10 jogadores revelados pelos pequenos do RJ que atuam na elite (Parte I)

  • por Fernando Carreteiro
  • 6 Anos atrás
Imagem: Reprodução Youtube

Imagem: Reprodução Youtube

Combalidos por uma administração pra lá de medonha da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, os clubes cariocas de menor porte têm sérias dificuldades financeiras (com exceção do Macaé “sustentado” pelos royalties do petróleo) e mal conseguem manter as portas abertas, quiçá investir no futebol de base.

Revelações dos pequenos do Rio de Janeiro são cada vez mais raras, mas sempre temos a resistência! Listamos 20 jogadores ainda na ativa que foram revelados por clubes cariocas de menor porte e atuam na divisão de elite de ligas relevantes de futebol, inclusive as emergentes ligas asiáticas.

A lista foi dividida. Nesta primeira parte, citamos 10 atletas que atuam em clubes da Série A no Brasil. Na segunda parte, listaremos outros 10, estes em atividade na elite fora do país.

Lembrando que o critério para definir um jogador como revelado por um ou por outro clube está no final do post.

EDINHO :: BOAVISTA

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Chegou ao Barreira (atual Boavista) com 15 anos. O técnico Antônio Carlos Roy sempre o considerou acima da média e o puxou para o time principal, aos 16. O volante iniciou então sua carreira profissional, que teve como ápice a passagem pelo Internacional. Hoje, Edinho se encontra no Grêmio, fora dos planos de Felipão.

BRUNO RANGEL :: GOYTACAZ

Foto: Sirl Freitas/ Chapecoense Oficial

Foto: Sirl Freitas/ Chapecoense Oficial

Natural de Campos dos Goytacazes, o matador Bruno Rangel atuou no Goytacaz desde a infância e jogou por dois anos no time profissional do clube. Tempos difíceis, segundo o mesmo. O atual centroavante da Chapecoense chegou a trabalhar como auxiliar de serviços gerais na Caixa Econômica para se manter.

DEDÉ :: VOLTA REDONDA

Foto: Denilton Dias/VIPCOMM

Foto: Denilton Dias/VIPCOMM

Nascido em Volta Redonda, sempre foi destaque nas categorias de base do Tricolor de Aço. Em 2009, já nos profissionais, fez um excelente Campeonato Carioca pelo Voltaço e chamou a atenção do Vasco, que o contratou para a disputa da Série B do mesmo ano. O “mito”, hoje, é uma das referências do Cruzeiro, atual bicampeão brasileiro.

GIL :: AMERICANO

Foto: SCCP Divulgação

Foto: SCCP Divulgação

Um dos melhores zagueiros atuando no futebol brasileiro atualmente, chegou ao Americano de Campos, time de sua cidade natal, aos 17 anos. Destacou-se na base e rapidamente foi alçado ao profissional. Aos 20, foi transferido para o Atlético-GO, onde chamou a atenção de clubes ainda maiores. Do Cruzeiro à França e, dela, ao Corinthians e à seleção.

LEONARDO SILVA :: AMERICA

foto: Bruno Cantini/CAM

foto: Bruno Cantini/CAM

Oriundo da base do America-RJ, fez sua estreia no time principal em 1997, e por lá ficou até 2001, quando era conhecido como Leo Agulha. Do Diabo, foi para o Brasiliense. Desde então, passou por diversos times, como Palmeiras e Cruzeiro, até chegar ao Atlético-MG, em 2011. No clube alvinegro, conquistou a Libertadores, ganhou respeito e é o atual capitão.

NIRLEY :: AMERICANO

Foto: Luiz Henrique/ Figueirense FC

Foto: Luiz Henrique/ Figueirense FC

O Americano de Campos conseguiu emplacar outro zagueiro na elite além de Gil. Trata-se de Nirley. Cria do clube, estreou profissionalmente em 2008, foi emprestado algumas vezes para ganhar experiência e só em 2011 deixou definitivamente o time norte-fluminense. Ajudou o Criciúma a subir para a Série A e realizou o mesmo feito com o Figueirense, seu atual clube. Também se sagrou campeão estadual em 2014.

MARCELO :: VOLTA REDONDA

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Marcelo era da base do Macaé, mas aos 19 anos foi dispensado e resolveu desistir da carreira de jogador. Seu pai, inconformado, conseguiu convencê-lo a fazer um teste no Volta Redonda, no qual o jogador foi aprovado e contratado. Em 2013, o zagueiro se destacou na Copa Rio. Em 2014, chamou a atenção dos grandes no Campeonato Carioca. Hoje, Marcelo disputa um espaço no time do Flamengo.

P.S.: Como foi dispensado da base do Macaé, sem nunca atuar nos profissionais, consideramos que Marcelo iniciou sua carreira e, portanto, foi revelado no Volta Redonda.

MAICON :: MADUREIRA

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio.

Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Reforço do Grêmio para 2015, o carioca Maicon é cria da base do Madureira. Se destacou no Campeonato Carioca de 2003 e passou a buscar oportunidades em clubes como Botafogo e Fluminense. Após passagem pelo futebol alemão, retornou ao Brasil para atuar no Figueirense em 2010. Teve boas atuações no clube catarinense e, em 2012, foi contratado pelo São Paulo. Sentindo-se perseguido pela torcida tricolor, pediu para ser transferido e foi parar no tricolor gaúcho.

PAULÃO :: SERRA MACAENSE

Foto: Alexandre Lops / SC Internacional

Foto: Alexandre Lops / SC Internacional

O baiano Paulão, atualmente no Internacional, começou sua carreira no modesto Serra Macaense, time da Cidade do Petróleo com orçamento bem mais modesto que o seu rival Macaé Esporte. O zagueiro começou a ganhar projeção após se destacar pelo ASA de Arapiraca em 2009. Passou por Barueri, Grêmio, futebol chinês e Cruzeiro antes de vestir a camisa do Colorado.

ANDRÉ LIMA :: MADUREIRA

 FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

André Lima durante anos se dividiu entre treinos de futsal e de futebol de campo na base do Madureira, mesmo após já ter estreado profissionalmente pelo Tricolor Suburbano com apenas 17 anos. Em 2004, ainda muito novo, foi para o Vasco. A pedido de Eurico, largou o futsal. Passou a ser perseguido pela torcida vascaína após comemorar efusivamente um gol quando o time estava sendo goleado pelo Palmeiras. Saindo do Vasco, passou por diversos clubes e atualmente se encontra no Avaí, que retorna ao Brasileirão.

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Critérios para ser considerado revelado pelo clube:

Premissa: ter atuado na base e jogado pelo menos uma partida como profissional no mesmo.

Exceções:

1) Ter sido vendido da base diretamente para o profissional de outro clube brasileiro ou para um clube do exterior.

(Ex: Lucas Piazón é revelação do São Paulo)

2) Quando o jogador estreou profissionalmente em outro clube, dentro de um projeto de desenvolvimento, retornando ao clube formador.

(Ex: Wellington Nem é revelação do Fluminense, mesmo tendo estreado no Figueirense)

3) Iniciou a carreira já nos profissionais. (Ex: Gabriel, do Flamengo, é revelaçao do Bahia)

Dentro dos nossos critérios, apenas um clube se enquadra como revelador. Porém, mais de um clube pode se dizer formador do atleta, como a própria FIFA estipula.

Colaboração: 

Comentários