Porto 2014/2015 em sua melhor versão

  • por Levy Guimarães
  • 5 Anos atrás

Desde o início da temporada, é quase um consenso em Portugal de que o futebol mais vistoso do país pertence ao Porto. Mas nem sempre essas atuações se traduziam em resultados, como nos clássicos perdidos para Benfica, por 2×0, e Sporting, por 3×1, e outros tropeços contra times menores, como o empate no derby contra o Boavista em 0x0 – todos esses em casa.

Em todas essas e em outras ocasiões, o cenário foi parecido. O Porto dominava, trocava passes e marcava pressão, ao mesmo tempo em que ficava preso na marcação do adversário, que em poucas chegadas ao ataque definia a partida. Foram partidas que, por exemplo, afastaram os Dragões da liderança do Campeonato Português, que hoje tem o Benfica com 4 pontos à frente do time azul e branco, e eliminaram a equipe da Taça de Portugal. Apesar da excelente campanha na Liga dos Campeões, a falta de eficiência ofensiva em algumas partidas e a insistência com alguns jogadores que pouco rendiam, caso de Tello, começavam a render críticas ao técnico Julien Lopetegui.


Mas com o desenrolar da temporada e a chegada de 2015, o cenário foi mudando no Dragão. Derrota para o Marítimo na 18ª rodada à parte, o Porto tem sido praticamente impecável nas últimas semanas. O estilo espanhol com alta pressão sobre a saída de bola adversária (seja dentro de casa ou fora) e a obsessão pela posse de bola implantados pelo ex-técnico da seleção espanhola sub-20 tem se aliado a um melhor aproveitamento das chances criadas. Além disso, o Porto é o time que mais retém a posse de bola e mais arremata ao gol adversário.

O ótimo momento foi confirmado naquela que talvez tenha sido a melhor atuação do time na temporada, os 4×0 sobre o Basel que carimbaram a classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões. Apesar dos suíços terem tido alguns momentos de perigo no jogo, a equipe de Lopetegui confirmou a superioridade com quatro belos gols, ratificando a fase iluminada de jogadores como Herrera, Jackson Martínez, Casemiro e o antes criticado Tello, autor dos três gols na vitória por 3×0 sobre o Sporting. Até mesmo Evandro, aquele mesmo, ex-Palmeiras, Atlético-MG e Atlético-PR, vem tendo boas atuações substituindo Óliver Torres, maestro da equipe, contundido.



Talvez a fase inspirada não seja suficiente para conquistar um grande título na temporada: no Campeonato Português, o rival Benfica passa pelo seu melhor momento e dá indícios de que dificilmente vai tropeçar contra os pequenos; na Champions, o Porto tem a concorrência pesada de times como Bayern, Real Madrid, Barcelona e PSG. De toda forma, quem quiser superar a equipe de Lopetegui vai ter que suar a camisa.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.