Porto e Sporting: ao ataque do título

  • por Levy Guimarães
  • 5 Anos atrás

Já são dois anos de domínio benfiquista em Portugal. Duas temporadas em que o maior campeão português fez valer não só a sua tradição, como também a sequência do trabalho que era desenvolvido por Jorge Jesus desde 2009. Entretanto, para 2015/2016 os Encarnados terão uma concorrência pesada se quiserem conquistar o tri. Isso porque tanto Porto como Sporting prometem vir mais fortes para esta temporada.

Para começar, o principal responsável pelo ciclo vitorioso do Benfica nos últimos anos mudou de lado na Segunda Circular e agora tem a responsabilidade de acabar com um jejum de treze anos sem títulos leoninos. Com experiência e três títulos portugueses no currículo, Jorge Jesus já chegou ao Sporting fazendo barulho dentro e fora de campo. Disse, por exemplo, que o Benfica é o mesmo time da temporada passada, mas que “o cérebro não está mais lá”. Além disso, a pré-temporada teve bons resultados, como a vitória por 2×0 sobre a Roma e o título da Supertaça frente ao rival de Lisboa por 1×0, em um jogo dominado pelo time verde e branco.

O elenco sportinguista vem claramente mais forte para esta temporada. Os pilares da equipe continuam, como William Carvalho (este ainda com alguma chance de sair ao final desta janela), João Mário, Slimani, Rui Patrício e Carrillo – apenas o bom lateral direito Cédric Soares foi negociado. Para o lugar dele, uma reposição à altura: João Pereira, ex-Valencia. Outros três nomes de peso chegaram para reforçar o plantel: Teo Gutiérrez, peça importante da campanha do River Plate na Libertadores, Aquilani, ex-Fiorentina, e o bom costa-riquenho Bryan Ruiz. Destes, Teo e Ruiz chegam como titulares, além de Naldo, brasileiro que veio da Udinese e faz a dupla de zaga com o promissor Paulo Oliveira.

Foto: Reprodução - Jorge Jesus tem no Sporting um dos maiores desafios da carreira: fazer do clube campeão português pela primeira vez desde 2002

Foto: Reprodução – Jorge Jesus tem no Sporting um dos maiores desafios da carreira: fazer do clube campeão português pela primeira vez desde 2002

Tudo indica que o esquema será o tradicional 4-4-2 com meio-campo em forma de losango, bastante utilizado por Jesus no Benfica, com William Carvalho, Bryan Ruiz, Carrillo e Adrien/João Mário compondo a meiuca e Gutiérrez e Slimani na frente. Um time leve e talentoso que tem tudo para fazer do Sporting um forte candidato ao título.

Mas para a maioria dos portugueses (e para mim também), o favorito ao troféu tem nome: Futebol Clube do Porto. Após um 2014/2015 de muito investimento e pouco retorno esportivo, o clube do Norte do país não aliviou e abriu os cofres para recuperar a hegemonia nacional. Mesmo assim, o Dragão não deixou de lado a fama de bom vendedor e faturou 35 milhões de euros com a negociação de Jackson Martínez com o Atlético de Madrid e 31M com Danilo para o Real Madrid. O técnico Julen Lopetegui perdeu outros dois titulares: o goleiro Fabiano, que não convenceu e foi emprestado ao Fenerbahce, e Casemiro, que voltou ao Real Madrid, além de Quaresma que foi para o Besikitas.

Foto: FC Porto/Oficial - Recebido calorosamente pelos adeptos, Casillas chega para passar a segurança que os goleiros do Porto não passaram em 2014/15

Foto: FC Porto/Oficial – Recebido calorosamente pelos adeptos, Casillas chega para passar a segurança que os goleiros do Porto não passaram em 2014/15

Na maior transferência da história do futebol português, o Porto trouxe o meia Imbula do Olympique de Marselha por 20M e ofereceu o maior salário do futebol nacional a Casillas. Outro reforço de peso é Maxi Pereira, lateral que era ídolo no Benfica (agora certamente não mais) e vem para o lugar de Danilo. Já o argentino Osvaldo, ex-Boca e Roma, chega para o ataque, e o bom volante Danilo Pereira, ex-Marítimo, promete dar mais dinamismo ao meio-campo portista.

Lopetegui deve manter o seu 4-3-3 da temporada passada, a princípio com Danilo Pereira, Herrera e Imbula no meio, Brahimi, e Tello nas pontas e na frente, Osvaldo e Aboubakar disputam a vaga deixada por Jackson. Apesar de ter tido falhas em 2013/14, Bruno Martins Indi deve se manter na zaga ao lado de Marcano, que fez um ótimo primeiro semestre. Peças como Rúben Neves, André André e Sérgio Oliveira tornam bastante forte o elenco portista.

Foto: FC Porto/Oficial - Aboubakar, que estreou com 2 gols pelo Campeonato Português, busca ser o novo homem-gol de Lopetegui

Foto: FC Porto/Oficial – Aboubakar, que estreou com 2 gols pelo Campeonato Português, busca ser o novo homem-gol de Lopetegui

Além dos rivais, Lopetegui e seus comandados vão ter de superar outro obstáculo: a pressão. O treinador já é contestado por boa parte dos adeptos e da imprensa pelos fracassos na última temporada e por algumas atuações na pré-temporada em que o time repetiu antigos erros sob o comando do espanhol. Tendo novamente o plantel mais forte do campeonato e há dois anos sem o título, é vencer ou vencer no Dragão.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.