Quartas de finais da Champions League: Real Madrid x Bayern de Munique

  • por Lucas Sousa
  • 8 Meses atrás

Bayern de Munique e Real Madrid se enfrentam no maior confronto das quartas de final da Liga dos Campeões 2016/2017. Somados, os times têm 16 títulos do torneio, além de oito mundiais, 58 campeonatos nacionais e 37 copas. É muita tradição num duelo que poderia, facilmente, ser disputado em Cardiff, valendo mais uma taça continental. Mas as bolinhas colocaram Bayern e Real para se enfrentarem antes, mais uma vez.

Como chega o Bayern?

No último Bayern x Real Carlo Ancelotti estava do lado espanhol, na campanha que terminaria com o décimo título da Liga para os merengues. Um surpreendente 5 a 0 no agregado (1 a 0 no Santiago Bernabéu e 4 a 0 na Allianz Arena) confirmou a vaga do Real para Lisboa, em final contra o rival Atlético.

Agora Ancelotti veste vermelho e terá seu ex-auxiliar, Zinedine Zidane, como adversário. O trabalho do italiano é muito bom nesta primeira temporada, tendo somado apenas quatro derrotas até aqui, sendo duas delas com time misto. Diferente do seu antecessor Pep Guardiola, Carlo prefere manter formações e escalações base, sem grandes mudanças de uma partida para outra. Transita entre o 4-3-3 e o 4-2-3-1, mas sempre com ideias de jogo claras: saída de bola curta, ocupação do campo adversário, triangulações, jogo entrelinhas, valorização da posse, inversões e chegada em peso no terço final.

Foto: Bayern de Munique/Site oficial – Robben está voando na segunda metade da temporada

Sobre esses conceitos o Bayern encaminhou mais um título nacional e passou fácil pelo Arsenal nas oitavas da Liga dos Campeões. Nesse caminho, porém, enfrentou problemas comuns que lhe custaram alguns pontos. Nas duas principais derrotas da temporada (contra Atlético de Madrid e Borussia Dortmund, ambas por 1 a 0) e num empate em casa frente ao Hoffenheim, os Bávaros tiveram dificuldades ao verem a região central dominada pelo adversário. Essas três equipes conseguiram resumir os ataques vermelhos aos lados do campo e ali criar superioridade para travar o jogo.

Projetando o cenário contra o time merengue, é provável que Zidane busque a mesma estratégia. Com o leão Casemiro a frente da defesa, o Real deve dificultar a construção ofensiva alemã. Felizmente para Ancelotti, as últimas semanas revelaram novas-velhas armas ao técnico italiano. Ribery e Robben fizeram uma exibição espetacular contra o Borussia Dortmund, como se estivéssemos em 2013. Com a dupla incontrolável o Dortmund foi incapaz de conter as investidas bávaras (mesmo tentando povoar o centro do campo) e acabou trucidado pelo Bayern. Se mantiver esse nível, a parceria franco-holandesa oferece ao time de Munique um repertório mais vastado, praticamente impossível de dominar apenas fechando o centro do campo.

Foto: Bayern de Munique/Site oficial – Ribery chega forte para os duelos contra o Real

A goleada em cima do Borussia serviu também para mostrar uma das debilidades do time de alemão. Apesar da vitória tranquila, o Bayern cedeu algumas oportunidades de contra-ataque para o rápido time aurinegro. Ninguém precisa dizer para Ancelotti que isso pode ser fatal contra Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema, foi assim que o seu Real atropelou o Bayern em Munique três anos atrás. Será fundamental ter Vidal e Thiago auxiliando Xabi Alonso no controle das transições ofensivas madridistas. Ou o Bayern pode cair de novo para o Real.

Bayern vs Madrid - Football tactics and formations

Assim vem o Real

Os comandados de Zidane não chegam em seu melhor momento para o duro desafio contra o Bayern de Munique. Olhando para as estatísticas, o time é líder na Espanha com três pontos a mais que o Barcelona e um jogo a menos – uma confortável vantagem -, venceu sete dos últimos dez jogos e na temporada perdeu apenas três dos 47 jogos que disputou.

Leia mais: Bayern de Munique x Real Madrid: o Superclássico da Europa

Analisando esses números, você deve se perguntar: “como assim não chega em seu melhor momento? ”. Pois é, o desempenho do maior campeão europeu não foi dos mais agradáveis durante todo o ciclo 2016/2017! É bem verdade que Zidane sofreu com as lesões e precisou mudar peças e esquemas em muitas partidas – jogou no 4-3-3, 4-4-2, 5-3-2, 4-2-3-1 e etc -, mas em poucas partidas o time teve solidez defensiva e um padrão de atuação bem definido.

Das 47 partidas citadas acima, apenas em dez oportunidades o Real Madrid saiu de campo sem ser vazado. Com o retorno de Gareth Bale, Zidane enfim conseguiu, nas últimas semanas, repetir os onze que considera titular: Navas; Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos e Modric; Cristiano Ronaldo, Gareth Bale e Benzema. Varane até apareceu em muitos embates, mas a lesão da última semana vai tirar o francês de combate por alguns jogos. No sábado, Pepe fraturou a costela e ao que tudo indica não veste mais a camisa do Real Madrid, já que não teve seu contrato renovado e deve sair ao fim da temporada.

Foto: Real Madrid/Site oficial – Bale e Cristiano Ronaldo não vivem grande fase

O rendimento do trio BBC caiu e preocupado muito. Entre 2013 e 2016 (primeiras três temporadas junto), Bale, Benzema e Cristiano marcaram 295 gols, uma média de 98 por temporada. No ciclo 2016/2017, são apenas 52 tentos vindo do poderoso tridente do Real Madrid. O que abre a discussão para uma possível entrada de Morata ou Isco no lugar de um dos integrantes do trio – o meia que pode sair ao fim da temporada, tem se destacado quando atua. Já Morata, mesmo sendo reserva, tem apenas um gol a menos que Benzema na temporada (17 a 16).

Com isso, o meio-campo formado por Casemiro, Kroos e Modric é a grande esperança dos madridistas frente ao desafio contra o Bayern de Ancelotti. O brasileiro tem a melhor média de bolas roubadas por jogo na liga das estrelas: 5. Kroos é o melhor passador da temporada com 15 assistências. Modric recuperou a melhor forma e tem média de 90% passes certos por partida.

O Real Madrid de Zidane oscila, muitas vezes joga mal e vence com destaque para suas estrelas, embora a maior delas, Cristiano Ronaldo, em quanto a números, não faça um grande ano.

Foto: Real Madrid/Site oficial – Benzema, Ronaldo ou Sérgio Ramos: Real precisará de suas estrelas para superar o Bayern

A espécie de “capa” que veste em grandes noites europeias, como contra o Napoli, precisa estar presente nas semanas de embate contra o Bayern – o melhor futebol do continente neste momento. O Madrid terá de colocar o peso da camisa onze vezes campeã europeia na mesa para desequilibrar a eliminatória em que não é favorito.

Comentários

Mineiro e estudante de jornalismo. Admira (quase) tudo que cerca o futebol inglês, não esconde seu apreço por times que jogam no contra-ataque (sim, sou fã do Mourinho) e acha que futebol se discute sim. Também considera que a melhor invenção do homem já ultrapassou os limites do esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.