Por um lugar ao Sol: Espanha (Liga Adelante)

  • por Lucas Sousa
  • 6 Anos atrás
Arte: Doentes por Futebol

Arte: Doentes por Futebol

Regulamento: 22 equipes jogam entre si em dois turnos. Ao final das 42 rodadas, campeão e vice garantem acesso direto à Liga BBVA (primeira divisão). Terceiro, quarto, quinto e sexto colocados disputam os play-offs em jogos de mata-mata e o vencedor fica com a última vaga. Equipes reservas ou “B” não podem chegar à primeira divisão. Os quatro últimos são rebaixados para a Segunda División B (terceira divisão).

Trinta rodadas se passaram na segundona espanhola e ainda não existem candidatos definitivos à elite ou rebaixamento. Pode-se, entretanto, dividir os times participantes em três grandes grupos: aqueles que vão brigar pelas duas vagas diretas à elite e pelo título, os que vão tentar a última vaga nos play-offs de acesso e os que vão fazer de tudo para não cair.

Real Betis, Sporting Gijón, Valladolid, Las Palmas e Girona compõem o primeiro grupo. Os cinco primeiros colocados são os principais candidatos na disputa pelas duas primeiras posições – e pelo título, obviamente. A distância do líder para o 5º colocado é de apenas três pontos, sendo que os dois primeiros colocados estão com o mesmo número de pontos. Está tudo muito embolado e uma rodada pode modificar bastante o cenário.

Comandado pelo artilheiro Rubén Castro (19 gols), o Betis lidera a competição, mas perdeu na última rodada – algo que não acontecia há 15 rodadas – e não tem mais vantagem na pontuação. O time de Sevilla é perseguido de perto pelo Gijón, time mais regular até aqui e que precisou de 20 partidas para conhecer a primeira derrota no campeonato. Logo atrás vem o rebaixado Valladolid que começou bem, mas tem sido irregular nas últimas rodadas. Na sua cola, o Las Palmas, do atacante Sergio Araújo, ex-Boca Juniors e Barcelona, vive péssima fase e tenta reencontrar seu futebol. Quem vai tentar aproveitar esse mau momento é o Girona, o visitante mais indigesto da Adelante.

Ainda dentro da zona de play-offs, mas a sete pontos do quinto colocado Girona, está o Zaragoza, time de Willian José. E tem muita gente querendo essa vaga. Em termos matemáticos, não é nenhum absurdo estender esse corte até o Alavés, 14º na classificação, colocando assim nove clubes na briga pela quarta, e última, vaga nos play-offs. Isso porque apenas oito pontos separam os dois extremos deste grupo e ainda faltam 12 rodadas para o fim do campeonato. Claro que em termos de bola, de qualidade no futebol, não são tantos os postulantes à vaga, mas essa divisão mostra o equilíbrio que cerca a segunda divisão da Espanha.

Abrindo o último grupo está o Mallorca. A oito pontos da zona de rebaixamento, o time não deve correr tanto risco durante a reta final, mas é bom deixar a luz amarela acesa – até porque vem de duas derrotas. O Tenerife é outro que está em uma situação mais tranquila e vive um momento até melhor que o Mallorca – há seis jogos não perde. Daí pra baixo, o risco de rebaixamento é real. Entre os condenados ao descenso, três destaques.

O primeiro é a (quase) arrancadas do Albacete. O time parou de perder, mas também não ganha. São seis jogos de invencibilidade, mas apenas uma vitória no período. Se começar a marcar um gol a mais por jogo, pode deixar a luta contra a degola ainda mais restrita.

O segundo é o Osasuna, rebaixado por um ponto na temporada anterior e que pode entrar em queda livre. A fase é terrível: sete derrotas e um empate nos últimos oito jogos. Sua sorte é que a turma do rebaixamento também não ganha.

O último é o Barcelona B. Mesmo contando com jogadores promissores como Halilovic, Munir, Dongou e Sandro Ramírez, o time faz uma campanha muito decepcionante e tem a defesa mais vazada do campeonato. A equipe de desenvolvimento dos Blaugrana vai trilhando o mesmo caminho tomado pelo Real Madrid Castilla (time B dos Merengues) na temporada passada. Se continuar assim, é possível que tenhamos um miniclássico na terceirona espanhola na próxima edição do torneio.

Com pouca definição e muita disputa, a Adelante caminha para um encerramento eletrizante, com vários times disputando título e permanência na divisão. Isso sem falar nos imprevisíveis play-offs, que tiveram o Córdoba, classificado apenas no saldo de gols, como vencedor na temporada passada. E não pense que é só na Alemanha que podemos ter uma final na última rodada. Os atuais primeiros colocados Betis e Gijón medirão forças em partida que pode valer a taça.

Foto: Reprodução (ogol)

Foto: Reprodução (ogol)

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.