Seleção da Premier League 2015-2016

13221570_1051499878229015_7502767653436550226_n

Como já está se tornando habitual, ao final de cada edição da Premier League, o Doentes por Futebol promove uma eleição dos melhores do ano. Contando com a colaboração de um grande número de eleitores, foram escolhidos os melhores jogadores de cada posição, o treinador de maior destaque, a revelação, o craque e o gol mais bonito. Vamos aos eleitos:

Goleiro: David De Gea (Manchester United)

Foto: ManUtd.com

Foto: ManUtd.com

Único remanescente da eleição da última temporada, David De Gea seguiu mostrando ótimo nível em 2015-2016. Um dos poucos e verdadeiros motivos de sorrisos do torcedor do Manchester United, o espanhol, que esteve perto de ser envolvido em negociação que levaria o costarriquenho Keylor Navas aos Red Devils, salvou o clube em várias ocasiões. Ele termina a temporada com a marca de 34 partidas disputadas, apenas 33 gols sofridos e 15 clean sheets alcançados. Além disso, mostrou que a grande fase da última temporada, com seu amadurecimento, veio para ficar.

https://www.youtube.com/watch?v=D5mjkk2HKJ4

Foram lembrados: Kasper Schmeichel (Leicester City), Hugo Lloris (Tottenham) e Fraser Forster (Southampton).

Lateral direito: Héctor Bellerín (Arsenal)

Foto: Arsenal.com

Foto: Arsenal.com

Um dos jogadores mais velozes do futebol mundial, Héctor Bellerín fez valer sua principal característica e foi um torpedo pelo flanco direito dos Gunners. Mais maduro e com maior qualidade na marcação, o jogador não deu chance para o azar e dominou inteiramente a posição, levando o francês Mathieu Debuchy a procurar um empréstimo ao Bordeaux. É bem verdade que não houve um jogador que se destacasse muito pela lateral direita, nada que desmereça a temporada do espanhol, que atuou em 36 das 38 partidas do clube, marcou um gol e criou cinco assistências. Além disso, conseguiu bons índices de 52% de aproveitamento nos desarmes e 60% nas recuperações de bola.

Foram lembrados: Nathaniel Clyne (Liverpool), Kyle Walker (Tottenham) e Michail Antonio (West Ham).

Zagueiros: Wes Morgan (Leicester City) e Toby Alderweireld (Tottenham)

Foto: LCFC.com

Foto: LCFC.com

Uma verdadeira fortaleza no coração da defesa do Leicester City, aos 32 anos, Wes Morgan conseguiu a impressionante marca de 3420 minutos disputados na Premier League, estando presente em, nada mais nada menos, do que todos os minutos que seu clube disputou na temporada inglesa.

https://www.youtube.com/watch?v=Dk2EV36V0OI

Extremamente forte fisicamente, foi sinônimo de segurança e ainda anotou dois importantes gols, garantindo a magra vitória do clube contra o Southampton, 1×0, e evitando derrota contra o Manchester United, 1×1.

Foto: TottenhamHotspur.com

Foto: TottenhamHotspur.com

Toby Alderweireld cumpriu o papel dele esperado na temporada. Após excelente campanha com o Southampton, em 2014-2015, foi comprado pelo Tottenham, junto ao Atlético de Madrid, por 16 milhões de euros e seguiu em uma crescente. Outro jogador que disputou todos os minutos de sua equipe na temporada, o belga conseguiu a impressionante marca de não cometer nenhum erro defensivo, segundo o site Squawka. Além disso, balançou as redes adversárias quatro vezes e, mesmo sendo zagueiro, proveu duas assistências. Embora tenha mostrado versatilidade durante a carreira, atuando como lateral e volante, na temporada inteira foi zagueiro.

https://www.youtube.com/watch?v=JSlVFH6isJE

Foram lembrados: Jan Vertonghen (Tottenham), John Stones (Everton), Virgil van Dijk (Southampton), Chris Smalling (Manchester United), Vincent Kompany (Manchester City), Robert Huth (Leicester City) e Laurent Koscielny (Arsenal).

Lateral esquerdo: Danny Rose (Tottenham)

Foto: TottenhamHotspur.com

Foto: TottenhamHotspur.com

Jogador que muito evoluiu durante a temporada, chegando à Seleção Inglesa, Danny Rose sempre foi contestado, mas, verdade seja dita, fez uma temporada de muita qualidade. Com destacada veia ofensiva, o jogador marcou um tento e criou três assistências na temporada. Curiosamente, disputou pouco mais da metade da Premier League, computando 24 partidas. A lateral esquerda revelou a maior disputa da votação, com o lateral Christian Fuchs, do Leicester City, perdendo por pouco para o ala dos Spurs.

Foram lembrados: Christian Fuchs (Leicester City), Aaron Cresswell (West Ham) e Nacho Monreal (Arsenal).

Volante: N’Golo Kanté (Leicester City)

Foto: LCFC.com

Foto: LCFC.com

Unanimidade entre os votantes e para alguns o craque do campeonato, N’Golo Kanté foi, sem dúvidas, o grande volante da competição. Exímio ladrão de bolas e “onipresente” no relvado, o francês revelou-se o dono do meio-campo do campeão inglês, a principal engrenagem para o funcionamento do coletivo dos Foxes. Além de sua perícia na recuperação de bolas, ainda mostrou bom passe, terminando a competição com 82% de aproveitamento, média extremamente superior à do clube, 72%.

https://www.youtube.com/watch?v=hIxjfI3CSHE

Foi lembrado: Eric Dier (Tottenham).

Meias: Riyad Mahrez (Leicester City – Craque do Campeonato), Dele Alli (Tottenham – Revelação) e Dimitri Payet (West Ham)

Foto: LCFC.com

Foto: LCFC.com

Craque do campeonato e outra unanimidade em nosso corpo de votantes, o argelino Riyad Mahrez fez temporada brilhante. Revelando sua veia artilheira e capacidade para colocar seus companheiros na cara do gol, disputou 37 partidas, marcou 17 tentos e proveu 11 assistências. Embora tenha sofrido leve queda de rendimento no final da temporada, seus feitos foram imensos e dão o tom da justiça que representa sua escolha como melhor jogador do campeonato.

Jogos como a vitória do Leicester City contra o Manchester City ficarão eternamente na memória de quem acompanhou a saga dos Foxes e muito disso em razão da brilhante atuação do argelino.

Foto: TottenhamHotspur.com

Foto: TottenhamHotspur.com

Maior novidade surgida na Premier League que acaba de se encerrar, Dele Alli não foi escolha unânime entre os votantes da seleção, mas o foi quando o assunto foi a escolha da revelação. Jogador que mostrou muita versatilidade, atuando em todas as posições do meio-campo do Tottenham, sempre com muita capacidade de se aproximar do gol adversário, o inglês, de 20 anos, teve a estreia dos sonhos na primeira divisão inglesa. Ao todo, disputou 33 das 38 partidas do Tottenham na Premier League, marcou 10 gols e ofereceu nove assistências a seus companheiros.

https://www.youtube.com/watch?v=-ZSVgrcSu9I

Foto: WHUFC.com

Foto: WHUFC.com

Grande estrela de um surpreendente West Ham, o francês Dimitri Payet foi um dos jogadores que mais embelezaram os campos ingleses. Em 30 partidas disputadas, marcou nove gols, criou 12 assistências e outras 104 ocasiões de gol, número inferior apenas à marca de Mesut Özil. Com estilo de jogo refinado, e grande repertório de dribles, o jogador foi o coração de uma equipe que deu muito trabalho e flertou até mesmo com vaga na UEFA Champions League.

https://www.youtube.com/watch?v=NhbuuW9aeog

Foram lembrados: Mousa Dembélé (Tottenham), Mesut Özil (Arsenal) e Kevin De Bruyne (Manchester City).

Atacantes: Harry Kane (Tottenham) e Jamie Vardy (Leicester City)

Foto: TottenhamHotspur.com

Foto: TottenhamHotspur.com

Artilheiro da Premier League, com 25 gols em 38 partidas, Harry Kane foi a maior referência do Tottenham. Aos 22 anos, o inglês, assumiu a responsabilidade e foi protagonista, marcando gols de todas as formas possíveis e sendo decisivo. Após um início lento, só vindo a balançar as redes na sétima rodada, o jogador desembestou a marcar e seu crescimento foi acompanhado pelos Spurs. É outro nome unânime entre nossos votantes e terminou o torneio como o jogador que mais finalizou a gol, com 159 chutes e 60% de aproveitamento.

https://www.youtube.com/watch?v=ZNquo1sNi48

Foto: LCFC.com

Foto: LCFC.com

Ainda que não tenha sido unanimidade entre os votantes, é indiscutível o fato de que Jamie Vardy fez temporada incrível. Não bastasse ser o protagonista de uma das mais inspiradoras histórias que o esporte nos proporcionou nos últimos tempos, o atacante de 29 anos marcou 24 tentos e criou seis assistências. Muitas dessas participações foram decisivas para as vitórias do Leicester e algumas delas verdadeiras pinturas, como um brilhante chute contra o Liverpool.

https://www.youtube.com/watch?v=Lnncn1Hd3g8

Para muitos, foi o craque do torneio.

https://www.youtube.com/watch?v=Xp2Qlc5QPc4

Foi lembrado: Sergio Agüero (Manchester City).

Treinador: Claudio Ranieri (Leicester City)

Foto: LCFC.com

Foto: LCFC.com

Regente de uma orquestra que deu exemplo de compromisso, competência e humildade, Claudio Ranieri foi o responsável pela montagem de um time que, com sua história, angariou fãs por todo o mundo e de fato realizou um milagre. Fearless (“destemido”, em tradução livre) foi o lema de seu time, que emocionou pela história de seu coletivo e de seus membros, o que certamente o inclui. Apontado como uma das razões para um possível rebaixamento dos Foxes, o italiano provou com classe e categoria o engano de milhares de vozes mundo afora.

Foram lembrados: Mauricio Pochettino (Tottenham) e Ronald Koeman (Southampton).

Gol mais bonito: Dele Alli (Crystal Palace 1×3 Tottenham)

https://www.youtube.com/watch?v=ciFK6smUTAg

Foram lembrados: Vardy (Southampton 2-2 Leicester); Vardy (Leicester 2-0 Liverpool); Shinji Okazaki (Leicester 1-0 Newcastle); Payet (West Ham 2-2 Crystal Palace); Christian Benteke (Manchester United 3-1 Liverpool); Eden Hazard (Chelsea 2-2 Tottenham).

A SELEÇÃO FINAL

De Gea; Bellerín, Morgan, Alderweireld, Rose; Kanté; Mahrez, Payet, Alli; Kane e Vardy. Téc.: Claudio Ranieri

Craque: Riyad Mahrez

Revelação: Dele Alli

Gol mais bonito: Dele Alli (Crystal Palace 1×3 Tottenham)

VOTARAM

Gustavo Villani (FOX Sports)

Rodrigo Bueno (FOX Sports)

Mario Marra  (ESPN Brasil)

Fernando Martinho (Revista Corner)

Leandro Stein (Trivela)

Thiago Ienco (Premier League Brasil)

Rafael França (Chelsea Brasil)

Caio Alves (Alambrado)

Bruno Secco (Doentes por Futebol/ Bayern a Secco)

Elcio Mendonça (Doentes por Futebol)

Felipe Simonetti (Doentes por Futebol/ Imigrantes da Bola)

Filipy Bebeto (Doentes por Futebol/ Manchester United Brasil)

Gregor Vasconcelos (Doentes por Futebol)

Henrique Joncew (Doentes por Futebol)

Igor Leal da Fonseca (Doentes por Futebol)

Levy Guimarães (Doentes por Futebol)

Lucas Cavalcante (Doentes por Futebol)

Luiz Fernando Módolo (Doentes por Futebol)

Osmar Júnior (Doentes por Futebol)

Raniery Medeiros (Doentes por Futebol)

Sérgio Ricardo Jr. (Doentes por Futebol)

Victor Quintas (Doentes por Futebol)

Wladimir Dias (Doentes por Futebol/ O Futebólogo)

Comentários

Advogado graduado pela PUC Minas, mestrando em Ciências da Comunicação (Universidade do Minho) e Jornalismo Esportivo (MARCA), 26 anos. Amante do futebol inglês, mas que aprecia o esférico rolado qualquer terra. Tem no atacante Marques e no argentino Pablo Aimar referências; e não põe em dúvida quem foi o melhor jogador que viu jogar: o lúdico Ronaldinho Gaúcho, na temporada 2004/05. Também n'O Futebólogo e na Revista Relvado.