A base Colorada exige respeito em 2016 » DPF

A base Colorada exige respeito em 2016

  • por Lucas Diefenbach Moreira
  • 4 Anos atrás

O ano de 2015 começou com grandes expectativas para a equipe do Internacional. Apesar da polêmica contratação do técnico uruguaio Diego Aguirre, o Inter apostou em nomes de peso para reforçar a equipe durante a temporada. Para a defesa chegaram Rever e Leo, vindos, respectivamente, de Atlético Mineiro e Flamengo. Para o meio-campo, foram contratados o desconhecido Nico Freitas, homem de confiança de Aguirre do Montevideo Wanderers, Nilton, do Cruzeiro, e Anderson, retornando ao Brasil após 8 anos no Manchester United. O ataque, por sua vez, foi reforçado com o jovem promissor Vitinho, emprestado pelo CSKA, e o experiente Lisandro López, do Al-Gharafa.

Apesar do potencial conhecido de todos os contratados, eles, com exceção de Nilton e Nico Freitas, chegavam carregando o peso de uma má temporada em 2014. Rever passara praticamente todo o ano no departamento médico. Leo não conseguiu se firmar no Flamengo após excelente 2013 no Atlético Paranaense. Anderson vinha de anos sem atuar em alto nível na Europa. Vitinho não conseguira se adaptar ao futebol russo e Lisandro López vinha de duas temporadas no Mundo Árabe.

Foto: SC Internacional/ Oficial - Lisandro não impressionou em sua breve passagem

Foto: Ricardo Duarte/Internacional.com.br – Lisandro não impressionou em sua breve passagem

Todos esperavam que a boa pré-temporada do novo elenco, somado àqueles que permaneceram do ano anterior, fosse a chave para o sucesso. Contudo, quem acabou dando conta do recado foram os guris do Celeiro de Ases Colorado que não sentiram o peso de atual no time principal – nem mesmo nos grandes confrontos. Ao final da temporada, 6 jogadores do considerado “time ideal” eram oriundos da base colorada, deixando, muitas das vezes, as grandes contratações e medalhões do clube no banco de reservas.

Alisson, como já se esperava, consolidou-se como titular do gol Colorado e, surpreendentemente, da seleção brasileira. Seu potencial já era conhecido por todos dentro do Beira-Rio, mas faltava uma comprovação. Comprovação, esta, que veio na temporada passada.

Foto: SC Internacional/ Oficial - Alisson foi o grande destaque Colorado na temporada

Foto: SC Internacional/ Oficial – Alisson foi o grande destaque Colorado na temporada

Os laterais William e Geferson também deram conta do recado. O lateral-direito William acabou sendo mais regular, porém Geferson substituiu Fabrício a altura e fez parte da seleção brasileira na Copa América. Após lesão do lateral-esquerdo, Artur acabou surgindo no time principal e terminando o ano como titular.

Rodrigo Dourado aproveitou a lesão de Bertotto, que era quem tinha a preferência na disputa entre os jovens, e tomou conta da posição de primeiro volante.

Os talentos já conhecidos de Valdívia e Sasha se consolidaram ao longo do ano e contribuíram para a campanha na Copa Libertadores. Ambos terminaram o ano sendo submetidos a cirurgia, mas ambos têm seus retornos muito esperados na próxima temporada.

Para a atual temporada de 2016, são previstas a promoção, e maior participação, de garotos da base como Jacsson (goleiro), Eduardo (zagueiro), Bertotto, Alisson Farias, Bruno Baio, Andrigo, Gustavo Ferrareis e outros que ainda devem surgir durante o ano.

Andrigo já treina com o grupo principal para a temporada de 2016

Foto: SC Internacional/ Oficial – Andrigo já treina com o grupo principal para a temporada de 2016

Os últimos anos, em especial 2015, comprovaram que a base colorada pode dar conta do recado. E pede passagem para 2016!

Comentários

Colorado, gaúcho e apreciador nato do bom e inigualável esporte bretão.