Por que Wenger é a melhor opção

  • por Victor Gandra Quintas
  • 4 Anos atrás

No final de semana que Arsène Wenger completa 20 anos no comando técnico do Arsenal, aproveito para listar alguns motivos que tornam o francês a melhor opção para comandar a malfadada Seleção Inglesa, conforme vem sendo especulado nas últimas semanas.

A Inglaterra teve poucos períodos de regularidade em sua história. Sempre com elencos promissores, cheios de expectativa, mas que não conseguiram corresponder. O fiasco na última Eurocopa, quando foi eliminada pela estreante Islândia, deixou bem claro as deficiências do selecionado da Terra da Rainha.

https://www.youtube.com/watch?v=kkptp8HdAbQ

Mas estas deficiências não são, na verdade, unicamente dos jogadores. Como (sempre) citado, há jogadores de qualidade no futebol inglês, extremamente promissores até, excepcionais em seus clubes. O que lhes falta é um comando competente e que entenda do riscado, para que possa colocar os ingleses no rumo certo.

Assim, vamos aos fatos que fazem de Wenger o candidato perfeito para a vaga de manager da Seleção Inglesa.

1. Filosofia de jogo e gestão de finanças / transferências

https://www.youtube.com/watch?v=wCjn6czRmsI

Wenger é um excelente manager. Conseguiu fazer do Arsenal, nestes 20 anos, uma potência inglesa e continental. É verdade que faltaram títulos, mas a regularidade da equipe é espantosa, jamais ficando abaixo do quarto lugar neste período. O Arsenal é um time respeitado, não importa onde for jogar. Se os troféus faltaram, nos últimos 10 anos da gestão Wenger, momentos de bom futebol jogado pelo Arsenal não foram raros.

2. Gestão de grupo

#Wenger20 #1999 #ThierryHenry

Uma foto publicada por Arsenal Official (@arsenal) em

Foram inúmeros os jogadores renomados que passaram pelo Arsenal neste período, com destaque maior para Thierry Henry, compatriota do treinador. Além dele, vestiram a camisa dos Gunners jogadores do calibre de Dennis Bergkamp, Patrick Vieira, Fredrik Ljungberg, Robert Pirès, Gilberto Silva, Sol Campbell, Cesc Fàbregas, Willian Gallas, Nwankwo Kanu, além dos atuais Mesut Özil e Alexis Sanchez.

#Wenger20 #2013 #Mesut #Ozil

Uma foto publicada por Arsenal Official (@arsenal) em

Enfim, uma enxurrada de craques. Poucas foram as vezes em que houve alguma crise no time. Wenger é um treinador capaz de gerir estrelas, comandá-las, impor respeito e manter um ambiente tranquilo, desenvolvendo o bom futebol.

3. Experiência

Antes dos 20 anos treinando o time londrino, Wenger já tinha 12 anos de carreira. Passou por Nancy e Mônaco, da França, e pelo Nagoya Grampus do Japão. Nos dois últimos conquistou títulos importantes. Bagagem, o francês tem: mais de 30 anos de carreira para entender as necessidades de um time competitivo.

4. Wenger é praticamente inglês

São 20 anos vivendo na Inglaterra. Wenger já enfrentou e enfrenta os grandes clubes do país, além de comandar alguns atletas que poderiam ser convocados por ele. Conhece as forças e fraquezas dos atletas que vestem a camisa da Inglaterra.

5. Paciência com jovens talentos

gun__1322832915_chamberlain_wenger

Wenger e seu pupilo Oxlade-Chamberlain. O jovem inglês, contratado junto ao Southampton, é apenas um nome na longa lista de contratações feitas pelo francês de jovens promissores do futebol inglês.

Wenger é conhecido por saber lidar bem com jovens jogadores. Seu Arsenal tem a filosofia de contratar atletas promissores e desenvolvê-los. A seleção inglesa, em sua maioria, é composta por jogadores com este perfil. Na Copa do Mundo 2014, disputada aqui no Brasil, por exemplo, a seleção teve média de idade de 26 anos, apenas a 25ª “mais velha” entre 32 equipes.

6. Fim de contrato com o Arsenal

Seu contrato com o Arsenal está no fim. Mais uma temporada somente. Depois do vexame com Roy Hodgson e do escândalo de Sam Alladyce, a federação inglesa pode perceber que ter um treinador inglês à frente de sua seleção não é o que mais importa, mas sim um treinador que seja respeitado e transmita confiança. Isso é o que a Inglaterra precisa. E aliás, não é necessário tomar uma decisão urgente.

Apesar das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 estarem aí, o grupo da Inglaterra não é algo que tire o sono de um treinador. Pode-se manter Gareth Southgate durante este tempo (ele é o trenador das seleções de base e está interinamente à frente da seleção principal). Mas se a federação não quiser esperar, talvez Wenger possa compartilhar seu tempo entre o Arsenal e a Seleção por este prazo, uma vez que os jogos nas eliminatórias são escassos.

7. Desgaste em decorrência da falta de títulos de peso

https://www.youtube.com/watch?v=hBVCQAVkXTU

Por fim, o desgaste do treinador junto a torcida. Depois de tanto tempo, e apesar da regularidade, o clube não parece estar mais progredindo tanto sob o comando do francês, principalmente em relação a títulos. Grande parte da torcida pede a troca de comando. Este pode ser um ponto a favor da ida de Wenger para a seleção.

"Wenger fora". Não tem sido incomum ver manifestações assim nos jogos do Arsenal.

“Arsène, obrigado pelas memórias mas é hora de dizer adeus”. Não tem sido incomum ver manifestações assim nos jogos do Arsenal.

Arsène Wenger é, sem dúvida, a melhor opção para comandar a Seleção Inglesa.

wenger-inglaterra

Seria excelente para todas as partes envolvidas: para o Arsenal, que teria a renovação que o time precisa, mas sem perder a imagem que Wenger construiu; para a seleção, que finalmente teria um treinador experiente e comprovadamente de qualidade; e finalmente para Wenger, que mudaria de ares e continuaria prestigiado.

O treinador certamente saberia lidar com a pressão de fazer com que a seleção inglesa faça sucesso.

Comentários

Natural de Belo Horizonte. Torcedor do Cruzeiro e da Juventus. Um Doente por Futebol. Desde pequeno um apreciador do esporte mais popular do mundo, preferindo mais em acompanhar do que jogar (principalmente por não ter talento algum com a bola).