Neymar! Dê quantas lambretas você quiser! O futebol agradece!

  • por Tiago Lima Domingos
  • 4 Anos atrás

Neymar é uma das armas que temos contra o futebol gourmet que querem nos enfiar goela abaixo

neymar

Eles estão conseguindo a cada dia que passa. Arenas elitizadas, ingressos caríssimos, proibição de sinalizadores, cerveja e bandeiras nos estádios. Comemorou com a torcida? Que absurdo, não é verdade? Tome um cartão amarelo!

Ah, mas o futebol ainda tem suas belezas. Que bonito é ver os jogadores driblando, partindo para cima dos adversários. Neymar deu uma lambreta (carretilha em outros lugares) na final da Copa do Rei e está sendo criticado por isso. Em quê querem transformar o futebol? A culpa não é só dos dirigentes, que nunca chutaram uma bola na vida e se acham donos do esporte mais popular do mundo. A imprensa, mais uma vez, tem feito a sua parte. A missão de deixar o futebol cada vez mais “gourmet” tem sido seguida à risca. E o pior: muita gente tem entrado nessa onda sem nem perceber.

Leia também: A evolução de Neymar no Barcelona

A própria arbitragem e a sua comissão já apitam o “novo futebol”. No lance contra o Bilbao, Neymar sofreu falta clara, não marcada. Segundo uma “regra universal”, esse tipo de atitude não condiz com o futebol. Piada.

Neymar usou de recursos próprios para driblar um marcador. Provocativo ou não, pouco importa. O brasileiro tem direito de fazer o que bem entender e arcar com as consequências dentro de campo, assim como o árbitro, de punir eventuais entreveros. O lado bom disso tudo é que não foi a primeira vez que o brasileiro ex-Santos fez isso, e não será a última. O craque sabe bem lidar com esse tipo de situação, diferente dos oportunistas, que surgem para transformar o futebol naquilo que nunca foi.

Que Neymar e todos os outros jogadores sigam dando lambretas, canetas, chapéus e o que mais quiserem.

https://www.youtube.com/watch?v=j3BslT97fR4

Futebol sempre foi arte e provocação, e é assim que deve ser. Que a galera do politicamente correto escolha um outro esporte para chamá-lo de seu, pois aqui, no Doentes por Futebol, ele ainda é nosso, do povo.

Comentários

Carioca e rubro-negro. Do Rio de Janeiro a Milão. Doente por futebol, é claro. E apaixonado pelo Calcio.