Cinco perguntas para Raul, goleiro do Juventude

Um nome em especial chamou a atenção nos dois últimos jogos do Juventude na Copa São Paulo. Protagonista nas disputas de pênaltis contra Santo André e Água Santa, o goleiro Raul não apenas colaborou com defesas, mas também bateu e converteu suas duas cobranças. Peça-chave do time gaúcho para o confronto contra o Bragantino, válido pelas oitavas de final, ele conversou com o Olheiros. Confira:

Olheiros – Você pegou, bateu e converteu pênaltis contra Santo André e Água Santa. Qual foi a sensação?
Raul – Tive momentos felizes nas duas partidas, e estou preparado para a próxima. Contra o Santo André já teve muita emoção, e contra o Água Santa, então, foi uma disputa muito nervosa, na casa deles, com 12 cobranças para cada lado. Defender o último pênalti, depois de tantas cobranças, trouxe uma sensação de alívio. Graças a Deus consegui ajudar a minha equipe.

VEJA: Transmissões da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2017

Olheiros – Cobrar o último dos primeiros cinco pênaltis é uma responsabilidade e tanto, ainda mais para um goleiro. Você pediu para bater?
Raul – Na verdade foi uma decisão da comissão técnica. Eu estava tranquilo, bati e fui feliz. Se tiver outra oportunidade, aliás, bato de novo. Treinei para isso.

Olheiros – Como o Juventude está projetando o confronto frente ao Bragantino?
Raul – O time deles é bom, competitivo, ganhou todas as partidas na primeira fase. Será um jogo difícil, como todos até o momento, agora valendo vaga entre os oito melhores. Neste domingo, vamos treinar aqui em Santo André. Estamos concentrados e preparados.

Olheiros – Passada a Copinha, quais são suas expectativas para a sequência do ano?
Raul – Meu foco é o Juventude, estou no clube desde 2012. Depois da Copa São Paulo, minha expectativa é voltar para o time profissional e brigar pela titularidade no Gauchão, que inicia no próximo dia 29. Será uma disputa sadia com o Douglas e o Prezzi, que são dois ótimos goleiros.

Olheiros – E a seleção brasileira sub-20?
Raul – Fui convocado para um período de treinos no ano passado, foi uma experiência única, uma realidade totalmente diferente. Convivi e trabalhei com ótimos profissionais, como o (técnico) Rogério Micale e o (preparador de goleiros) Rogério Maia. Tive uma oportunidade e vou buscá-la novamente, sigo trabalhando para isso.

FICHA TÉCNICA
Nome: Raul Jonas Steffens
Posição: Goleiro
Data de nascimento: 28/07/1997
Naturalidade: Tapera-RS
Clubes: Ernestina FC e Juventude
Destaque: Pegou e converteu pênaltis contra Santo André e Água Santa

Comentários