Por um lugar ao Sol: Alemanha (2. Bundesliga)

  • por Lucas Sousa
  • 5 Anos atrás
Montagem: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Regulamento: 18 equipes jogam entre si em dois turnos. Ao final das 34 rodadas, campeão e vice garantem o acesso direto à Bundesliga. O terceiro colocado faz dois jogos contra o 16º da Bundesliga (play-off) valendo a última vaga na primeira divisão. Os dois últimos colocados são automaticamente rebaixados, enquanto o 16º disputa um play-off com o terceiro colocado da 3. Liga (terceira divisão).

Há alguns anos a Bundesliga não tem um duelo emocionante pelo título. Antes do monopólio do Bayern de Munique, o Borussia Dortmund foi bicampeão com certa folga. Os times que tentam uma vaga na Champions League até mudaram, mas geralmente a situação já está definida na última rodada. Na atual edição da 2. Bundesliga, acontece o contrário. Pelo andar da carruagem, a indefinição vai até o último jogo – e corre o risco de termos um grande cavalo paraguaio.

O Ingolstadt 04 começou a competição com tudo. Assumiu a liderança na oitava rodada e não largou mais. Chegou a abrir oito pontos de vantagem para o segundo colocado e começava a dar pinta de que seria mesmo o campeão. Mas o time começou a cair a partir da segunda metade da temporada e não vive um bom momento, tendo vencido apenas um dos últimos seis jogos.

A má fase do líder anima o tradicional Kaiserslautern e o Darmstadt 98, com 46 e 45 pontos respectivamente. O Kaiserslautern é quem vive o melhor momento na 2. Bundesliga, mas o ataque pouco produtivo preocupa para a reta final. Por outro lado, é o único entre os principais candidatos ao acesso que enfrenta os concorrentes diretos. Na sua cola, está o Darmstadt, dono da melhor defesa da competição (19 gols sofridos) e também quem menos perdeu (três vezes). Há 16 partidas a equipe não saía de campo derrotada, mas o Fortuna Fortuna Dusseldorf quebrou esse tabu no último jogo, incendiando ainda mais a briga lá em cima.

Fora das posições de acesso mas muito vivo na disputa está o Karlsruher SC. A um ponto do G3, o time venceu o Ingolstadt fora de casa por 3×1 e empatou com o Kaiserslautern nas últimas duas rodadas. Invicto nos últimos 8 jogos e vendo o Darmstadt ser derrotado, o clube do sul ganhou fôlego novo para a reta final e ainda faz um confronto direto contra o quarto colocado na rodada 32.

Fortuna Dusseldorf, Eintracht Braunschweig e, principalmente, RedBull Leipzig correm por fora na disputa pelo G3. Nenhum dos três vive ótima fase e seria uma grande surpresa se aprontassem nesta reta final. O Dusseldorf tenta ser a zebra. A vitória frente ao Darmstadt, concorrente direto ao acesso, elevou o moral e o time ainda enfrenta Kaiserslautern e Ingolstadt nas próximas três rodadas. Sem dúvidas serão os jogos para decidir o futuro do clube.

Na outra metade da tabela, algumas tradicionais equipes lutam contra o rebaixamento. É o caso do Munique 1860, 15º e dois pontos à frente do 16º. Uma posição e três pontos acima está o Greuther Furth, que só não disputa a atual Bundesliga porque perdeu para o Hamburgo nos play-offs da temporada passada. Na zona de rebaixamento, estão VfR Aalen, St. Pauli e Erzgebirge Aue. A corrida para se salvar está embolada, mas o caminho dos extremos parece delineado: o Furth deve se salvar e St. Pauli e Aue parecem condenados. A luta pela vaga que assegura a permanência na 2. Bundesliga deve ser travada entre Munique e Aalen.

Se a primeira divisão não deve ter fortes emoções na reta final, a segundona alemã promete muito. O título que parecia ter um destino certo ainda está em disputa e o virtual campeão pode até ficar fora do acesso. Aqueles que perseguiam o líder cresceram e se tornaram uma ameaça real. De quebra, ainda podemos ter uma final na 2. Bundesliga, uma vez que a última rodada separou o embate entre Kaiserslautern e Ingolstadt 04.

Foto: Reprodução (ogol)

Foto: Reprodução (ogol)

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.