Missões nada impossíveis para austríacos nas competições europeias

Curta o Futebol nos Alpes no Facebook e siga no Twitter.

Foram definidos nesta sexta-feira (7) os confrontos dos playoffs que dão acesso à fase de grupos da Champions e Europa League. Como você viu durante esta semana, das cinco equipes que representam a Áustria nas competições continentais, apenas três sobreviveram à terceira eliminatória: Rapid Viena (UCL), Rheindorf Altach (UEL) e Red Bull Salzburg (UEL – caiu na Champions, mas ganhou a vaga). Sturm Graz e Wolfsberger ficaram pelo caminho.

Os próximos adversários das três equipes austríacas são considerados difíceis – sempre levando em conta o potencial de cada uma delas -, mas, não é nada impossível deixá-los pelo caminho.

A começar pelo Red Bull Salzburg. Depois de dar mais um vexame na Champions League, ao ser eliminado pelo segundo ano seguido pelo Malmö na terceira eliminatória, ganhou, como prêmio de consolação, uma vaga nos playoffs da Europa League. Seu adversário é o Dinamo Minsk, vice-campeão da Bielorrussia na última temporada. Dos três austríacos, é ele, pelo menos na teoria, quem terá menos dificuldades.

Mesmo tendo deixado pelo caminho a equipe do Zurique – se classificando na bacia das almas -, existe um certo abismo técnico entre Minsk e Salzburg. São estilos de jogos distintos: enquanto um tem como padrão jogar por uma bola, outro busca o jogo a todo instante. Se não fosse o Salzburg, diria que a classificação do representante austríaco seria fácil. Mas, mesmo ele sendo peritos em passar dos playoffs da Europa League e realizar quase sempre boa campanha nos grupos, é sempre bom ter um pé atrás com eles.

Depois de atuação desastrosa de Paulo Miranda (ao fundo), Red Bull Salzburg novamente deu vexame e foi eliminado pelo Malmö (Foto: Reprodução/Malmö)

Depois de atuação desastrosa de Paulo Miranda (ao fundo), Red Bull Salzburg novamente deu vexame e foi eliminado pelo Malmö (Foto: Reprodução/Malmö)

Como você leu na prévia dos confrontos dos austríacos na terceira eliminatória, aqui mesmo no Doentes Por Futebol, sempre cravamos o Rheindorf Altach nos playoffs, mesmo com todo mundo contra ele – diversos jornais europeus e casas de aposta colocavam o Vitória de Guimarães nos playoffs, alguns até falando que goleariam o Rheindorf em casa. De fato ocorreu uma goleada, mas a favor dos austríacos. Surpreendentes quatro tentos a um em Portugal, e um agregado de 6 a 2, o credenciaram para o último estágio que antecede a fase de grupos.

E o adversário será o Belenenses, novamente um português. Sexto colocado na última Liga Sagres, o clube de Lisboa possui um poder ofensivo mais fraco que o do Guimarães, e uma defesa mais ou menos equivalente: uma mescla de jovens e experientes jogadores, confusa e um tanto afobada. Não é à toa que sofreram a mesma quantidade de gols no último campeonato nacional.

Se o Rheindorf impor o mesmo ritmo que apresentou contra o Guimarães – especialmente a postura diante do adversário dentro da casa dele -, é totalmente possível que a classificação seja austríaca. O nível do adversário, curiosamente, caiu, e o clube de Innsbruck, mais do que nunca, precisa aproveitar essa ‘maré de sorte‘, usá-la ao seu favor e dar prosseguimento à “Missão Áustria” – resgatar os pontos perdidos nos coeficientes para a Romênia.

Rheindorf deu show em Portugal, confirmou os prognósticos do DPF e avançou aos playoffs da Europa League (Foto: Reprodução/Rheindorf Altach)

Rheindorf deu show em Portugal, confirmou os prognósticos do DPF e avançou aos playoffs da Europa League (Foto: Reprodução/Rheindorf Altach)

Depois de eliminar o Ajax e surpreender toda a Europa, o Rapid Viena avançou aos playoffs da Champions e, novamente, terá uma missão mais do que complicada. Pegará o Shakhtar Donetsk, octafinalista da última edição e considerado por muitos – inclusive por mim – como a maior força do leste da Europa na atualidade.

Composto por diversos brasileiros, o Shakhtar é uma equipe rápida e de constantes transições. Se o Rapid quiser quebrar o tabu de dez anos e voltar à fase de grupos da Champions, não existe outra alternativa do que jogar ambas as pernas fechado, sempre no aguardo de uma bola. Serão, mais do que nunca, jogos para os velozes Schaub e Schobesberger, que poderão viabilizar contra-golpes para eles ou para o matador e inspirado Beric concluir a gol.

Dá para chegar na fase de grupos, mas não pode sequer pensar em errar, como errou no primeiro tempo contra o Ajax, em Viena. Diferentemente do clube de Amsterdam, o Shakhtar é mais experiente e sabe se fechar bem quando tem a vantagem nas mãos. Um erro, por menor que seja, poderá comprometer sua classificação.

Contrariando todas as expectativas, Rapid venceu o Ajax em Amsterdam e se garantiu nos playoffs: é preciso atenção triplicada contra o Shakhtar (Foto: Getty Images)

Contrariando todas as expectativas, Rapid venceu o Ajax em Amsterdam e se garantiu nos playoffs: é preciso atenção triplicada contra o Shakhtar (Foto: Getty Images)

É possível que as três equipes austríacas deem um passo adiante nas competições europeias, mas é fundamental que nenhuma delas se acanhe.  Rapid e Rheindorf não podem jamais esquecer dos feitos conseguidos até então, enquanto o Red Bull Salzburg precisa honrar seu status de campeão austríaco e, pelo menos, fazer uma fase de grupos digna, para tentar limpar sua honra em âmbito europeu.

Comentários

Estudante de Jornalismo. Foi editor de futebol alemão e holandês na VAVEL Brasil e cofundador da VAVEL Portugal. É blogueiro do Bayern no ESPN FC (projeto da ESPN Brasil) e completamente Doente por Futebol.