Mbemba, o zagueiro de quatro idades

OLHO NELE - MEMBA

Reconhecido pela formação de ótimos talentos, o Anderlecht tem atualmente em sua zaga um beque extremamente promissor, que tem sido chamado de “novo Kompany”. Chancel Mbemba é seu nome. Congolês, o defensor chegou à Bélgica em 2011, depois de passar por alguns clubes de seu país, nomeadamente o ES La Grace, o AS Mputu e o MK Etanchéité. Tranquilo, Mbemba surpreende pela maturidade que apresenta com apenas 20 anos.

– Espere aí! Vinte anos?

Foto: rsca.be

Foto: rsca.be

Por mais estranho que possa parecer, no caso do zagueiro, essa é uma pergunta válida e até necessária. Afinal, o defensor já foi registrado com quatro diferentes datas de nascimento, o que, obviamente, lhe conferiu quatro distintas idades. Seus dois primeiros clubes registraram-no junto a autoridade responsável com um documento que revelava que o atleta havia nascido em 1988, o que lhe conferiria, hoje, 26 anos. Não obstante, a documentação apresentada pela seleção congolesa, antes de uma partida válida pelas Eliminatórias para a Copa Africana de Nações, em junho de 2011, dizia que o jogador havia nascido em 30 de novembro de 1991.

Foto: CAF

Foto: CAF

Como se não bastasse, outros dois fatos trazem consigo mais confusão. Segundo os registros do Anderlecht, Mbemba teria nascido em 8 de agosto de 1994 e, por fim, o jogador, perguntado sobre a questão, revelou que “acha” que nasceu em 1990. Ou seja: o zagueiro pode ter quatro idades diferentes, algo que a FIFA está investigando, mas de que ainda não se tem um veredito.

Em reportagem produzida pela CNN, um membro da Federação Congolesa de Futebol chegou a admitir que havia sido feita uma alteração mudando o ano de nascimento de Mbemba de 1988 para 1991, possibilitando sua participação nos Jogos Olímpicos de Londres, caso sua seleção se classificasse. “Nós precisávamos dele, então o registramos como tendo nascido em 1991”, disse o referido membro, que pediu para não ter seu nome revelado na reportagem. Todo esse imbróglio pode ter diversas consequências, como, por exemplo, o fato de que sua transferência para o futebol belga teria ferido as regras etárias de transferências da FIFA.

Foto: rsca.be

Foto: rsca.be

Para todos os efeitos, consideremos que o jogador tenha 20 anos, a idade de seus registros com seu clube e, atualmente, junto à FIFA. Criado em um país cuja situação é absolutamente precária, Mbemba é mais um exemplo de que o futebol pode mudar vidas e, caso se confirmem as alegações sobre “suas idades”, ficará claro que o zagueiro é mais uma vítima das conhecidas fraudes etárias que assolam o continente africano.

Foto: CAF

Foto: CAF

Nas quatro linhas, Mbemba chama atenção pela classe. Bom domínio das ações, tranquilidade e eficaz saída de bola fazem parte de seu repertório, que conta ainda com formidável velocidade e qualidade no jogo aéreo (embora o zagueiro não seja tão alto, tendo 1,82m). Tais predicados, o tornam, inclusive, uma opção válida pela lateral direita.

Foto: rsca.be

Foto: rsca.be

Autor de três gols na temporada 2014-2015, o beque também é lembrado por ter balançado as redes duas vezes na vitória de seu clube contra o Galatasaray, em partida válida pela UEFA Champions League. Ao todo, em seus 76 jogos pelo Anderlecht, marcou nove tentos. Assim, estranho seria se não aparecessem clubes interessados em seu futebol e o Porto teria procurado-o no primeiro semestre desse ano, conforme veiculou amplamente a imprensa internacional.

Ainda que o negócio não tenha sido selado, notícias dos últimos dias dão conta de que a equipe lusa segue interessada no congolês, e que, no momento, o time teria ganhado a concorrência do abastado Paris Saint-Germain. Campeão belga em 2013-2014 e da Supercopa da Bélgica em 2013 e 2014, o zagueiro aparece como uma peça valiosa no mercado de transferências e dificilmente deve seguir nos Mauves et Blancs na temporada 2015-2016.

“Não fiquei surpreso (que o Mbemba tenha marcado duas vezes). Ele está sempre lá para as faltas e ele marca muitos gols para um defensor. Somos muito gratos a ele, jogou muito bem. (…) Mostramos que, com jogadores jovens, você pode fazer algo na Champions League”, disse Dennis Praet, seu companheiro, após a referida vitória contra o Galatasaray.

Ademais, desde 2012 Mbemba é presença certa na seleção congolesa, a qual já defendeu 16 vezes, algumas delas como volante, inclusive. Pelos Leopards chegou ao terceiro lugar da Copa Africana de Nações deste ano e integrou os reservas da Seleção da competição, eleita pela organização do torneio.

Foto: CAF

Foto: CAF

“Gato” ou não, a história de vida de Mbemba, criado em um país que ocupa a penúltima colocação no Índice de Desenvolvimento Humano, não nos permite julgamentos. Seu bom futebol, por outro lado, nos deixa à vontade para tecer comentários. Zagueiro técnico e detentor de baixa estatura para a função, o camisa 22 do Anderlecht chama atenção e é provável que vejamos mais do seu futebol em breve, em uma liga de maior expressão em relação à belga. Enquanto isso, também é válido mantermos os ouvidos atentos, pois a investigação de sua idade é um assunto de que certamente ainda escutaremos falar.

Olho nele!

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.