Julian Weigl: o homem de confiança de Tuchel

  • por Raniery Medeiros
  • 4 Anos atrás

Com a aposentadoria do ídolo Sebastian Kehl, especulava-se quem poderia ser seu sucessor no Borussia Dortmund. Tudo levava a crer que Sven Bender seria o cara que comandaria as ações pelo meio, já que vinha sendo o titular da equipe.

Leia mais: O fim de uma instituição aurinegra

No entanto, após a chegada de Thomas Tuchel, quem ganhou espaço foi o jovem Julian Weigl, de apenas 20 anos de idade.

OLHO NELE WEIGL

Destaque no 1860 Munique, Weigl despertou o interesse de Tuchel antes mesmo do técnico assumir a equipe aurinegra. A filosofia da posse de bola e do jogo vertical fez com o comandante fosse buscar uma joia rara na 2ª divisão do campeonato alemão. O jovem atleta iniciou a carreira nas divisões de base dos Leões aos 13 anos e, desde cedo, liderou seus companheiros. Capitão do time sub-19, foi chamado para o time principal em 2014, com apenas 18 anos. Alguns meses depois, tornou-se o mais jovem capitão na história do clube.

Essa atitude dominadora foi apenas o ponto de partida de uma carreira que tem tudo para decolar. A fraca campanha do 1860 Munique em 2014/2015 – quase sendo rebaixado – não ofuscou seu bom desempenho. Julian Weigl assinou contrato com o Dortmund até 2019. Os valores da negociação não foram revelados.

;

Onde atuar?

Notabiliza-se pela habilidade com a bola nos pés, visão de jogo e qualidade no passe. É o meio-campista moderno, que atua de cabeça erguida e não tem medo de arriscar passes longos. Seu estilo dinâmico e elegante encaixa-se nos ideais de seu treinador, que pretende utilizá-lo com a função de municiar os meias.

Tuchel gosta da alternância tática e das variações dentro da própria partida. Nesse 4-2-3-1 do Dortmund, Weigl atua ao lado de Gündoğan. Porém, dependendo da situação da partida, Kagawa costuma fechar a trinca. Julian possui bom posicionamento e gosta de ir à frente, mas não o veremos dando várias assistências ou marcando gols.

Por mais que o camisa 33 tenha liberdade, o conceito de futebol praticado pelos aurinegros requer que os meias efetuem as jogadas mais agudas.

;

MAPA DE PASSES

weigl

Leia mais: Sinais de esperança em Dortmund

;

Bender e Weigl podem atuar juntos?

As funções se equivalem, dando aos dois a dinâmica perfeita no meio-campo defensivo. Como Tuchel analisa taticamente cada adversário, não seria um desaforo se os dois volantes atuassem juntos. Bender ficaria para o combate e cobertura aos zagueiros, deixando Weigl livre para tramar as ações ofensivas com Kagawa. O jovem camisa 33 tem o recurso do passe longo, e isso vem desde sua infância, sendo aperfeiçoado no decorrer da carreira. Lançamentos longos não podem ser prioridade, mas, quando utilizados mediante aspectos táticos, são fundamentais. Essa inversão de bola é a marca registrada da nossa jovem sensação.

;

Ajudando o ataque

Reus, Kagawa, Mkhitaryan e Aubameyang precisam de auxílio. Como Gündoğan chega ao ataque como elemento surpresa, cabe a Weigl encontrar os espaços, até que Kagawa execute o passe final. A movimentação da equipe favorece o futebol de Julian.

Créditos: http://www.timpalmerfootball.com/julian-weigl-borussia-dortmund/

Créditos: http://www.timpalmerfootball.com/julian-weigl-borussia-dortmund/

Sua leitura de jogo peculiar o transformou no homem de confiança de Tuchel. Logo, quando o quarteto estiver bem marcado, cabe à jovem promessa modificar o ritmo de jogo. Qualidade para isso ele tem.

;

Ascensão a curto prazo

Sua maturidade impressiona os céticos, a percepção de movimentação o credencia como um autêntico meio-campista moderno. O garoto tem personalidade e futebol para atuar até mesmo na seleção alemã. Contudo, precisa ter a cabeça no lugar, sabendo que todo jogador passa por momentos de oscilação. Seu cartão de visita foi dado na primeira rodada, quando o BVB venceu o Borussia Mönchengladbach por 4×0.

O futebol veloz dos dias atuais exige que o atleta se adapte as várias situações de jogo. Criar, passar e finalizar são fundamentos de suma importância para quem pretende ganhar notoriedade – independentemente da função que exerça em campo. Julian Weigl sabe que precisa evoluir e, em entrevista à UEFA, disse:

“Neste plantel, vejo-me como mais um candidato à titularidade. Vim para este clube para saber quanto tempo demoraria até ser capaz de lidar com o ritmo superior, ao mesmo tempo que aprendia com a imensa qualidade que os outros jogadores têm”.

;

Depoimento do comandante à UEFA

tuchel

“Dá para ver, todos os dias, que as coisas estão avançando, que ele desfruta bastante do momento, e que por isso é que apostamos tantas vezes nele. O Julian tem deixado uma impressão muito boa desde que chegou. Estamos entusiasmados com a sua energia e atitude desinibida. Ao mesmo tempo, exibe a capacidade para aprender. Ele é um rapaz totalmente aberto, cordial e objetivo”. Thomas Tuchel, treinador do Dortmund.

Nosso homenageado é mais um talento da boa geração alemã. Tem futebol para almejar uma carreira de sucesso.

Olho nele!

https://www.youtube.com/watch?v=3X-c5w-wUKE

Comentários