Pogba, Higuaín e o mercado que parece (mas não é) louco

  • por Elcio Mendonça
  • 5 Anos atrás
Foto: Divulgação/Juventus - Higuaín e Pogba são os nomes desta janela de transferência

Foto: Divulgação/Juventus – Higuaín e Pogba são os nomes desta janela de transferência

Quem custou mais para o Manchester United: Pogba ou Ferdinand? A resposta parece óbvia, já que o francês é o responsável pela transferência mais cara da história do futebol, mas não é.

O zagueiro inglês custou 44 milhões de euros aos cofres do United. Menos da metade do valor que José Mourinho pagou à Juventus para contratar o meio-campista de 23 anos. A diferença é o peso de cada negócio.

Na temporada 2002/03 os Red Devils faturaram 220 milhões de euros. 20% deste montante foi designado para a compra do defensor. 14 anos depois, a expectativa é de um faturamento de 582 milhões de euros. Com isso, a contratação de Pogba morde “apenas” 18% da receita bruta do clube.

Foto: Divulgação/Man United - Quatro anos depois, Pogba volta ao Old Trafford

Foto: Divulgação/Man United – Quatro anos depois, Pogba volta ao Old Trafford

Neste período o Manchester viu a sua receita crescer 2,64 vezes. Hoje tem a camisa mais valorizada do futebol mundial, com Adidas e Chevrolet pagando 142 milhões de euros por temporada para estamparem suas marcas. Sem falar no lucrativo contrato de transmissão da Premier League, que dará aos clubes 9,6 bilhões de euros nos próximos três anos.

Um crescimento desse nível, que não se resume ao United, gera inflação. É a famosa “lei da oferta e procura”. Tal aumento dos valores é algo gradual. Para se ter ideia, das cinco maiores transações da história, quatro aconteceram nos últimos três anos, sendo duas delas nesta janela de transferências. A exceção é Cristiano Ronaldo, comprado pelo Real Madrid por 94 milhões de euros em 2009, que ocupa o terceiro lugar do ranking.

Leia também – Pogba: Um erro de 105 milhões de euros

Neste período o recorde de maior negociação foi quebrado em duas oportunidades. Primeiro com Bale, em 2013, que custou 100 milhões de euros, e agora com Pogba, o homem de 105 milhões de euros.

Foto: Sky Sports - Superado por Pogba, Bale era o jogador mais caro da história

Foto: Sky Sports – Superado por Pogba, Bale era o jogador mais caro da história

Embora o crescimento econômico das ligas não aconteça de maneira uniforme, a inflação segue o mesmo caminho do dinheiro envolvido nas transferências. Por exemplo, a Série A italiana não é tão lucrativa quanto a Premier League, mas a Juventus viu o mercado da “velha bota” inflacionar após negociar o meia francês. Tanto que precisou pagar 90 milhões de euros para contratar Higuaín junto ao Napoli, a quarta maior negociação da história.

Transferências como as de Pogba e Higuaín se tornarão comuns. Primeiramente porque os valores em torno do futebol tendem a inflacionar ainda mais o mercado. Em segundo lugar porque os clubes, cada vez mais globais, conseguem recuperar boa parte do investimento através do marketing e venda de produtos. Ibrahimovic, por exemplo, chegou a Old Trafford com custo zero ao término do seu contrato com o Paris Saint Germain e já gerou 93 milhões de euros com a comercialização de camisas. Tal quantia representa 88% do valor investido em Pogba, por exemplo. E tudo isso apenas durante a pré temporada.

Comentários

Jornalista pós graduado em Gestão Aplicada ao Esporte e um doente por futebol. Trabalha atualmente como gerente executivo de esportes na RedeTV! e já passou por Esporte Interativo, Náutico, Portuguesa e Santo André.