Olho Nele: Danilo, um líder nato

OLHO NELE - DANILO

Surpreendentemente, convocada por Alexandre Gallo e treinada por Rogério Micale, a seleção brasileira sub-20 fez ótimo papel no último mundial da categoria, chegando à final e perdendo-a no antepenúltimo minuto da prorrogação, para uma boa equipe sérvia. Assim, é impossível não destacar alguns nomes interessantes, dos quais o do capitão Danilo, eleito o segundo melhor jogador da competição, é um dos que mais impressiona.

;

Leia mais sobre a boa campanha da seleção sub-20 no mundial 2015

Cria do Vasco da Gama, clube que o acolheu após um período no Vitória, o volante de 19 anos sempre foi considerado um jogador de grande potencial, o melhor atleta revelado em São Januário desde Philippe Coutinho. Vendido em 2013, aos 17, para um grupo de investimentos português, o famoso Gestifute, do empresário Jorge Mendes – que, dentre outras, agencia as carreiras de Cristiano Ronaldo, James Rodríguez e José Mourinho –, partiu para o SC Braga ao completar 18 anos, com pouquíssimos jogos disputados pelo Cruzmaltino.

Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br

Foto: Marcelo Sadio/Vasco.com.br

Destaque das categorias de base do Brasil desde as primeiras convocações, Danilo sempre demonstrou um diferencial em relação a seus companheiros. Apesar de possuir grande qualidade técnica, o que de fato sempre chamou a atenção em suas performances é a maturidade que apresenta. Baiano da cidade de Simões Filho, desde o escalão sub-14 é uma das referências brasileiras. Com bom porte físico, posicionamento e qualidade técnica, o garoto mostrou ótimo nível em sua primeira temporada no futebol europeu e chamou a atenção de gigantes do Velho Continente.

Foto: CBF

Foto: CBF

“O meu convívio com a seleção, desde a sub-14, foi sempre positivo nessa questão de respeito, que é uma coisa muito prezada aqui dentro. Essa de ser capitão… para os que chegam tem uma certa admiração. Os que já estão presentes é uma coisa natural. O respeito é recíproco. Eu tive oportunidade de ser capitão na China, em Valencia por alguns jogos, mas na Copa do Mundo é especial. É único. Não esperava, fiquei até surpreso”, revelou ao GloboEsporte.com.

Foto: SLBenfica.pt

Foto: SLBenfica.pt

É cortejado pela Juventus, que enxerga no brasileiro um jogador com potencial para substituir Paul Pogba, caso o francês seja, de fato, vendido. Danilo representa uma grande esperança para o futuro do futebol brasileiro, cansado de torcer por volantes com poucos recursos técnicos. Embora tenha a firmeza e o bom porte físico de um tradicional volante de contenção, também apresenta muita qualidade na saída de bola, dinamismo em sua movimentação e uma aptidão especial para ler o jogo.

Com tanta história na seleção brasileira, o jogador sabe, como poucos, o que representam o verde e o amarelo da Canarinho. Capitão de uma equipe que orgulhou a todos os que acompanharam o Mundial Sub-20 (tendo marcado um gol), Danilo acumula muita experiência para alguém tão jovem, já tendo se mudado para um centro mediano do futebol europeu e aberto as portas de alguns dos maiores clubes do planeta.

Foto: FCPorto.pt

Foto: FCPorto.pt

Embora seja muito precoce, o volante sempre correspondeu às expectativas, tendo sido muito elogiado por Adílson Batista em seu início na capital fluminense. Além disso, na temporada recém-finda, entrou em campo 28 vezes, marcou dois gols e deu duas assistências. Há quem diga que se o camisa 19 tivesse disputado a final da Taça de Portugal, contra o Sporting CP, os bracarenses poderiam ter conquistado o título (sua ausência deveu-se à convocação para a disputa do Mundial Sub-20).

Foto: CBF

Foto: CBF

Talentoso, maduro e experiente aos 19 anos, Danilo tem um horizonte brilhante aberto em sua carreira. Capitão da seleção brasileira sub-20, titular absoluto do Braga e vinculado a uma transferência para a Juventus, vice-campeã continental, o baiano tem visto tudo acontecer muito rápido em sua carreira e, aparentemente, nada disso o tem assustado.

Isso tudo chama muito a atenção do público, que pode se acostumar com o nome de Danilo. Afinal, com o currículo e os predicados que possui, o volante vestirá em breve a camisa da seleção principal e, quem sabe, dentro de algum tempo envergando a braçadeira de capitão.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.