha do ASSE, 7º colocado daquele ano.

https://www.youtube.com/watch?v=XDsKJ2oUYDU

Na temporada seguinte, em 2012/2013, uma série de lesões impossibilitou que tivesse um número maior de jogos, tendo participado apenas de 18 compromissos do Saint-Étienne (todos como titular). Entretanto, os bons números foram mantidos. Zouma acertou 86% dos passes, venceu 72% dos duelos individuais e manteve a média de faltas cometidas inferior a uma por jogo: dessa vez em 0.8.

Neste meio tempo, o defensor foi titular da França campeã mundial sub-20 em 2013, em time que ainda tinha Paul Pogba, Geoffrey Kondogbia, Lucas Digne e Florian Thauvin.

Primeira deslealdade

A temporada 2013/2014 era a de afirmação de Zouma. Titular absoluto do Saint-Étienne, campeão mundial com a França e cobiçado por muitos times, era o momento de fixar seu nome na França. Mas um lance em especial prejudicou a temporada do garoto com então 19 anos. Um duro carrinho em Thomas Guerbert, do Sochaux, fez com que recebesse o primeiro cartão vermelho da carreira.

Pior do que isso: Guerbert fraturou a tíbia e a fíbula no lance, em uma cena que chocou a todos que assistiam ao jogo. Zouma pegou dez jogos de gancho pela entrada violenta.

Pouco tempo depois, em janeiro de 2014, ele seria vendido ao Chelsea por 10 milhões de euros, permanecendo na França por empréstimo até o fim da temporada.

Ao término do campeonato, Zouma teve os números mais modestos da carreira – porém, ainda bons. A média de faltas abaixou para 0.5, mas a média de interceptações caiu se comparada a outras temporadas: 0.6 contra 1.7 (2012/2013) e 1.5 (2011/2012).

Agora na Inglaterra, o francês mantém a característica da lealdade. Em seis jogos na Premier League, Zouma não cometeu nenhuma falta e tem média de 1.3 desarmes.

Além disso, já foi chamado por Didier Deschamps para ingressar na seleção francesa principal no final de 2014. Em meio à idade avançada de John Terry (34 anos), o garoto de 20 anos desponta como uma ótima opção para o futuro dos Blues.

Características

Um dos pontos marcantes do estilo de jogo de Kurt Zouma é a lealdade. O francês é um zagueiro que comete poucas faltas e recebe poucos cartões. O episódio envolvendo Guerbert foi um caso isolado e, aparentemente, superado. Além disso, o porte físico avantajado lhe dá vantagem das disputas corpo a corpo e também nas jogadas aéreas.

O principal defeito talvez esteja ainda na imaturidade. Apesar de explosivo na corrida, Zouma não é tão veloz e muitas vezes perde jogadas por optar a correria do que a disputa mais física. É um defensor que certamente continuará sendo lapidado por José Mourinho.

Chegada ao Chelsea:
(Por Israel Oliveira)

Sobre o recém-chegado jovem, entre outras coisas, disse Mourinho:

“Nós pensamos que ele está muito bem adaptado ao estilo da Premier League. Outros clubes tentaram de tudo para contratá-lo, mas no fim nós conseguimos. Ele é um jovem jogador para uma posição que precisamos de reposição para o futuro.”

Apesar de ter chegado com grande recomendação do treinador português, o espaço de Zouma aparentava ser reduzido na equipe principal dos Blues. Gary Cahill e John Terry formaram uma boa dupla de defesa na temporada anterior, e garantiram suas vagas entre os titulares. Para qualquer emergência no miolo defensivo, ainda havia Ivanovic, que poderia ser deslocado para cobrir um eventual desfalque. A tendência era que Zouma fosse utilizado esporadicamente, em jogos nas copas inglesas.

https://www.youtube.com/watch?v=MzALQ2njVwA

Em sua primeira aparição oficial pelo Chelsea, o francês marcou um gol decisivo, que selou a classificação do time azul diante do Bolton Wanderers, na terceira rodada da Copa da Liga. Com a Copa afunilando, Mourinho foi colocando seu time titular em campo, mas, contra o Liverpool, o português tomou uma decisão importante: sacou Cahill e deu chance a Zouma. Sobre a mudança, Mourinho disse à Sky Sports:

“Ele é muito rápido. É o zagueiro mais rápido que temos e Liverpool normalmente joga no contra-ataque com jogadores velozes vindo de trás. Acreditamos que, apesar dele ser jovem e, sendo esta a primeira vez que ele joga na semifinal de uma Copa, sua evolução tem sido boa na Capital One Cup. Não negamos que tentamos chegar à final e ganhar a competição, mas, por vezes, há espaço para o aprimoramento de jovens jogadores e Zouma é um jogador importante para nós.”

Mourinho acertou em sua decisão. Com muita frieza e serenidade, Zouma segurou o veloz ataque dos Reds, e demonstrou muita maturidade em um jogo quente e de grande importância. Satisfeito com a grande atuação do seu jovem defensor, Mou foi mais longe: abriu para Zouma uma vaga no confronto contra o Manchester City na Premier League, num duelo direto entre líder e vice-líder.

O confronto foi dominado pelos Citzens, porém, Zouma foi soberano, sendo absoluto nas jogadas áreas e preciso também pelo chão, como no bote certeiro contra o atacante mais mortal da Liga Inglesa na atualidade, o argentino Sergio Agüero. O jogo serviu para destacar ainda mais suas qualidades: força física, qualidade técnica para desarmar, antecipar e lutar em disputas áreas, imposição física, precisão no mano-a-mano e também calma para escolher entre rifar e sair jogando. Zouma tem se mostrado no Chelsea um defensor seguro e simples, que não costuma inventar.

B8tB7YgIEAIRM7i

Sua atuação foi tão impactante que foi eleito o homem da partida. Confira as estatísticas que reforçam a ótima atuação de Zouma frente ao Manchester City:

  • 10 bolas recuperadas;
  • 100% de acerto nos desarmes (3/3);
  • 75% de acerto nas bolas afastadas (3/4);
  • 100% de acerto nos duelos de jogo aéreo (2/2);
_80703978_kurtzoumatouchesforchelseaagainstmancity

Gráfico da BBC que mostra a participação de Zouma no jogo contra o City.

A exibição do francês foi tão sólida e animadora, que torcedores do Chelsea e até comentaristas ingleses se renderam à sua qualidade. Danny Murphy, comentarista da BBC e ex-jogador com passagens por Liverpool e Tottenham foi taxativo após o jogo:

Kurt Zouma me faz lembrar de Marcel Desailly. Ele me lembra a lenda francesa e ex-jogador do Milan e do próprio Chelsea. Com sua força e presença, mas principalmente a grande qualidade que Zouma demonstrou foi sua segurança apesar da tenra idade – ele não pareceu sentir a pressão em momento algum da partida“.

Aos poucos, o zagueiro vai deixando seu status de promissor para se tornar uma realidade. Numa liga tão competitiva quanto a Premier, o jovem não vem encontrando dificuldade para se adaptar a um jogo extremamente físico e veloz, que exige não somente raciocínio rápido como capacidade e execução. Seus números iniciais são muito animadores, ainda mais tendo em vista que trata-se de um atleta jovem e com potencial enorme de crescimento:

kurt-zouma-2330-910x569

Fonte de dados: oulala.com | Contando as partidas disputadas pela Premier League e Champions, Zouma tem uma média de 87,5% de acerto nos passes, 72,5% de acerto nos duelos pelo alto e 50% de acerto nas tentativas de desarmes. Além disso, ele contribuiu para que o Chelsea permanecesse sem levar gols em 06 partidas que disputou.

zouma

Fonte de dados: whoscored.com | Zouma ainda não sabe o que é ser driblado durante um jogo de Premier League.

Kurt Zouma é um dos grandes destaques da geração francesa que promete vir forte na próxima Eurocopa – disputada em solo francês – e na Copa da Rússia.

Olho Nele!

https://www.youtube.com/watch?v=LFn8GgXrRUw

Leia mais: A geração de ouro francesa

;

Primeiro título com o Chelsea e aposta de Mourinho:
(atualizada em 01/03/2015)

De maneira surpreendente, Mourinho resolveu inovar ao substituir Nemanja Matić (suspenso) no jogo decisivo contra os Spurs pela final da Capital One Cup. O jovem Zouma foi adiantado para o meio campo, jogando ao lado de Fàbregas e Ramires.

Capturar

Se o francês não foi um primor em sua primeira aparição como volante sob o comando do treinador português, pelo menos Zouma não comprometeu sua equipe, muito pelo contrário. O jovem seguiu com sua boa média de acerto de passes (72% de um total de 22) e seguiu sem cometer faltas. Transpareceu insegurança na função inovada na partida, participando pouco do jogo e aparentando timidez:

toques na bola

Mesmo tocando pouco na bola, como a imagem acima explicita, quando o fez num dos lances-chave da partida, Kurt ajudou o Chelsea a sair na frente do placar, ajeitando a bola para Terry marcar:

E assim segue o desenvolvimento da joia francesa com a camisa dos azuis de Londres. Cada vez mais fica nítida a confiança de Mourinho no talento do garoto.

Comentários