Onze destaques da Libertadores para o seu time ficar de olho

  • por Lucas Sousa
  • 3 Anos atrás

A América do Sul é um terreno fértil quando o assunto é produzir jogadores de futebol. Ano após ano algum craque da sul-américa brilha nos gramados europeus. E boa parte desses talentos chamam a atenção do Velho Continente justamente na Libertadores. Nos últimos anos, os clubes brasileiros abriram o olho para isso e começaram a investir mais nos mercados vizinhos, uma vez que são opções mais baratas em relação aos outros continentes. O momento econômico dos nossos clubes não é dos melhores, mas as recentes investidas em jogadores como Federico Mancuello, Juan Cazares, Lucas Romero, Miller Bolaños e muitos outros, indicam que os brasileiros ainda tem bala na agulha.

Pensando nisso, fizemos uma lista com onze nomes que se destacaram nessa Liberta e deveriam ser observados com atenção pelo seu clube. E um detalhe: nada de jogador emprestado por europeu, apenas atletas que pertencem aos times daqui e, portanto, são uma opção mais barata.

Franco Armani (Goleiro, Atlético Nacional) – 4 milhões de reais

Foto: Atlético Nacional/Site oficial - Armani tem sido um dos melhores goleiros da Libertadores 206

Foto: Atlético Nacional/Site oficial – Armani foi um dos destaques da intransponível defesa verdolaga na fase de grupos

O Atlético Nacional não levou um gol sequer na fase de grupos, muito por conta da segurança encontrada em Franco Armani. O goleiro de 29 anos é um dos melhores dessa Libertadores e foi decisivo em diversos momentos. Contra o Rosário Central, na Argentina, em partida de ida das quartas, o arqueiro fez uma sequência de defesas impressionantes que acabaram sendo determinantes na classificação do time colombiano. É um jogador pronto, com experiência em grandes jogos e que poderia, tranquilamente, assumir a camisa 1 de alguns grandes clubes brasileiros.

Daniel Bocanegra (Lateral direito, Atlético Nacional) – 4 milhões de reais

Foto: Conmebol/Site oficial - Bocanegra é boa opção para quem precisa de um lateral direito

Foto: Conmebol/Site oficial – O polivalente Bocanegra é titular absoluto do Atlético Nacional

Outro bom nome da defesa verdolaga é o de Daniel Bocanegra. Não é um lateral fora de série, mas bastante coeso e seguro. Tem imposição física para defender (mede 1,83m) e bate bem na bola seja em cruzamentos, faltas ou finalizações diretas, tanto que já anotou dois gols nessa Libertadores em chutes de longa distância. Sua versatilidade também o torna uma opção interessante. Hoje é o dono da lateral direita, mas na “era Osório” atuou como zagueiro e volante. Teve passagens recentes na seleção colombiana, porém não foi convocado neste ano, o que não desvaloriza sua boa temporada.

Frank Fabra (Lateral esquerdo, Boca Juniors) – 6,4 milhões de reais

Foto: Boca Juniors/Facebook oficial

Foto: Boca Juniors/Facebook oficial – Fabra vai se firmando na lateral esquerda xeneize

Contratado no início da temporada, Frank Fabra chegou à Bombonera como uma aposta para a lateral esquerda e vem se firmando como um bom nome para a posição. O jogador não tem medo de atacar e até mesmo entra na área adversária para finalizar, dessa forma anotou um belo contra o Deportivo Cali. Também mostrou personalidade ao bater um pênalti com cavadinha nas quartas, frente ao Nacional. Seu desempenho no Boca lhe rendeu algumas convocações para a seleção colombiana e ele estará na Copa América deste ano. Aos 25 anos, é um nome que pode oferecer estabilidade na posição por algumas temporadas.

Arturo Mina (Zagueiro, Independiente Del Valle) – 4,8 milhões de reais

Foto: Conmebol/Site oficial

Foto: Conmebol/Site oficial – Alvo do Flamengo, Mina faz boa Libertadores pelo Del Valle

Arturo Mina é o principal jogador da defesa do Independiente Del Valle, a agradável surpresa da Libertadores 2016. Vai bem nos confrontos individuais e possui boa estatura (1,88m) e velocidade para a posição. É um típico produto do Independiente Del Valle: veio de um clube pequeno, se desenvolveu e deve ser vendido com uma boa margem de lucro. Fez sua estreia pela seleção equatoriana em 2014 e é presença constante desde o ano passado, tendo sido convocado para a Copa América 2016. Ao que tudo indica, o Flamengo fará uma investida de sete milhões de reais na sua aquisição.

Sebastián Pérez (Volante, Atlético Nacional) – 4,6 milhões de reais

Foto: Federação Colombiana/Site oficial - Pérez é titular da seleção colombiana

Foto: Federação Colombiana/Site oficial – Pérez é titular da seleção colombiana

Cria das categorias de base do Atlético Nacional, Sebastián Pérez é um dos melhores volantes atuando na América do Sul e o melhor da atual edição da Libertadores. Percorre o campo todo, ajudando na saída de bola e chegando à área para finalizar, tem bom passe e pressiona o adversário para recuperar a posse. Porém, sua contratação é a mais complicada dessa lista. Isso por que Barcelona, Porto e Sevilla estão de olho no colombiano e podem fazer propostas na próxima janela. Por parte dos brasileiros, vale o esforço para tentar sua contratação, uma vez que seria titular em qualquer time daqui e, futuramente, renderia um bom dinheiro.

Walter Montoya (Volante, Rosário Central) – 2,4 milhões de reais

Foto: Rosário Central/Site oficial - Montoya é mais um jovem meio-campista argentino que brilha no Rosário

Foto: Rosário Central/Site oficial – Montoya é mais um jovem meio-campista argentino que brilha no Rosário

Se Pérez é o melhor volante da Liberta 2016, Walter Montoya não fica muito atrás. É o típico meio-campista argentino, de raça, dedicação e vontade, com o adicional de ótima qualidade técnica. Levando em conta seu baixo valor de mercado e a pouca idade (22 anos), Montoya aparece como o melhor custo-benefício dessa lista e com a possibilidade de render lucro no futuro, já que a Europa parece mesmo ser o destino do jogador em alguns anos. No entanto, sua contratação deve ser complicada, uma vez que Palmeiras e Porto parecem interessados em contar com seu futebol.

Alejandro Guerra (Meia, Atlético Nacional) – 2,8 milhões de reais

Foto: Atlético Nacional/Facebook oficial - Craque do Atlético Nacional e da Venezuela, Guerra é um dos melhores jogadores da Libertadores

Foto: Atlético Nacional/Facebook oficial – Craque do Atlético Nacional e da Venezuela, Guerra é um dos melhores jogadores da Libertadores

Alejandro Guerra é o grande comandante do meio-campo verdolaga. Tem visão de jogo, drible e poder de finalização para jogar próximo à área adversária, podendo jogar centralizado ou partindo das beiradas. Anotou seis gols e duas assistências em 12 jogos na atual temporada e desponta como um dos melhores jogadores da Libertadores 2016. Aos 30 anos, vive a melhor fase da sua carreira e teria vaga garantida em vários clubes grandes do Brasil. O ponto negativo é não saber mais quantos anos Guerra pode jogar em alto nível, principalmente no concorrido futebol brasileiro.

Júnior Sornoza (Meia, Independiente Del Valle) – 9,6 milhões de reais

Foto: Conmebol/Site oficial - Jovem com grande potencial, Sornoza (esq) é o principal nome do Del Valle

Foto: Conmebol/Site oficial – Jovem com grande potencial, Sornoza (esq) é o principal nome do Del Valle

O baixinho Júnior Sornoza é o principal jogador do Independiente Del Valle. Com seis gols e duas assistências na competição continental, o camisa 10 foi responsável direto pela histórica classificação às semis e pela grande campanha dos equatorianos. É jogador de velocidade, capacidade de drible e enfiadas de bola, um articulador de jogadas bastante promissor. Até pela pouca idade (22 anos), ainda é um pouco irregular e some em determinados momentos do jogo. Foi emprestado ao Pachuca na temporada passada, não agradou e retornou ao Del Valle para ser um dos destaques da Libertadores.

Óscar Romero (Meia, Racing) – 14,8 milhões de reais

Foto: Racing/Site oficial - Camisa 10 do Racing, Romero foi um dos melhores da equipe na Libertadores

Foto: Racing/Site oficial – Camisa 10 do Racing, Romero foi um dos melhores da equipe na Libertadores

Há quem diga que o Corinthians, ao contratar Ángel Romero, na verdade queria seu irmão gêmeo, Óscar. Isso não passa de uma brincadeira com o clube paulista, mas o rendimento em campo corrobora com a tese. Diferente do irmão, Óscar é muito mais um armador do que um atacante. Ele procura a bola a todo momento e faz passes para colocar seus companheiros em condição de finalizar. Seria um reforço bem-vindo em qualquer clube do Brasil. Porém, seu valor não condiz com a realidade, o que faz de Romero um nome para tentar por empréstimo ou por meio de alguma troca de jogadores. De qualquer forma, é um jogador que merece estar no radar dos brasileiros.

José Angulo (Atacante, Independiente Del Valle) – 4 milhões de reais

Foto: Conmebol/Site oficial - José Angulo tem mostrado faro de gol na Libertadores

Foto: Conmebol/Site oficial – José Angulo tem mostrado faro de gol na Libertadores

Outro bom jovem do Del Valle, José Angulo brilhou ao marcar os dois gols da sua equipe frente ao Pumas, na ida das quartas de final. Com 21 anos, ainda está se firmando como profissional e não é um jogador que deve chegar para ser o matador de um time de ponta. Precisa de tempo para ser lapidado e ganhar mais experiência, o que faz dele uma boa opção para os clubes médios. Mesmo assim já foi lembrado por Gustavo Quinteros na pré-lista equatoriana para a Copa América 2016. Vale a pena acompanhar de perto o desenvolvimento de Angulo.

Roger Martínez (Atacante, Racing) – 4,8 milhões de reais

Foto: Racing/Site oficial - Martínez deve assumir a vaga de Milito no ataque do Racing

Foto: Racing/Site oficial – Martínez deve assumir a vaga de Milito no ataque do Racing

Roger Martínez não jogou muito nesta Libertadores. O Racing foi eliminado nas oitavas e o jogador era reserva do estrelado ataque formado por Diego Milito, Gustavo Bou e Lisandro López. No entanto, sempre que entrou, correspondeu: foram três gols em cinco jogos, bons números para um reserva. Com a aposentadoria de Milito, Martínez terá mais minutos em campo e, provavelmente, será titular na próxima temporada. Sua presença nesta lista se dá pela grande possibilidade dele estourar no próximo ano e se firmar como um dos destaques da Academia. Aos 21 anos, desbancou Falcao García e Jackson Martínez para estar entre os 23 da Colômbia na Copa América 2016.

*Os valores de mercado dos jogadores são baseados no site Transfermarkt

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.