Reforços equivalentes a Falcao e Di María

  • por Lucas Sousa
  • 5 Anos atrás

O Manchester United foi, sem dúvidas, um dos grandes protagonistas da última janela de transferências. Depois da péssima temporada passada, o clube abriu o cofre e deu muita liberdade para Louis van Gaal reestruturar o elenco. Blind, Herrera e Rojo chegaram como jogadores importantes, mas não que não colocariam o time em outro patamar. Para isso, os Red Devils despejaram muita grana nas contratações de Di María e Falcao García.

Clique na imagem e veja nossa análise das contratações feitas por Van Gaal na janela 14/15.

Clique na imagem e veja nossa análise das contratações feitas por Van Gaal na janela 14/15.

Com a temporada 2014/2015 chegando ao fim, dá para afirmar que nenhum dos dois rendeu o esperado. Falcao foi decepcionante e esteve muito longe do futebol que o colocou como um dos melhores do mundo na posição. Foram apenas quatro gols em 19 jogos de Premier League. Di María decepcionou menos e teve alguns lampejos da época de Real Madrid, mas nunca esteve perto dos tempos de Espanha.

DI MARIA E FALCAO BANCO

Ambos são especulados para deixar o clube e, colocando mais lenha na fogueira, o jornal inglês Sunday Times divulgou quanto o United desembolsou com as duas contratações. Juntos, o colombiano e o argentino custaram mais de 500 milhões de reais ao clube. Claro que o baixo rendimento de ambos não era esperado e as aquisições foram amplamente aprovadas – embora Falcao viesse de uma séria lesão – pela maior parte da mídia e dos torcedores, mas esses números assustam. Ainda mais levando em consideração o momento de reformulação vivido pelo Manchester United.

A grande pergunta é: justifica depositar tanto dinheiro em apenas dois jogadores sendo que vários setores do time estão carentes?

É algo bastante discutível. Por isso, vou propor um exercício: o que o Manchester United poderia ter feito com o dinheiro gasto nas transferências de Falcao e Di María? Dava para melhorar diversas posições e fortalecer o elenco como um todo?

Desconsiderando salários e premiações, a quantia gasta com as duas estrelas cai para, aproximadamente, 265 milhões de reais. Este é o “orçamento”. Através dos valores de mercado dos jogadores disponível no Transfermkt, é possível fazer uma boa lista de compras com cinco nomes que o United poderia ter investido para equilibrar melhor o elenco.

Sei que as negociações no futebol não são iguais ao Brasfoot e que envolvem mais cifras que os valores de mercado, mas isso é apenas um exercício para se ter noção do dinheiro investido nestas duas transações.

Vale ressaltar que os valores dos jogadores são do meio do ano passado, época em que o Manchester contratou Di María e Falcao, e que foram convertidos pela cotação média do euro na época, que girava em torno de três reais.

Sem mais delongas, vamos à lista:

Mats Hummels, zagueiro do Borussia Dortmund – 105 milhões de reais

Foto: Borussia Dortmund (site oficial)

Foto: Borussia Dortmund (site oficial)

Maior sonho de consumo do Manchester United nos últimos anos, Hummels seria ideal para dar sustentação à zaga. É a posição mais carente do time e que precisa de um nome de peso urgente. Depois de Ferdinand e Vidić, o time nunca mais teve um zagueiro de alto nível, que transmita segurança à defesa e exerça liderança em campo. As apostas da era Ferguson (Jones, Evans e Smalling) não passaram de jogadores comuns, assim como Rojo.

Hummels não vive a melhor temporada da carreira, é verdade, mas ainda assim é um zagueiro de altíssimo nível e que seria titular em quase todas as equipes do mundo. É alto (1,91m) e bom no jogo aéreo, algo que falta aos atuais zagueiros. Aos 26 anos, demonstra maturidade e tranquilidade de zagueiro experiente. Não à toa, é especulado nos Red Devils sempre que a janela de transferências é aberta, e a do verão deste ano não fugirá à regra.

Ezequiel Garay, zagueiro do Zenit – 18 milhões de reais

Foto: Zenit St. Petersburg (site oficial)

Foto: Zenit St. Petersburg (site oficial)

Para solidificar de vez o miolo da defesa, ponto forte do United nas últimas conquistas, Garay seria ótima opção. O argentino já havia feito grande temporada pelo Benfica e a coroou com uma Copa do Mundo excelente: foi o principal nome da surpreendente defesa albiceleste nos campos brasileiros. Quem viu e aproveitou foi o Zenit, que levou o jogador para a Rússia por apenas 18 milhões de reais.

https://www.youtube.com/watch?v=5e4QcC7FnvQ

No cenário atual, chegaria para vestir a camisa e assumir a posição de titular. Tendo em vista o preço e suas exibições na última temporada, teria sido uma ótima contratação para quem precisa reforçar o setor defensivo. Assim como Hummels, foi muito especulado no clube inglês recentemente e a mídia do país indica que o nome do zagueiro também está na lista de van Gaal.

Nathaniel Clyne, lateral-direito do Southampton – 21 milhões de reais

Foto: Football Association (site oficial)

Foto: Football Association (site oficial)

Outro ponto fraco no elenco do Manchester United, a lateral direita merecia mais atenção no mercado de transferências. A situação é parecida com a da dupla de zaga: desde que o titular nos tempos de Alex Ferguson (Gary Neville) saiu, ela nunca mais teve dono. Apostar em Clyne para tomar conta da posição de imediato pode ser exagero, mas o inglês tem evoluído bem e poderia cumprir essa missão em alguns anos de clube.

Clyne se destaca por ser um lateral que chega bem ao ataque, colabora com assistências e ajuda a equipe defensivamente com seus desarmes. Teve passagens pelas seleções de base e tem ganhado oportunidades na principal, sendo um dos candidatos para ser o lateral na Euro 2016. As especulações sobre uma possível ida para Old Trafford têm crescido e, ao que tudo indica, o Southampton irá fazer outra boa venda – com uma temporada de atraso.

Kevin De Bruyne, meio-campista do Wolfsburg – 60 milhões de reais

Foto: VfL Wolfsburg (site oficial)

Foto: VfL Wolfsburg (site oficial)

Poucos imaginariam que De Bruyne faria uma temporada tão espetacular, é verdade, mas o belga já dava indícios de sua capacidade desde o início do ano passado, quando se juntou ao Wolfsburg. Em 16 jogos, anotou três gols e seis assistências. Deu continuidade na Copa, com duas assistências, um gol e todos os minutos possíveis em campo. Jogou muito mais que o badalado Hazard e foi o melhor da equipe no torneio.

https://www.youtube.com/watch?v=ZBHAi3LqEvI

Sim, seria difícil tirá-lo da Alemanha com apenas seis meses de clube, mas agora será muito mais – ao menos financeiramente. Os Lobos investiram 45 milhões de reais na sua contratação e agora, um ano e meio depois, o camisa 14 vale 105. Será um dos jogadores mais disputados da próxima janela de transferências e, pra variar, também é cogitado nos Red Devils, que terão de pagar uma fortuna se quiserem ter o jogador no seu elenco.

Mauro Icardi, atacante da Inter de Milão – 54 milhões de reais

Foto: Internazionale de Milão (site oficial)

Foto: Internazionale de Milão (site oficial)

Icardi é mais um exemplo de jogador que deu amostras de seu potencial na primeira temporada para comprová-lo na segunda. No seu primeiro ano de Inter, foram nove gols em 22 jogos (dez vindo do banco). No segundo, já são 15 tentos em 27 partidas no campeonato italiano. Ainda não conseguiu uma vaga no plantel argentino pela concorrência ferrenha, mas já faz por merecer um chamado de Tata Martino.

Rooney (29) e Van Persie (31) já têm uma certa idade e o Manchester United precisa pensar em substitutos à altura. Icardi, de 22 anos, seria o tipo ideal de jogado para esse momento: jovem, de muito potencial e que já está deixando o rótulo de “promessa” para se firmar como realidade. Poderia se beneficiar muito da experiência dos atuais atacantes para assumir a responsabilidade quando eles deixarem o clube.

Todos esses atletas custariam 258 milhões de reais (considerando apenas o valor de mercado, claro), sete milhões a menos que a quantidade depositada pela dupla sul-americana. Não dá para cravar o sucesso dessas contratações. Talvez elas não colocassem o Manchester United em um nível muito superior, mas certamente deixariam o elenco mais uniforme. Vale lembrar que o time de Alex Ferguson foi campeão no coletivo, com um elenco equilibrado e menos brilho individual.

De qualquer forma, essa lista exemplifica como as transferências são inflacionadas no futebol, principalmente na Inglaterra. Volto a afirmar: o Manchester United comprou um dos melhores jogadores do mundo na época e outro que já esteve entre os melhores da posição, mas não recebeu nem metade deles. O que não quer dizer que foi um desastre completo. Ambos têm totais condições de voltar ao alto nível que já desempenharam. Resta saber se o clube vai colocar mais dinheiro em cena e apostar na dupla por mais um ano.

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.