Precisamos falar de Nico Gaitán

8zgloEg

Grande destaque da vitória do Benfica contra o Atlético de Madrid, válida pela segunda rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o argentino Nico Gaitán vem mostrando impressionante regularidade há muitas temporadas e é um dos sobreviventes do desmanche vivido pelos Encarnados na temporada 2014-2015. Considerando apenas partidas da Liga Portuguesa, na referida campanha, o argentino deu 15 passes para gols e nessa já são 5. Definitivamente, é preciso elogiar o futebol do jogador.

Foto: SLBenfica.pt

Foto: SLBenfica.pt

Aos 27 anos, a antiga promessa do Boca Juniors vem mostrando um futebol cuja qualidade salta aos olhos. Algumas vezes associado a um certo individualismo – assim como Eduardo Salvio, seu companheiro –, Gaitán tem se tornado um jogador cada vez mais reconhecido pela qualidade com que assiste seus companheiros, muitas vezes derivada de avanços velozes e precisa condução de bola pela faixa canhota. Em um tempo em que é moda o jogador canhoto atuar pelo flanco destro, buscando uma incursão pelo meio para finalizar, o argentino mostra-se um raro exemplar do antigo ponta (embora também possa atuar pela setor direito ou pelo centro).

Hoje, além de demostrar muita técnica individual, o jogador conseguiu assumir o posto de grande estrela do time sem, contudo, ter virado os holofotes da equipe para si, conquistando também a admiração de seus companheiros e chegando a envergar a tarja de capitão do clube lisboeta.

Foto: AFA.org.ar

Foto: AFA.org.ar

Para seu azar, a faixa em que atua tem concorrentes de grande categoria na Seleção Argentina, o que frequentemente o impede de ganhar mais oportunidades com a Albiceleste. Ángel Di María, Erik Lamela, Ezequiel Lavezzi e até mesmo figuras como Javier Pastore e Paulo Dybala estão constantemente oferecendo concorrência ao jogador do Benfica, que, aos 27 anos, disputou apenas 10 partidas vestindo a camisa de seu país.

Seja como for, desde que chegou à capital portuguesa, Gaitán mostra bom futebol. Em sua primeira temporada, não precisou de muito tempo para se adaptar ao novo clube, marcando logo 9 tentos e criando 10 assistências em 48 jogos. Nas temporadas que se seguiram, o jogador até não marcou tanto quanto na primeira, mas o número de assistências cresceu: 17 em 11-12; 12 em 12-13; 12 em 13-14; 16 em 14-15; e, até o momento, seis em 15-16.

Foto: AFA.org.ar

Foto: AFA.org.ar

Bicampeão português, detentor de um título da Taça de Portugal, quatro Taças da Liga e uma Supertaça, esteve também nos elencos Encarnados vice-campeões da Europa League em 2012-2013 e 2013-2014, ganhando, inclusive, um lugar na seleção do campeonato na última ocasião. Para mais, Gaitán foi eleito o melhor jogador do Benfica em 2014.

Gaitán seria excelente para qualquer clube, não apenas para o PSG. Na seleção argentina e no Benfica já provou que é fantástico, pode jogar em qualquer Liga do mundo. Na Espanha? Claro que sim, em qualquer uma. É fabuloso, tem muita técnica e é bastante rápido”, disse Lionel Messi em abril deste ano.

Sua saída do Benfica na última janela de transferências esteve registrada nas linhas de diversos periódicos mundo afora (falou-se muito de um interesse de Atlético de Madrid e Manchester United). Entretanto, com o fechamento do período de negociações, Gaitán permaneceu em Lisboa e não dá mostras de tristeza por não ter conseguido trocar de clube, apresentando futebol de grande qualidade nesta primeira parte da temporada.

Foto: SLBenfica.pt

Foto: SLBenfica.pt

“Da minha relação com ele, posso dizer que o Nico tem trabalhado de uma forma afincada, determinada e com grande vontade de ajudar. Tem sido um jogador que tem agradado muito. A questão do mercado pode perturbar, como a qualquer ser humano, mas senti da parte dele uma grande disponibilidade para ajudar, de estar cá e de ganhar, revelou Rui Vitória, seu treinador, em meados do último mês de agosto.

https://www.youtube.com/watch?v=6aAMOf7oDNY

Diante da realidade do futebol português, que não tem o poderio econômico de outras praças, é pouco provável que o jogador siga muito tempo no Estádio da Luz. Embora seja figura de pouco relevo na Seleção Argentina, clubes de outros países não fecham seus olhos para o futebol do jogador, que pode seguir os passos de alguns de seus companheiros recentes, como Rodrigo, Ivan Cavaleiro, André Gomes, Lazar Markovic, Enzo Pérez, Ezequiel Garay e Jan Oblak.

Outra certeza é a de que, se sair, Gaitán custará caro. Na última janela de transferências, no verão europeu, especulou-se que o jogador poderia custar até £35 milhões aos cofres dos Red Devils. Quem assinou embaixo essa constatação, foi Juan Roman Riquelme, ex-companheiro do camisa 10 encarnado no Boca Juniors e amigo pessoal do atleta, que o idolatra.

Foto: SLBenfica.pt

Foto: SLBenfica.pt

“Os milhões fazem-me confusão, falam disso como se fala de água. Mas vejo tanto dinheiro gasto em futebolistas, que não tenho dúvidas de que Gaitán também vale muito, disse Riquelme na última semana, em entrevista ao Diário de Notícias.

 

Ciente das dificuldades que terá em manter seu craque, o Benfica fez muitas contratações de jogadores que podem desempenhar seu papel, casos de Mehdi CarcelaGonzález, Adel Taarabt e Bilal OuldChikh, além de ter começado a dar oportunidades ao garoto Gonçalo Guedes, de 18 anos, que vem mostrando muita personalidade em seus primeiros passos como profissional.

Seja como for, o fato é que Gaitán tem jogado um futebol fulgurante e é um dos principais atletas em sua posição no mundo. Muitas vezes esquecido em seu país e, até mesmo no Benfica, diante do brilho de outras figuras, como ocorreu recentemente com alguns ótimos momentos de Anderson Talisca e Jonas, o argentino é um personagem que ao longo dos anos comprovou seu talento, tanto na esfera nacional quanto na continental. Diante disso, não há remédio senão falar sobre sua distinta qualidade.

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.