Julian Brandt: o diabo loiro do Leverkusen

  • por Raniery Medeiros
  • 4 Anos atrás

Em franca ascensão na Bundesliga, após uma arrancada de sete vitórias consecutivas, o Bayer Leverkusen vem agradando aos amantes do bom futebol. A grande sensação e aposta para um futuro brilhante tem nome: Julian Brandt. O meio-campista é a joia rara do técnico Roger Schmidt.

OLHO NELE - Julian Brandt

A carreira de Julian começou em Bremen, sua cidade natal. O grande passo, porém, veio em 2010/2011, quando chamou a atenção dos dirigentes do Wolfsburg. À época, com apenas 15 anos, disputou torneios na equipe juvenil e já se destacava pela facilidade com a qual batia na bola e pelo instinto goleador. A imprensa alemã chegou a dizer que ele e Max Meyer (Schalke 04) seriam o futuro da seleção.

Adaptou-se prontamente ao novo clube, tornando-se artilheiro e melhor jogador na categoria sub-15. Os Lobos apostavam fortemente no garoto de boa finalização, ótima condução de bola e facilidade para atuar pelos lados. Na temporada seguinte, vários gols e assistências, garantindo o título ao time juvenil. As ótimas atuações, bem como seu rendimento, fizeram com que o Bayer Leverkusen o contratasse em 2014.

A promessa da base chegou, incialmente, para atuar pelo time B dos Löwen. Só deu tempo de disputar uma partida pela equipe de baixo para que Sami Hyypiä, então treinador, o promovesse ao time principal. Sabemos que no mundo concorrido do futebol as oportunidades devem ser aproveitadas, e foi isso que Brandt fez. Sua estreia como profissional ocorreu em fevereiro de 2014, quando sua equipe perdeu por 2×1. Nem bem apreciou uma partida oficial e, dias depois, já estava em campo para enfrentar o PSG, em jogo válido pela Champions League. Apesar da derrota, deixou boas impressões.

Foi demostrando maturidade e perspicácia que fez dois gols e distribuiu duas assistências. Ao analisá-lo mais de perto, dá a impressão de ser lento e desligado, contudo, é apenas seu jeito de se portar em campo. Sua estreia como titular foi realizada na 29ª rodada, contra o Hamburgo. Julian jogou aberto pela direita, e o time-base foi: Leno; Donati, Can, Spahic e Boenisch; Bender e Rolfes; Brandt, Castro e Son; Kiessling. Incisivo, destemido e driblador.

Já adaptado e com confiança, recebeu mais oportunidades em 2014/2015, com Roger Schmidt no comando do clube. Atuou em 25 das 34 partidas do Leverkusen, sendo 10 delas como titular. Mesmo ao enfrentar ótimos zagueiros, esbanjou frieza e qualidade. Fazer gol é muito bom, mas balançar as redes do Bayern de Munique, com Neuer no gol, é ainda melhor.

Como esperar qualidades tão perceptíveis em um garoto? Essa profusão de boas características nos principais fundamentos do futebol é de suma importância para o jovem que almeja uma carreira vitoriosa. Julian Brandt passou a ser cada vez mais importante para sua equipe.

Onde atuar?

Com a instabilidade dos Löwen na temporada, Roger Schmidt enxergou que ganharia, e muito, se colocasse Brandt para cair pelas duas pontas. A tentativa de adaptá-lo ao meio, a priori, não deu certo, pois este alemão de boa habilidade tem por essência a arrancada em diagonal e o drible que o leve à linha de fundo. Sendo assim, de winger (pela direita e esquerda) é como o prodígio tende a render melhor.

Profundidade pela esquerda, esperou a ação do companheiro e deu o passe.

brandt 1

Repare que, no contra-ataque, Julian esperou a movimentação dos colegas de time, até encontrar a melhor opção: Bellarabi.

brandt 2

Kiessling sai da área e abre espaço para a entrada em diagonal de Brandt. Elemento surpresa e facilidade ao finalizar.

brandt 3

A imagem abaixo corrobora a versatilidade do atleta, ao se aproximar de Bellarabi, nas costas da defesa.

brandy 4

O fato é que o futebol do Leverkusen cresceu em conjunto com o do camisa 19. A grande partida do nosso homenageado ocorreu na vitória por 3 x 2, de virada, na casa do Schalke 04. Foi o esperado duelo Meyer x Brandt. Melhor para o diabo loiro do Leverkusen.

Seu lado goleador tornou-se patente e Julian marcou gols em seus 06 últimos jogos na Bundesliga. O último, contra o Hertha Berlin, rendeu uma vaga à UEFA Champions League ao Bayer Leverkusen.

Julian Brandt vem fazendo uma temporada de grande destaque, sendo monitorado de perto por clubes da Premier League. Veja alguns dos bons momentos do camisa 19.

Seleção alemã

Bastante jovem, mas com a experiência de já ter atuado na sub-15, 17, 19 e 21. Sua geração está sendo preparada para o futuro com muito cuidado, sem pressa. Veja a escalação da equipe sub-21, na qual ele atuou e entenda o entusiasmo para as próximas disputas da equipe principal.

brandt 5

Olho nele!

Comentários