Ânimo novo, velhos problemas

  • por Levy Guimarães
  • 4 Anos atrás

Há muito tempo o Sporting não tinha um começo de temporada tão animador. Técnico novo, mentalidade vencedora, arquirrival enfraquecido, pré-temporada promissora e, apesar da eliminação nos playoffs da Champions League, um bom início de Campeonato Português, que dá indícios de que os Leões podem brigar ponto a ponto pela taça. Além disso, parecia que, ao contrário de anos anteriores, o clube encontraria um ambiente interno mais calmo, que deixaria treinador e elenco em paz para trabalharem.


Parecia. Não demorou para surgir um imbróglio dentro do clube que tirasse o foco das atuações dentro de campo: a renovação do contrato de Carrillo, uma das peças-chave do time de Jorge Jesus. A princípio, aparentava ser apenas uma negociação complicada, com impasses entre os valores oferecidos e os pedidos pelo atacante, assim como tantas outras que vemos no futebol. Porém, em uma atitude inesperada, o enérgico presidente Bruno de Carvalho anunciou o afastamento do jogador, que se iniciou no jogo contra o Lokomotiv, no último 17 de setembro.

Foto: Reprodução – De possível estrela do time a jogador-problema: este é Carrillo em 2015/16


Foi o necessário para criar um clima de desconfiança e instabilidade no clube. Por que a diretoria tomou uma decisão tão radical? Será que houve um desentendimento tão grave assim entre jogador e direção que justificasse isso? Segundo informações da imprensa portuguesa, Carrillo teria recusado uma proposta de outro clube em julho para ficar no Sporting, e o clube lisboeta se mostrava empenhado em manter o peruano. Difícil compreender como a situação desandou tão rapidamente.


Dentro de campo, o impasse também gera problemas. Assim que chegou ao Sporting, Jorge Jesus fez questão de destacar que faria de Carrillo um grande jogador, uma das principais peças da equipe. Disse, ainda, que o peruano daria um grande retorno (esportivo e financeiro) ao clube. E de fato, enquanto esteve em ação, ele foi um dos destaques do Sporting, participando de gols e jogadas de perigo. Sem ele, apesar da goleada por 5×1 sobre o Vitória de Guimarães, o time mostrou dificuldades de criação no 0x0 contra o Boavista e no magro 1×0 sobre o Nacional, além da derrota para o Lokomotiv pela Liga Europa.

Foto: Sporting CP Oficial – Após um início positivo de trabalho, Jorge Jesus perde um dos pilares do time devido a problemas internos no clube


O elenco sportinguista até tem boas opções, como Carlos Mané e o jovem Matheus Pereira. Porém, nenhum dos dois, ainda promessas, tem o mesmo poder de decisão de Carrillo, que no já tradicional losango usado por Jesus no meio-campo, ocupa o lado direito, enquanto Bryan Ruiz atua pela esquerda.


Ainda não há indícios de que o atleta vá ser reintegrado ao elenco, e muito menos de que a renovação virá até janeiro, quando possivelmente deixará o clube (o Leicester, que tentou adquirir o jogador em julho, deve preparar nova investida na próxima janela). Enquanto isso, o Sporting continua forte, mas sem o seu maior talento ofensivo e suscetível, mais uma vez, aos velhos conflitos internos do clube.

Comentários

Estudante de Jornalismo e redator no Placar UOL Esporte, belo-horizontino, apaixonado por esportes e Doente por Futebol. Chega ao ponto de assistir a jogos dos campeonatos mais diversos e até de partidas bem antigas, de décadas atrás.