Jeisson Vargas – O pequeno potente da Católica

Hoje trazemos a análise sobre Jeisson Vargas, um jovem atacante chileno de 18 anos e 1,60 m, jogador da Universidad Católica e convocado pelo treinador Juan Antônio Pizzi para seleção principal do Chile.

OLHO NELE JEISSON

Nascido em 1997 em La Chimba, bairro pobre da comunidade de Recoleta em Santiago do Chile, Jeisson Vargas chegou a Universidad Católica aos 12 anos e aos 14 passou a morar no alojamento da escola de formação do clube. A mudança era para garantir que o atacante não caísse na criminalidade e nas drogas, destino recorrente a muitos jovens moradores daquele bairro. De fato, Jeisson teve todas as oportunidades de se desenvolver como esportista e cidadão na Universidad Católica, clube que tem uma preocupação muito forte com a parte educacional dos jovens jogadores.

O jovem atacante estreou profissionalmente em dezembro de 2014 durante o Torneio Apertura do Campeonato Chileno. Jeisson Vargas não atuou em nenhuma oportunidade como titular durante a temporada 2014/2015, totalizando 09 partidas entrando no decorrer do jogo. A partir do segundo semestre de 2015, o atacante assumiu a titularidade da Católica . Estreou entre os 11 iniciais em uma partida válida pela 5ª rodada do Torneio Apertura e desde entãosoma 19 partidas como titular, 08 gols marcados e 08 passes para gols.

Vargas - Posicionamento
Trata-se de um jogador que atua na última linha do time. Pode ocupar uma posição de amplitude pelo lado esquerdo ou direito e também atuar mais centralizado ocupando posição de apoio ao referente na última linha. Vargas se movimenta muito horizontalmente quando atua como winger e como atacante centralizado. É um jogador que se desloca de forma diagonal e vertical com muita intensidade pelo último terço do campo. Também realiza com muita efetividade a movimentação vertical contrária em ações defensivas e transições.

Vargas - Mapa de Calor

Figura: Wyscout – Mapa de Calor

FASE OFENSIVA

Na fase ofensiva é extremamente importante nos momentos de transição e finalização. Na construção, participa dando amplitude no segundo terço do campo e na ruptura de linhas, seja com a bola através dos enfrentamentos 1×1 ou através de deslocamentos e projeções no espaço vazio. Com a bola nos pés, Vargas tem razoável qualidade técnica. É um jogador que tem um repertorio variado de dribles. De forma curta ou longa, apresenta aproveitamento de 76% nos duelos ofensivos, realizando em média 4.4 dribles por jogo.

Trata-se de um jogador extremamente forte fisicamente e que consegue boa manutenção da posse de bola. Entretanto não é um jogador que prende bola sem necessidade, sendo bastante objetivo e explosivo. Nos passes apresenta um aproveitamento de 81%, distribuindo a bola em média 18.5 vezes por jogo. Por vezes realiza a função de pivô, se colocando entre os zagueiros adversários e dando profundidade ao jogo.

Vargas - Fase Ofensiva - Dando Profundidade pelo Centro

Foto: Wyscout – Universidad Católica x Antofagasta – Profundidade

Jeisson Vargas não é um armador de jogadas, não apresenta uma visão de profundidade acima da média, sendo muito mais efetivo nas tentativas de passe curto e deslocamento do que nas bolas infiltradas. Nos últimos 12 meses realizou 08 assistências para gols, 06 delas oriundas de bolas paradas ou cruzamentos e apenas 02 através de passes trabalhados.

Quando a jogada está se desenvolvendo pelo lado oposto ao seu, Jeisson normalmente centraliza o posicionamento e consegue se colocar em posição oportuna na região de finalização. É um jogador que tem um entendimento tático ofensivo bastante interessante e busca sempre a proximidade com o gol adversário.

Vargas - Centralização de movimento sem a bola

Foto: Wyscout – Unión La Calera x Universidad Católica – Centralização

Vargas apresenta ótima velocidade, aceleração e explosão, tornando-o um jogador extremamente importante nas transições. Raramente é o primeiro jogador a ter a posse de bola, porém costuma ser o primeiro a ser acionado pelo portador para fazer o time avançar aos últimos terços.

Vargas - Fase Ofensiva - Transição Ofensiva

Foto: Wyscout – Palestino x Universidad Católica – Transição Ofensiva

Nos momentos finais da fase ofensiva, Jeisson precisa melhorar. Apesar de realizar boas projeções e rupturas curtas, não é um exímio finalizador. Disfere em média 2.4 remates por jogo, acertando o alvo em 50% das ocasiões. Por ser muito forte e veloz, marcou 08 gols nos últimos 12 meses, totalizando uma média de 01 gol a cada 212 minutos jogados. Entretanto as vezes falta tranquilidade para raciocinar quanto a melhor forma de finalizar a jogada.

Vargas - Fase Ofensiva - Projeção Diagonal na área

Foto: Wyscout – Palestino x Universidad Católica – Diagonal

FASE DEFENSIVA

Pelo lado do campo é extremamente importante na fase defensiva. Trata-se de um winger que se desloca pelo campo todo rente à linha lateral, cumprindo tarefas ofensivas e defensivas. É comum ver Vargas acompanhando o ponta ou o lateral adversário até o primeiro terço do campo e também compondo a segunda linha de marcação em situações na região central. Em média realiza 1.5 interceptações e 0.5 desarmes por jogo, porém tem muita importância no fechamento de espaços e estreitamento de linhas.

Vargas - Fase Defensiva - Recomposição e Composição da segunda linha

Foto: Wyscout – Palestino x Universidad Católica – Composição de linha defensiva

De fato, é um jogador talhado para atuar no futebol europeu. Dono de uma força física acima da média, velocidade e explosão, Jeisson já é uma realidade no futebol chileno. Está recebendo com 18 anos a primeira chance de se integrar a seleção principal não é à toa. Se bem trabalhado, atingirá a maturidade e estará pronto para ser importante para La Roja e para algum clube intermediário no mercado europeu.

Olho Nele!

Comentários

Dalla Valle é Consultor em Gestão do Futebol e Observador Técnico. É criador do site futebolplanejado.com, especializado em Gestão do Futebol. Interage no twitter: @giovanidvalle e no @futebolplanejad