Kroos contra a marcação de Simeone

  • por Victor Mendes Xavier
  • 3 Anos atrás

A notícia de que o Real Madrid não terá Modrić no duelo mais importante da temporada caiu como uma bomba no ambiente merengue. Sem o homem que garante flexibilidade ao meio-campo, Ancelotti terá uma dor de cabeça para montar seu time. Na quarta-feira, às 15h45 (horário de Brasília), o Real entrará no Santiago Bernabéu com o histórico de não ter vencido o rival Atlético de Madrid em nenhum dos sete jogos que fizeram na temporada. Justamente uma semana após ter feito sua melhor exibição perante os colchoneros, a equipe de Carleto vai toda quebrada para tentar avançar à semifinal da Liga dos Campeões da Uefa.

O boletim médico no site do Real Madrid afirma que foi diagnosticada uma entorse no ligamento colateral medial do joelho direito do francês.

O boletim médico no site do Real Madrid afirma que foi diagnosticada uma entorse no ligamento colateral medial do joelho direito do francês.

Além de Modrić, são ausências confirmadas Marcelo e Bale. A participação de Benzema, com dores no joelho, também é improvável. Em uma tacada, o italiano perdeu o drible brasileiro, a movimentação francesa, a velocidade galesa e a mobilidade croata. Isso tudo contra o melhor sistema defensivo do mundo. Em algum canto de Manzanares, Diego Simeone comemora. Principalmente porque, sem Modrić, entra em ação o plano de jogo do Atlético que mais dá certo contra o Real Madrid: a marcação avançada sobre Toni Kroos, induzindo-o ao erro próximo da área madridista.

Não foi coincidência o alemão ter se exibido no Vicente Calderón no jogo de ida, sobretudo no primeiro tempo. Com o Real confortável com a bola e sem dificuldades para se instalar no campo rival, Toni evitou que as linhas de marcação colchonera chegassem a si. Aí, com a qualidade que tem, garantiu que sua equipe tivesse uma saída limpa, permitindo a pelota chegar com segurança a Modrić e James. Se Kroos dá 150 passes por jogo, é muito claro que o Real Madrid não irá sofrer.

Quando o Real passa da linha de meio-campo com uma espantosa facilidade, a saída do Atléti é recompor com agilidade e recuar até sua área, com todos os dez jogadores de linha protegendo a meta de Oblak.

Imagem pinçada por Rai Monteiro. Clique e saiba mais detalhes táticos do primeiro jogo entre Real e Atlético pela Champions League.

Imagem pinçada por Rai Monteiro. Clique e saiba mais detalhes táticos do primeiro jogo entre Real e Atlético pela Champions League.

Foi 0x0, mas muito pelo que fizeram naqueles especiais 45 primeiros minutos de dérbi, os blancos têm o que lamentar. Aliás, esse nível de futebolístico só ratifica o discurso pós-derrota no superclássico para o Barcelona: quando o Real Madrid joga seu melhor futebol, chega a um nível que nenhuma outra equipe no mundo alcança.

Simeone não tem a obrigação, mas pode tentar, mais uma vez, a marcação sob pressão no primeiro homem de meio merengue, especialmente por sua fragilidade na hora do giro com a bola e no drible para escapar de uma armadilha. Cholo tem em Griezmann, Arda Turan e Koke peças-chave para combater Kroos. Sim: três contra um. Quando tem a posse a seu favor, Arda e Koke tratam de esconder a bola, deixando o rival confuso. Esse mecanismo ajuda o Atléti a perder tempo, maximizar o coletivo e criar linhas de passes que o permite ter oportunidades de gols.

O periódico Marca especula que Ancelotti poderá testar Varane, Sergio Ramos e Pepe juntos. A questão é: de que forma?

11121680_758989320883400_1481295223_n

Pepe ou Ramos como volantes e Kroos mais adiantado? Contando que ele não irá mudar a estrutura de seu centro de campo e o sistema tático, o modelo de jogo necessita de um primeiro volante passador, que certamente não seria um zagueiro improvisado. Pode parecer loucura, mas talvez Isco à frente de Kroos e James no vértice esquerdo do triângulo seja o mais coerente neste difícil dilema que Carleto vive. Mais à frente, a alternativa seria Jesé e Ronaldo pelos lados e Chicharito no comando do ataque.

https://www.youtube.com/watch?v=eAccVUv3NgE

A verdade é que o camisa 8, se ainda não é um Pirlo ou Xabi Alonso, está plenamente adaptado à nova posição. Não vale a pena usá-lo como Modrić. O Real Madrid se encontra numa sinuca de bico. Joga em casa, mas não tem a seu favor o empate com gols. Cautela é essencial para evitar erros que possam comprometer a classificação à semifinal. O adversário é simplesmente o que time mais difícil de derrotar na “Era Ancelotti”. A hora da verdade chegou.

Quem vai para a semifinal da maior competição de clubes do mundo?

Comentários

Jornalista, carioca e apaixonado pela Liga Espanhola desde a época em que Rivaldo, Zidane, Figo e Raúl foram seus professores. Colaborou para o programa Esporte@Globo da Rádio Globo São Paulo falando sobre o futebol do país das touradas. Repórter da Super Rádio Tupi.