Alguns dados para entender a monumental vitória celeste

  • por Gustavo Ribeiro
  • 5 Anos atrás
Foto: Cruzeiro- Anibal Greco/LightPress – Marquinhos comemorando o gol da vitória no Monumental

Foto: Cruzeiro- Anibal Greco/LightPress – Marquinhos comemorando o gol da vitória no Monumental

A vitória do Cruzeiro na última quinta-feira sobre o River Plate, válida pelas quartas de finais da Copa Libertadores, fez o clube dar um importante passo rumo às semifinais da competição. Mas a vitória também deixou ótimos dados históricos e resolvemos aqui eleger oito deles para explicar o tamanho do feito celeste no Monumental de Núñez:

* Em sua participação de número 15 na Copa Libertadores, essa foi a 15ª partida celeste em solo argentino. Foram três vitórias, dois empates, 10 derrotas e seis gols marcados;

* Antes do Cruzeiro, apenas três equipes brasileiras conseguiram o feito de vencer o River Plate em pleno Monumental: Flamengo (1982), Grêmio (2002) e São Paulo (2005);

* A partida desta quinta-feira foi a de número 300 do River Plate na competição. Apenas Peñarol e Nacional já alcançaram tal número de jogos;

* Cruzeiro é o segundo clube que mais vezes derrotou o River Plate em competições internacionais (9), sendo superado apenas pelo Boca Juniors (10);

* Em todas as 56 edições de Copa Libertadores, o Cruzeiro é o único clube que conseguiu a façanha de vencer o Boca Juniors na La Bombonera e o River Plate no Monumental de Núñez;

* Antes de enfrentar o Cruzeiro na noite da última quinta-feira, o River Plate não sabia o que era uma derrota em casa há 13 jogos de Libertadores. A última havia sido em 2007, quando caiu por 1×0 diante do Caracas;

* Com a vitória sobre o River Plate, o Cruzeiro chegou a 86 vitórias na história da Libertadores e se tornou o clube brasileiro com mais vitórias na competição, superando o São Paulo, com 85. Logo em seguida, aparecem Palmeiras (76), Grêmio (74) e Santos (63);

*Essa foi a 13ª vez que Cruzeiro e River se enfrentaram ao longo da história. Foram nove vitórias celestes e três millonarias. Em todo o continente, não existe supremacia maior entre adversários que se enfrentaram em dez oportunidades ou mais.

Comentários

Projeto de jornalista, mineiro, 20 anos. Viu que não tinha muito futuro dentro das quatro linhas e resolveu trabalhar dando seus pitacos acompanhando tudo relacionado ao futebol, principalmente quando a pelota rola nas canchas dos nossos vizinhos sul-americanos. Admirador do "Toco y me voy" argentino, também escreve no Sudaca FC e tem Riquelme e Alex como maiores ídolos.