Fechando com Xavi de ouro!

  • por Lulu
  • 3 Anos atrás

Confesso, quem vos fala “queimou a língua” sobre o trabalho de Luis Enrique. Quando o treinador do Barcelona parou de inventar e fez o “feijão com arroz”, o time engrenou de vez em 2015, conquistando tudo. Ontem, numa final emocionante, vimos um Barça imponente diante de uma Juve valente. O jogo se encerrou com Neymar marcando nos últimos segundos do segundo tempo. O brasileiro fez gols em todos os jogos das quartas de final até a decisão na Alemanha, tornando-se assim artilheiro da Liga dos Campeões ao lado de CR7 e Lionel Messi.

Por falar no argentino, Messi ficou aquém, não repetindo as atuações que registrou diante do Manchester United em finais anteriores. Contudo, participou dos 3 gols e construiu a jogada que originou o tento decisivo de Suárez. O uruguaio fez valer sua contratação, crescendo demais em momentos cruciais. Vale mencionar também a efetividade de Rakitić, abrindo o placar. O croata caiu como uma luva no meio de campo do Barça, dando consistência tática e aparecendo como elemento surpresa na frente.

Time do Barcelona comemorando a conquista da 5ª Liga dos Campeões | Foto: GERMÁN PARGA-FCB

Time do Barcelona comemorando a conquista da 5ª Liga dos Campeões | Foto: GERMÁN PARGA-FCB

Calando críticos, Daniel Alves alavancou seu futebol nos últimos meses. Outros ótimos coadjuvantes foram Piqué, Busquets, Mascherano… Iniesta! O autor do gol do título da Espanha em 2010 foi eleito o homem da partida na final da UCL simplesmente por dinamizar com sagacidade o toque de bola da sua equipe. Depois, em prol da ovação, o camisa 8 deu lugar ao multicampeão Xavi, para que o sintetizador do tiki taka levantasse a última das incontáveis taças que conquistou ao longo de uma carreira brilhante pelo clube catalão.

Sumariamente, a essência do legado de Pep se fez presente, mas o atual plantel conta com uma “tríplice aliança” deveras avassaladora na frente, que deve render ainda mais frutos no futuro, tanto no lado lúdico quanto em novos vislumbres glorificados. Afinal, Messi, Suárez e Neymar têm bola no pé, talento individual, senso coletivo e instinto solidário, banhados no cativante tempero sul-americano, tão presente no portfólio de sucessos do Barcelona de Iniesta e Xavi.

Comentários

Homem garoto de convicções grisalhas formado em Ciência da Menstruação, Agronomia Espacial, Lirismo Marginal e Terapia Libidinosa. Com repertório vocacional fincado em irreverência, improviso, cinismo lúdico e boleiragem plena.