Dissecando o United de Louis Van Gaal

  • por Doentes por Futebol
  • 6 Anos atrás

(por Lucas Martins, do Dissecando Futebol)

Desde quando chegou em Manchester até o início de março de 2015, Louis Van Gaal nunca pareceu ter certeza de nada. O holandês fez muitas mudanças na estrutura da equipe, porém, amparado pelos fortuitos resultados obtidos, o treinador foi capaz de seguir firme até reta final da temporada 14-15. Justamente na reta decisiva, parece que Van Gaal finalmente estabeleceu um estilo ao conjunto vermelho.

Apesar da derrota frente ao Chelsea, os números mostram que o United de Van Gaal vai finalmente tomando forma e praticando um futebol sólido. Confira algumas estatísticas dos Red Devils (anteriores ao derby perdido contra os Blues de Mourinho):

CC0h6cgW4AA8eWD CC2pU_wXIAECWHu

Ter chegado à 28ª rodada da English Premier League sem uma grande exibição coletiva e, ainda assim, na 4ª colocação, diz muito a respeito da temporada do treinador holandês. Ainda que caminhada tenha sido complicada e tortuosa, conquistar resultados favoráveis fez com que as críticas ao trabalho diminuíssem consideravelmente. Algo que seu antecessor, David Moyes, com menos talentos à sua disposição, não conseguiu.

MOYES E O PIOR UNITED DA HISTÓRIA DA PREMIER LEAGUE

Clique e relembre quão pífia foi a campanha de David Moyes no comando do Manchester United.

Ajudado pelos números e bastante atrapalhado pelas lesões, Louis passou mais de seis meses sem uma equipe titular definida. O duelo contra o Tottenham de Mauricio Pochettino marcou o surgimento de aspectos interessantíssimos, presentes até atual momento.

Números do jogo entre Chelsea e Manchester United (18/04/2015)

Números do jogo entre Chelsea e Manchester United (18/04/2015)

O novo United de Van Gaal é um conjunto de posse e controle –  nos últimos cinco cotejos, teve mais a bola que todos os rivais, totalizando 297% e tendo média de 59% de posse por confronto. Todo o jogo vermelho passa por isto, sempre com movimentos direcionados e previamente planejados. Há de se levar em conta que o 4-3-3 (4-1-4-1 na fase defensiva), segundo revelado pelo o próprio Van Gaal em entrevista, proporciona muitos triângulos que são base para circulação e pontos de partida de cada atleta, no mínimo fornecendo 2 opções para o passe.

Manchester United

Sem contar, é claro, desmarques de apoio e excelentes recursos para ataques posicionais – onde se destacam Michael Carrick, Daley Blind, Ander Herrera, Juan Mata e Wayne Rooney. Contudo, como um time não se faz apenas de linhas de passe, jogadores restantes têm papeis diferentes, equilibrando o coletivo.

1 - Vs A. Villa - Triângulos

Ashley Young e Antonio Valencia estão lá para produzir desmarques de ruptura, enquanto a presença de Marouane Fellaini tem muito a ver com jogo direto.

Capturar

Desta maneira, os Red Devils conseguiram complexidade e constância em seu jogo. Exemplificadas nos quatro recentes jogos grandes, contra Tottenham, Liverpool, Manchester City e Chelsea. Três vitórias, 405 minutos em ótimo nível – de adaptação, também – e vaga na Liga dos Campeões muito próxima. Apesar do bom prognóstico apresentado pelo desempenho, o número de gols sofridos nesta sequência é grande e causa alarme. Ainda que a evolução na solidez defensiva seja aparente (David De Gea tem média de uma defesa por duelo. Contra o Liverpool, no 1º turno, foram oito), são cinco tentos em cinco embates.

4 - Vs Chelsea - Avanços

Quando se tem longos períodos com a posse da bola, é natural, em momentos, a equipe com maior posse acabar encaixotada na marcação adversária. Para fugir disto, além do já citado jogo direto, turma de Old Trafford utiliza conduções de zagueiros, que em geral, estão alheios aos encaixes adversários, ou no mínimo, têm superioridade numérica e condições de avançar. Pois sempre é necessário seguir propondo o jogo, de acordo com o estilo de posse adotado por Van Gaal. Chris Smalling, Marcos Rojo e Patrick McNair são os maiores destaques neste sentido. A imagem acima evidencia outro ponto forte do United.

https://www.youtube.com/watch?v=eY-q1tRki3I

Crescendo no momento decisivo da temporada, o Manchester United está bastante próximo de retornar a Liga dos Campeões da Europa. Louis Van Gaal, nestes quase nove meses, foi de mais a menos e de menos a mais. No final da temporada, enfim transforma seu conjunto em algo mais completo.

Embora bem atrasado, ponto para o holandês não voador.

Comentários