Líder do Campeonato Belga, Fernando Canesin fala ao DPF

Foto: http://www.kvo.be/

Foto: http://www.kvo.be/

Brasileiro de 23 anos e titular do KV Oostende, time que lidera o Campeonato Belga, Fernando Canesin Matos voltou a conversar com o Doentes por Futebol, após uma temporada em que sua equipe fez um papel digno: terminou no meio da tabela da Jupiler League. Confiante na qualidade do elenco, o jogador falou sobre os objetivos para a temporada 2015-2016, seus sonhos para o futuro, a oscilação dos grandes clubes da Bélgica e vários outros temas.

Confiram a conversa:

Wladimir Dias (DPF): Fernando, há um ano, em nossa primeira entrevista, você havia acabado de ser contratado em definitivo pelo KV Oostende. O que mudou de lá para cá?

Fernando Canesin: O que mudou foi o treinador, o sistema tático que passou do 4-3-3 para o 3-5-2. Tivemos que nos adaptar o mais rápido possível, e também houve muitas contratações.

WD: Na última temporada, sua equipe terminou o campeonato na 10ª posição, com 38 pontos. Nesta, em dez rodadas, vocês lideram o campeonato e já têm 23 pontos. O que mudou de lá para cá e a que motivo você atribui esse crescimento?

FC: O que mudou foi a maneira de jogar de todos os jogadores, com mais confiança, e o sistema tático está muito bem encaixado e treinado. Acho que minha contribuição, meu condicionamento físico e técnica ajudam muito a equipe, como também os de todos os outros jogadores.

Foto: http://www.kvo.be/

Foto: http://www.kvo.be/

WD: Recentemente, o Anderlecht vendeu Mitrovic e Mbemba e o Club Brugge, Obbi Oulare e o goleiro Matt Ryan. O Standard vendeu Carcela-González e outros clubes também perderam jogadores importantes. Você vê isso como um dos fatores responsáveis por essa oscilação inicial dos “grandes” na Bélgica? Como você enxerga o futebol belga atual?

FC: Sim, sem dúvidas. Mas mesmo com tantos jogadores saindo, houve também muitas contratações feitas por todas as equipes. Acho que é normal que o campeonato tenha dado uma caída no nível, mas é questão de tempo até que os jogadores que foram contratados se acostumem ao Campeonato Belga.

Foto: http://www.kvo.be/

Foto: http://www.kvo.be/

WD: Vocês esperavam um arranque tão bom no início da temporada? A direção do Oostende estipulou alguma meta para o ano?

FC: Sim (esperávamos), devido a todas as contratações feitas, com jogadores de muita qualidade, como Cyriac (ex-Anderlecht), Joseph Akpala (ex-Club Brugge) e vários outros que já conheciam o Campeonato Belga. A meta para a temporada é estar entre os seis primeiros até o final do campeonato.

WD: Yves Vanderhaeghe, seu treinador, foi jogador e chegou inclusive a representar a Bélgica na Copa do Mundo de 2002. Como é sua relação com ele? Para você, é bom ser treinado por alguém que esteve nas quatro linhas?

FC: Tenho um ótimo relacionamento com o treinador, e por ele já ter sido jogador, isso ajuda muito não só a mim mas como todos os outros jogadores; ele entende todas as situações, sendo elas boas ou não.

WD: Como o sucesso de seu clube vem sendo tratado pela imprensa local?

FC: Com muito respeito e sendo também uma surpresa para todos. Sempre com muitos elogios e a pergunta: “até quando vai durar essa boa fase?”

WD: Após esse excepcional início, você tem recebido sondagens de transferências? E qual é o seu grande desejo a curto prazo, permanecer no clube e buscar o título ou mudar-se para uma equipe maior?

FC: Estou focado 100% no KV Oostende até o final dessa temporada. E se possível, é claro, (quero) buscar o título!

Foto: http://www.kvo.be/

Foto: http://www.kvo.be/

WD: Em qual liga você sonha jogar no futuro? Por quê?

FC: (A da) Inglaterra. Para mim, (é) o maior campeonato e mais sonhado por todos os jogadores.

WD: Muito se fala no Brasil sobre a “grande geração da Seleção Belga”. A empolgação com a equipe é muito grande na Bélgica? Como foi a repercussão da participação belga na Copa do Mundo de 2014?

FC: Sim, todos aqui são bem empolgados com a Seleção Belga. Eles chegaram até o objetivo traçado pelo treinador (as quartas de finais), então, para eles (o povo), foi sem dúvida uma boa participação na Copa do Mundo.

Foto: http://www.kvo.be/

Foto: http://www.kvo.be/

WD: Vivendo longe do Brasil, o que você tem pensado sobre o Campeonato Brasileiro de 2015? Há alguma melhora? Piora? Como você avalia as constantes reclamações em relação às arbitragens?

FC: Faz quase 6 anos que estou morando aqui na Bélgica e sempre acompanho o Campeonato Brasileiro. Esse ano está sendo muito disputado. Acho que a cada ano tem muita evolução no Campeonato Brasileiro! Sou corinthiano e estou torcendo muito para que ele (o Corinthians) seja campeão! Acho que problemas com a arbitragem têm em todos os campeonatos, aqui também há muitas reclamações.

Gostou do papo? Quer saber mais sobre o jogador? Confira a entrevista concedida por ele no ano passado.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.