Bürki, o substituto de Weidenfeller

  • por Raniery Medeiros
  • 4 Anos atrás

roman-bc3bcrki-bvb

O Borussia Dortmund foi do céu ao inferno nas últimas duas temporadas. Depois de chegar à final da Champions League em 2012/2013, a equipe passou a conviver com problemas de lesões, resultados que não agradaram a torcida, atletas que não vingaram e vaga perdida na mesma Champions.

Leia e relembre: A bipolaridade do Dortmund

É tempo de transição e reformulação entre os aurinegros. A começar pela posição de goleiro.

Por mais que o Freiburg tenha caído para a segunda divisão, Roman foi um dos grandes destaques de 2014/2015, sendo o goleiro com o maior número de defesas na Bundesliga. Ao término da temporada, após boas exibições, ficou a pergunta: para onde iria o suíço? O Dortmund não perdeu tempo, pagou 4,5 milhões de euros e o contratou. A aquisição foi pontual e Bürki chegou para brigar pela titularidade com Roman Weidenfeller.

Começo de carreira – empréstimos:

Seus primeiros passos foram dados no FC Münsingen, equipe de pouca expressão na Suíça. Jovem, com muito talento e de personalidade forte, não demorou para que fosse observado e contratado pelo Young Boys. Com poucas chances na equipe principal, foi emprestado a várias equipes: FC Thun, FC Schaffhausen, Grasshopper. Adquiriu o lastro que precisava para seguir em frente com a carreira promissora.

Grasshopper – visibilidade e seleção:

Foi na equipe de Zurique que Roman ganhou notoriedade. Nem bem chegou e assumiu a condição de titular. Disputou mais de 100 partidas pela equipe, ganhou experiência em competições europeias e foi contratado em definitivo no começo de 2013. É um goleiro arrojado e de reflexos apurados.

9bcd6dcf51ccbb239d8d3878cd3df984

Suas boas atuações o levaram à seleção suíça que disputou o mundial de 2014, sendo suplente de Diego Benaglio e Yann Sommer. Foi justamente após a Copa do Mundo que o excelente jogador rumou para a Alemanha e juntou-se ao elenco do Freiburg.

Freiburg – rebaixamento e notoriedade

O time foi rebaixado, e Burki nada pôde fazer para evitar tal situação. No entanto, as belas atuações credenciaram Roman Bürki como um goleiro seguro, confiante e extremamente competente. Mesmo com grandes nomes como Neuer, Leno, Trapp e Sommer, foi Bürki quem mais fez defesas na temporada passada. Atuando em uma equipe frágil, era de se esperar que fosse bastante exigido. Pode-se dizer que foi surreal o que ele fez pelo Freiburg, com mais de 150 defesas. O Borussia Dortmund acertou em cheio ao contratá-lo.

Borussia Dortmund – titularidade?

O goleiro veio com o aval de Thomas Tuchel, novo treinador da equipe. O vice-capitão e ídolo Roman Weidenfeller tem crédito, mas falhou algumas vezes em 2013/2014 e, aos 35 anos, já começa a pensar em sua aposentadoria. A fase de reformulação dos aurinegros passa pela sucessão de Roman para Roman.

wei e bur

Bürki fez ótima pré-temporada e deu sinais de que pode assumir a condição de titular sem quaisquer problemas. Aliás, após as recentes falhas do atual camisa 1, seria natural que isso ocorresse. Mesmo sem a definição de Tuchel quanto ao assunto, é perceptível que o suíço foi contratado para fazer essa transição no gol. Mostrou-se seguro, arrojado e com bons reflexos durante as partidas contra a Juventus (amistoso), Wolfsberger (Europa League) e Chemnitzer (DFB Pokal). Apesar de jovem (24 anos), é experiente e está pronto para o desafio de ser o guardião da muralha amarela.

https://www.youtube.com/watch?v=SBDJWsfTx2Y&spfreload=10

Comentários