Niklas Süle, o Hummels 2.0

  • por Doentes por Futebol
  • 2 Anos atrás

Por Raniery Medeiros

Não é de hoje que a imprensa alemã deposita boas expectativas no zagueiro alemão Niklas Süle. Pode-se dizer que mesmo na atual temporada, em que a equipe flerta com o rebaixamento, o atleta ganhou pontos mediante as convincentes atuações individuais. Natural de Frankfurt, o garoto de apenas 20 anos de idade demonstra personalidade e futebol para atuar em equipes de maior expressão.

OLHO NELE - NIKLAS SULE

Jovem demais? Não importa! Afinal, o que conta é o futebol em desenvolvimento do rapaz, que tem muito a amadurecer. Formado nas categorias de base do Eintracht Frankfurt, mas com passagens pelo Darmstadt, Süle foi contratado em definitivo pelo Hoffenheim em 2012, e tão prontamente juntou-se à equipe B. Atuando pelo lado esquerdo da zaga, apresentava semelhanças futebolísticas com o também zagueiro Mats Hummels. As comparações são inevitáveis.

Em Hoffenheim, ninguém duvida que, muito em breve, o talentoso Niklas alçará voos mais altos. Ele fez sua estreia na Bundesliga em maio de 2013 (com apenas 17 anos – o mais jovem da história do clube), e desde cedo tinha como característica o bom posicionamento, a tranquilidade para não entrar em pânico contra grandes atacantes e, acima de tudo, sua facilidade no passe longo. Entretanto, a torcida quer mesmo é que Süle ajude sua equipe a se livrar definitivamente do rebaixamento. Atualmente em 14º, os Hoffe engataram uma boa sequência após a chegada do jovem técnico Julian Nagelsmann.

Fonte: Transfermarkt

Mesmo na Alemanha, atual campeã mundial e celeiro de jovens atletas, os mais céticos o colocaram apenas como um jogador com potencial, mas sem grife – ou seja, seria preciso muito mais que bons passes e desarmes precisos.

A temporada 2013/2014 foi excelente para o Hoffenheim. O grande destaque da equipe foi Roberto Firmino, contudo, foi sob o comando de Markus Gisdol que Niklas Süle tornou-se titular e peça importante para o time. Passados vários jogos desde a estreia contra o Nuremberg, Gisdol resolveu apostar no zagueiro de boa estatura (1,95m), com qualidade no passe, poder de antecipação e boa velocidade. Assumiu a titularidade na 9ª rodada para não mais largá-la. Acrescenta-se a estes aspectos o fato de não hesitar na subida ao ataque, sem se esquecer das responsabilidades defensivas. Numa dessas subidas, o jovem se consagrou frente ao Bayern, marcando seu primeiro gol como profissional e entrando mais uma vez para a história do Hoffenheim, desta vez como o mais jovem jogador a marcar um gol na Bundesliga pelo clube.

SULE-1314

As expectativas para 2014/2015 tornaram-se gigantescas, mas isso não o inibiu. Tudo transcorria bem, até sofrer uma séria lesão que o afastou dos gramados por mais de cinco meses. Sua recuperação foi feita de maneira cautelosa e sem pressa. Retornou aos gramados com o propósito de elevar seu futebol e ajudar sua equipe em 2015/2016 – que não vem sendo fácil, com a passagem de três técnicos pelo clube.

Se a luta é para permanecer na elite, muito se deve ao zagueiro, que está no top 10 em desarmes na Bundesliga. Imponente e habilidoso, foi eleito o melhor jogador da partida em duas ocasiões. Com a chegada de Nagelsmann (treinador), de apenas 28 anos de idade, e mediante as circunstâncias e necessidades de uma equipe combalida até então, Süle também vem atuando como líbero. Tal necessidade surgiu da ideia de seu treinador, que enxerga no camisa 25 uma ótima opção para a saída de bola e, eventualmente, idas ao ataque.

Sua versatilidade permitiu, ao longo do ano, atuar ao lado do sérvio Ermin Bičakčić, que chega de maneira mais ríspida. Ao lado de alguém mais experiente e líder, Süle tem a tranquilidade necessária para abusar dos passes – tendo uma média de 85,2% de acertos. Devido à altura, o camisa 25 sofreu com alguns estereótipos de zagueiro lento, o que não é verdade. O Bild o comparou a Per Mertesacker, que utiliza-se da inteligência tática.

SULE-OLHO-NELE

A grande promessa dos Hoffe teve seu nome vinculado a Borussia Dortmund e Liverpool. Há quem diga, até mesmo na Alemanha, que se trata do sucessor de Mats Hummels. A comparação ganha ainda mais força graças a fortíssima especulação envolvendo a saída do capitão dos aurinegros para o rival Bayern, que pode se dar na próxima janela de transferências, e pelas características similares que Süle possui (alto, forte, técnico e com boa subida ao ataque). Fato é que o jovem vem dando conta do recado e, mesmo com a equipe no sufoco, vem demonstrando personalidade e autonomiaNa seleção alemã, é figurinha marcada desde o sub-15 e esteve no grupo campeão europeu sub-17 em 2012. A safra é boa e, a longo prazo, não seria nenhum absurdo vê-lo com a camisa da seleção principal no futuro.

Olho nele!

Comentários