Um novo Cristiano Ronaldo

  • por Elcio Mendonça
  • 4 Anos atrás

O tempo não perdoa. Pouco importa se você é um astro do rock, um “João ninguém” ou um jogador eleito quatro vezes pela FIFA como o melhor do mundo. Você irá envelhecer, e com a idade mudará a sua maneira de agir e encarar a vida.

Cristiano Ronaldo é um exemplo disso. Um atleta que evoluiu a sua maneira de jogar com o passar das temporadas, aprimorando seus fundamentos. Até hoje as mudanças se deram pelo amadurecimento do português, mas talvez tenha chegado a hora da parte física falar mais alto.

O gajo é reconhecido pela sua forma física, que ele utiliza para potencializar a técnica. Um atleta de explosão, com arranque e velocidade. Mas aos 32 anos já começa a não ter o mesmo gás de outras épocas.

Já é possível ver um CR7 mais centroavante, pelo menos na seleção portuguesa, aonde o técnico Fernando Santos adaptou a equipe para atender ao jogador do Real Madrid. Os lusos passaram a jogar no 4-4-2, em duas linhas, com Ronaldo e André Silva, jovem promessa do Porto, no ataque.

Foto: Divulgação/FPF – Cristiano Ronaldo marcou 9 gols em 4 jogos pelas Eliminatórias

Sem precisar se preocupar com o flanco esquerdo, Cristiano Ronaldo jogou com liberdade no terço final de campo, ficando ainda mais próximo do gol adversário. A formação deu certo. Foram nove gols em quatro jogos das Eliminatórias. André, seu parceiro ofensivo, anotou outros cinco. Juntos eles são responsáveis por 14 dos 19 tentos lusitanos, o que representa 73% de todo o arsenal ofensivo português no caminho para a Rússia.

No próprio Real ele já atuou assim. Na vitória sobre o Betis por 2 a 1, mês passado, no Santiago Bernabéu, Ronaldo jogou ao lado de Morata, com o time também montado no 4-4-2. O luso marcou o primeiro gol dos madridistas, que saíram atrás no marcador.

O novo posicionamento de CR7 já é visto como realidade no clube, tanto que a próxima contratação galática, segundo a imprensa espanhola, deve ser um ponta. Muito se fala em Hazard, do Chelsea, por exemplo. E, cá entre nós, ninguém gastará algumas dezenas de milhões de euros para um jogador esquentar banco.

Foto: Divulgação/Man Utd – No United, Ronaldo foi o melhor do mundo pela primeira vez

Essa não será a primeira grande transformação na carreira de Ronaldo. Nos tempos de Manchester United ele era um verdadeiro ponta à inglesa, o winger. Jogava aberto pela direita, com o único objetivo de dar amplitude ao ataque. Fazia gols, é verdade, mas nada que se compare aos números no Real.

Ao desembarcar em Madrid passou a jogar mais pela esquerda, quase sempre caindo em diagonal para o meio, virando uma espécie de segundo atacante na grande área. O resultado? Gols e mais gols, recordes e mais recordes. Nenhuma temporada no clube inglês, nem 2007/08, quando foi eleito o melhor do mundo pela primeira vez, supera qualquer ano no clube espanhol, exceto a época atual.

Mas é preciso dar um desconto. O gajo vem de uma longa temporada, estendida com o título de Portugal na Euro, quando sofreu uma lesão justamente na final, o que prejudicou sua preparação. Mesmo assim o desempenho não é de se jogar fora: 25 gols e 13 assistências em 33 partidas.

Comentários

Jornalista pós graduado em Gestão Aplicada ao Esporte e um doente por futebol. Trabalha atualmente como gerente executivo de esportes na RedeTV! e já passou por Esporte Interativo, Náutico, Portuguesa e Santo André.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.