Há um ano, futebol e arte contemporânea se misturaram em SP

  • por Alexandre Reis
  • 4 Anos atrás

A exposição “One Shot!”, sobre futebol e arte contemporânea, realizada no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), em São Paulo, completou um ano em junho de 2015. Idealizado em 2010 pelo jornalista e historiador de arte Pierre-Olivier Rollin, com a contribuição de Maximilien Luisetto, para o B.P.S.22 (Museu de Arte da Província de Hainaut, Bélgica), o projeto contou com a participação de trabalhos de artistas de diferentes lugares do mundo, incluindo seis brasileiros.

Com vídeos, instalações, fotografias e esculturas, a exposição buscou traçar um paralelo entre o olhar subjetivo no esporte, feito pela arte, e o efeito que a esfera midiatizada dos tempos modernos, cada vez mais envolvidos pelo mercado do futebol, causa na sociedade. Na maioria das vezes, em jovens entre 15 e 25 anos, envolvidos direta ou indiretamente com o esporte em questão. Temas políticos/econômicos e questões sociais, como o fluxo migratório, a publicidade e o poder de dominação de países desenvolvidos, foram pauta, por exemplo, da instalação “Pepitas de Ouro”, do camaronês Pascale Marthine.

Uma rede foi suspensa pelas traves de um gol – de modo diferente do convencional – para representar a “pesca”, feita pelos grandes times europeus, de jovens atletas africanos que veem o esporte como uma chance de garantir a vida e o sustento da família na Europa. As bolas, cada qual com seu modelo, são os sonhos de cada jogador, dependentes do intenso mercado futebolístico e reféns de um futuro incerto, apesar de possível.

Pepitas de Ouro – Pascale Marthine

A série “Faces of Football”, dos suíços Mathias Braschler e Monika Fischer, uniu retratos de 12 estrelas do futebol mundial, algumas delas renomadas no meio publicitário, como David Beckham, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, e outras nem tanto, como Gennaro Gattuso, Lilian Thuram e Gerald Asamoah. Os registros vão ao encontro da imagem comercial, cultivada pela mídia e pelo mercado, e retratam os atletas na sua normalidade, assim que saíram do campo de jogo. Percebe-se, nos rostos, o suor, a ausência de qualquer recurso de edição na composição das imagens, o total apego ao efêmero e à desmaterialização. Tudo em prol da valorização da ideia.

Faces of Football – Braschler/Fischer



O contraponto da visão moderna com a contemporânea (ou pós-moderna) é expresso também por meio de dois vídeos: um de George Best, histórico atacante do Manchester United, em ação contra o Coventry City, filmado em 1970 e dirigido por Hellmuth Costard; e outro de Zinedine Zidane, gravado em 2005 por Philippe Parreno e Douglas Gordon, atuando pelo Real Madrid, ante o Villarreal. No primeiro filme, organizado com cenas calmas, Best aparece com ritmo puro, cadenciado, planar. No segundo, Zidane atua com intensidade característica dos símbolos atuais, presentes nas novas tecnologias e na evolução eletrônica, como se fosse um objeto carregado pelos significados dos videogames. Abaixo, trechos dos dois vídeos.

George Best: https://www.youtube.com/watch?v=pTinjERdDO0

Zidane: https://www.youtube.com/watch?v=XDbZu1wDoa4



A instalação “Ne vous laissez pas consoler”, de Democracia – uma espécie de barraca com um vendedor ambulante de produtos do Girondins de Bordeaux, time francês, e um vídeo de 17 minutos – também fez parte das cerca de 30 obras que participaram da exposição. Os trabalhos ficaram à mostra entre 10 de junho e 6 de julho de 2014, das 10h às 19h, durante a Copa do Mundo no Brasil. Segundo o MUbE, a One Shot!, para o futebol, “não é somente uma exposição dedicada à sua glória; tem como objeto de investigação as ressonâncias do mundo contemporâneo nesse esporte”.

 

Ne vous laissez pas consoler – Democracia



Os nomes: Thierry Fontaine (Ilha da Reunião), Felipe Barbosa (Brasil), Paulo Climachauska (Brasil), Douglas Gordon (Inglaterra), Philippe Parreno (Argélia), Runo Lagomarsino (Suécia), Pascale Marthine Tayou (Camarões), Laurent Perbos (França), Patrick Everaert (Bélgica), Raul Mourao (Brasil), Javier Rodriguez (México), Democracia (Espanha), Paulo Bruscky (Brasil), Gianni Motti (Suíça), Josef Dabernig (Áustria), Leonardo Finotti (Brasil), Mathias Braschler e Monika Fischer (Suíça), Leda Catunda (Brasil), PSJM (Espanha), Kendell Geers (África do Sul), Hellmuth Costard (Alemanha), The Plug (Belgica) e Stephen Dean (França /Estados Unidos)

Fotos: Iza Guedes (retiradas do site do MuBE).

Comentários

Estudante de Jornalismo, apaixonado por futebol. Seja a final da Copa do Mundo, as semifinais de uma Copa Rural, um jogo da Liga dos Campeões ou eliminatória da 4° divisão de algum campeonato amador do interior.