A temporada de cada jogador do vergonhoso 7×1

  • por Tiago Lima Domingos
  • 4 Anos atrás

Destrinchamos a temporada de cada jogador que pisou o gramado do Mineirão na maior vergonha da história do nosso futebol

20140708173403_0

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Os onze titulares do passeio do Mineirão

Dia 08 de julho de 2014. Você sabe o que aconteceu nesse dia, certo? O maior vexame da história do nosso futebol ainda está muito vivo na na memória e dificilmente sairá dela.

Quase um ano depois do fiasco no Mineirão, como estão os atletas que entraram em campo naquele 7×1 histórico? E o treinador Luiz Felipe Scolari? Levantamos aqui a temporada completa de alguns dos principais personagens da tarde que manchou eternamente a história do futebol brasileiro.

Júlio César

júlio césar

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Júlio César foi um dos que foram bem na temporada pós 7×1

O goleiro que levou incríveis 14 gols na Copa, metade deles no “Mineraço”, se recuperou bem após o fiasco. Júlio, que jogou o Mundial como atleta do Toronto FC, da Major League Soccer, emprestado pelo Queens Park Rangers, conseguiu uma vaga de volta na Europa ao acertar com o tradicional Benfica, de Portugal.

Foi titular na campanha do bicampeonato português do Benfica, tendo sofrido apenas 9 gols nos 23 jogos em que começou atuando pelas 34 rodadas da Liga Sagres. O arqueiro bateu recorde de invencibilidade no clube, tendo ficado 7 jogos seguidos sem levar um gol sequer no campeonato nacional.

Na temporada, Júlio César participou de 30 partidas, tendo levado apenas 17 gols. 17 também foi o número de vezes em que não teve a sua meta vazada. O goleiro é bem quisto pelos adeptos benfiquistas e foi eleito o melhor goleiro do Campeonato Português 2014-15.

Maicon

maicon

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Maicon conviveu mais uma vez com problemas físicos e não jogou 50% dos jogos da Roma na temporada

Inicialmente reserva, Maicon tomou o lugar de Daniel Alves na partida de quartas de final contra a Colômbia. Mal sabia ele que, no jogo seguinte, seu nome seria escrito negativamente na história.

Na última temporada, Maicon voltou a sofrer com problemas físicos, principal razão de sua queda na carreira pós-Inter de Milão.

Atuou em apenas 19 jogos (2 gols e 1 assistências) dos 50 da Roma no período. Não entra em campo desde o dia 2 de fevereiro, mas no geral, quando joga, cumpre bem seu papel.

David Luiz

david luiz

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – David trocou o Chelsea pelo PSG, fez boa temporada, mas ficou marcado pelas canetas de Luis Suárez

O pior jogador em campo no 7×1. O mais irresponsável, estabanado, e, é claro, o mais crucificado até hoje, ao menos pelos torcedores que entendem de futebol. Apesar da horrorosa partida no Mineirão, David Luiz foi vendido pelo Chelsea ao Paris Saint-Germain por €49,5 milhões, tornando-se o zagueiro mais caro da história do futebol.

David Luiz foi bem na sua temporada de estreia na França, mas se destacou pela péssima partida diante do Barcelona, em casa, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Em uma noite com momentos de Mineirão, David, que começara no banco e substituiu Thiago Silva machucado, foi humilhado por Luis Suárez, com direito a duas canetas que resultaram em gols do atacante uruguaio e praticamente decretaram o fim das chances do clube francês na competição europeia.

Apesar da noite das canetas, David Luiz foi um dos melhores em campo na partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Chelsea, seu ex-clube, em Londres. Marcou o gol de empate que levou a partida para a prorrogação, e acabou em classificação parisiense.

David Luiz participou de 45 dos 59 jogos do PSG na temporada, tendo marcado 5 gols e dado 1 assistência. Titular absoluto do clube francês.

Dante

dante

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Dante não viveu uma grande temporada no Bayern, sendo preterido nos grandes jogos

Outro que foi facilmente envolvido no 7×1, Dante sofre até hoje com piadas de diversos atletas que estiveram do outro lado, como Thomas Müller.

Dante perdeu prestígio no Bayern após a chegada de Benatia. A temporada ficou marcada por um erro grosseiro em saída de bola em partida contra o Porto pelas quartas de final da Liga dos Campeões.

O zagueiro viveu sua pior época na Alemanha após o Mundial. Não marcou e não deu assistência nas 39 partidas em que atuou na temporada, sendo 28 delas como titular, algumas aproveitando lesão de Benatia.

Marcelo

marcelo

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Marcelo fez ótima temporada no Real Madrid em 2014-15

O lateral do Real Madrid ainda não se firmou na Seleção como deveria pelo talento que tem. Marcelo fez uma ótima temporada na Espanha depois do vexame em Minas. É hoje um dos melhores laterais do mundo ao lado de Alaba, do Bayern de Munique.

Titularíssimo do Real Madrid, Marcelo encerrou a temporada sem lesões, tendo participado de 53 partidas, 44 delas como titular. Anotou 4 gols e deu mais 11 assistências

Luiz Gustavo

luiz gustavo

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Luiz Gustavo é um dos melhores jogadores da Seleção Brasileira.

Ao lado de Neymar, Luiz Gustavo foi um dos jogadores que conseguiu sair com uma boa imagem da Copa do Mundo. O volante jogou muita bola até aquela partida do Mineirão, e deu sequência na temporada europeia.

Luiz Gustavo é titularíssimo do meio de campo do Wolfsburg, o melhor time alemão da temporada depois do Bayern de Munique, é claro. O volante que marca com eficiência e sai para o jogo com qualidade teria espaço em muitos clubes maiores, aliás.

Luiz terminou o período marcando gol na final da Copa da Alemanha, vencida pelo seu Wolfsburg. Foi titular em 46 das 52 partidas do clube, tendo ainda marcado 7 gols e dado 1 assistência. É essencial ao time e à Seleção Brasileira atualmente.

Fernandinho

fernandinho

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Fernandinho foi mais um atleta que não fez uma boa temporada pós 7×1

Talvez o pior em campo naquela tarde depois de David Luiz. O volante do Manchester City falhou feio no quarto gol, o segundo de Kroos na goleada.

Fernandinho não foi bem em 2014-2015 como em 2013-2014, que o levou ao Mundial. Porém, o volante tem sido chamado por Dunga e fez parte do grupo na Copa América, no Chile.

O volante foi titular na maior parte da temporada. Anotou 3 gols e deu 4 assistências mas sem o brilho de outrora.

Hulk

hulk

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Subaproveitado e criticado na Seleção, Hulk vai muito bem obrigado no Zenit

Jogador mais subaproveitado por Felipão na Seleção, Hulk jamais atuou com a Amarelinha da forma como atua nos clubes e é merecidamente convocado.

Hulk viveu mais uma boa temporada na Rússia, sendo decisivo na conquista do título nacional do Zenit, após 2 anos de domínio do CSKA. Foi artilheiro da Liga Russa com 13 gols em 28 jogos.

Terminou a temporada com 45 jogos (40 como titular). Marcou 21 vezes e deu 15 assistências.

Oscar

oscar

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Oscar começou bem a temporada e foi despencando…

O autor do tento que evitou vexame ainda maior também despencou na temporada após o fiasco do Mineirão.

Oscar iniciou muito bem o período com o Chelsea, mas foi decaindo com o passar do tempo. O meia não tem mais a confiança de Mourinho e pode, inclusive, sair do clube para a próxima temporada. A presença do atleta como titular da Seleção pós-Copa tem sido contestada, dado o nível de suas atuações e a crescente de jogadores como Roberto Firmino e Phillipe Coutinho.

Na temporada, foram 7 gols e 9 assistências em 41 jogos (35 como titular).

Bernard

bernard

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Bernard teve mais uma temporada abaixo da crítica na Ucrânia, onde é reserva

A presença de Bernard na Copa do Mundo por meros brilharecos na Copa das Confederações foi absurda, fato que se comprovou ainda mais com o passar do Mundial.

Bernard é reserva do Shakhtar Donetsk, e foi, inclusive, alvo de críticas do seu treinador Mircea Lucescu: “Bernard tem de demonstrar em campo que é homem. Bernard só chora, veio só para ganhar dinheiro.”

O brasileiro participou apenas de metade dos jogos do clube na temporada. Esteve em campo 21 vezes, sendo apenas 9 como titular.

Fred

fred

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Fred foi mal na Copa, mas sobra no Brasil. Retrato da falta de 9 no futebol brasileiro

Autor de apenas um gol na Copa, foi um dos mais criticados por torcida e imprensa após o vexame diante da Alemanha.

Pênalti perdido diante do Botafogo pelo Brasileirão um mês após a Copa do Mundo à parte, Fred acabou o ano de 2014 como artilheiro do campeonato com 18 gols em 28 jogos.

O centroavante sobra por aqui. Entretanto, seu desempenho em 2015 ainda não pode ser julgado, pois Fred jogou apenas o Estadual e o Brasileiro está apenas em seu início. No Carioca, Fred foi artilheiro com 11 gols.

Paulinho

paulinho

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Paulinho nem de longe lembra o jogador que deixou o país

O caso de maior queda pós-Mundial. Ninguém ouve mais falar do volante avassalador do Corinthians e do Brasil na Copa das Confederações.

Paulinho vive esquecido em Londres. Não é titular do Tottenham, muitas vezes nem no banco fica e já foi alvo de piadas pela imprensa local, que questiona o nível das apresentações do brasileiro. O volante deve deixar o clube ao fim da temporada, e quem sabe, voltar ao futebol nacional.

Participou de apenas 489 minutos na Premier League, sendo titular em apenas 3 partidas. Dos 57 jogos do Tottenham na temporada, esteve presente em 30, sendo apenas 14 entre os onze que iniciaram jogando, a maioria delas na Liga Europa, desprestigiada pelo clube inglês.

Como prova de sua queda monstruosa, trocou a Europa pela China. Jogará com o Professor 7×1 no Guangzhou Evergrande.

Ramires

ramires

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Ramires é reserva no Chelsea

Ramires talvez nem devesse ter ido ao Mundial, já que a melhor fase dele no Chelsea (2012) já tinha passado há um bom tempo. Mesmo com 28 anos, o atleta não deveria voltar mais a Seleção.

Atualmente, é reserva de Fàbregas e Matic no Chelsea e fez uma temporada bem comum, até inócua, como tem sido seu futebol nos últimos tempos.

Participou de 34 dos 54 jogos do Chelsea no período. Foi titular em apenas metade deles (17). Marcou 4 vezes e deu 4 assistências.

Willian

willian

Foto: Rafael Ribeiro/CBF – Wilian foi o jogador que mais evoluiu na temporada

“Nunca vi. Nem os gols, nem o que se passou naquela partida”

Talvez por isso, Willian tenha sido o cara que mais cresceu dentre os participantes daquele vexame. De lá para cá, o meia tornou-se presença garantida nas listas de Dunga e é titular da Seleção. No Chelsea, é jogador de toda confiança de José Mourinho e tem grande importância no esquema tático do treinador português. A temporada 2014-15 foi excelente para Willian.

Nem a chegada de Cuadrado ao Chelsea o intimidou. Willian passou por cima e ofuscou o colombiano e seu parceiro Oscar.

Ao todo, teve 49 participações nos 54 jogos do Chelsea na temporada, sendo titular em 36, contabilizando 4 gols e 5 assistências.

Luiz Felipe Scolari

felipão

Foto: Ricardo Stuckert / CBF – Felipão já está no seu segundo clube menos de um ano após o fiasco

O ultrapassado treinador do 7×1, o qual classificou como “apagão”, continua firme e forte no futebol vivendo do passado.

Um dos grandes responsáveis pela vergonha histórica, Felipão recebeu convite do Grêmio (talvez, o único clube capaz de realmente acolhê-lo) exatos 21 dias após o Mineiraço.

No Sul, Felipão assumiu o clube em 11º lugar na tabela e terminou o Brasileirão em 7º, a 8 pontos da zona da Libertadores. Chegou a somar 24 pontos nos primeiros 36 que disputou, mas viu o rendimento cair. No Grêmio, fez o de sempre. Muita motivação, sistema defensivo sólido, mas grande dificuldade em marcar gols.

Para 2015, viu o elenco ser enfraquecido e as finanças diminuírem. Fracassou ao perder o título Gaúcho para o rival Internacional. Seu time apresentava um futebol muito pobre, e o técnico resolveu pedir demissão após derrota para o Coritiba no Brasileiro.

Sem apoio, Felipão conseguiu um novo emprego, mas é claro longe do Brasil. O treinador acertou há poucos dias com o Guangzhou Evergrande, da China

Menções: Thiago Silva e Neymar

SOCCER-FRIENDLY/

Suspenso contra a Alemanha, Thiago Silva ficou marcado pelo choro compulsivo e a recusa de bater pênalti contra o Chile – cenas lamentáveis para um capitão de qualquer equipe, quem dirá de um suposto líder de Seleção Brasileira.

Dentro de campo, porém, Thiago foi excelente na temporada. Mais uma vez, levantou taças na França e segue sendo importante. Destacou-se com um gol na prorrogação diante do Chelsea, em Londres, após cometer pênalti bobo minutos antes.

Em novembro de 2014, Thiago protagonizou mais um momento indigno ao revelar mágoa com Neymar e comissão técnica da Seleção, em entrevista, por perder a braçadeira de capitão. Não fez parte do início da Era Dunga por lesão, ficou no banco, e foi titular nas duas últimas partidas. É inegável que é nosso melhor e mais técnico zagueiro mas tem falhado em momentos decisivos.

Lesionado, Neymar viu o Brasil ser massacrado sem poder fazer nada. O Brasil não venceria aquele jogo com ou sem sua principal estrela.

Neymar continua sendo o cara da Seleção. Atravessa o melhor momento da carreira no Barcelona, tendo encerrado a temporada com todos os títulos possíveis e sendo protagonista e artilheiro da Liga dos Campeões. Quebra recordes com as duas camisas, e vai se tornando tudo aquilo que imaginávamos. Não há Brasil sem o craque.

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.