Emil Forsberg, o rei das assistências na Bundesliga

  • por Raniery Medeiros
  • 4 Meses atrás

Enquanto o Bayern comemora mais uma conquista da Bundesliga, o RB Leipzig celebra sua boa campanha, que lhe proporcionará a oportunidade de jogar a Champions League na próxima temporada. Equipe sensação da temporada, os calouros tiveram muito do que se orgulhar – principalmente ao analisarmos fatores individuais. Timo Werner e Naby Keïta foram realmente espetaculares, mas o dono dos holofotes chama-se Emil Forsberg.

Natural de Sundsvall, na Suécia, iniciou sua carreira na equipe de futebol de sua cidade natal. Diferente de alguns atletas locais, que costumam sair ainda na adolescência para equipes mais conhecidas, Emil só foi ter uma boa chance em 2013, quando se juntou ao Malmö. Habilidoso e extremamente inteligente, foi ganhando experiência e visibilidade. Eis que em 2015, seduzido pelo talento do sueco bom de bola, o RB Leipzig o contratou.

Chegou ao clube alemão após boas aparições, pelo Malmö, nas fases intermediárias da UEFA Champions League, e aderiu ao projeto a longo prazo proposto pelos dirigentes do Leipzig. Não somente disputou, como foi o melhor jogador da 2ª divisão alemã em 2015/2016.

 

A expectativa para saber como seria seu desempenho na Bundesliga tornou-se gigantesca. E para o deslumbre de muitos, o atleta não decepcionou. Determinado, com apenas 25 anos de idade e atuante em sua seleção, Emil aparece em rumores sobre supostas transferências, sendo o Liverpool seu fiel perseguidor.

Forsberg e seu 2016/2017 “ridículo”

Forsberg é o grande destaque de um clube ainda se acostumando a jogar na Bundesliga.

Forsberg é o grande destaque de um clube ainda se acostumando a jogar na Bundesliga.

Antes de qualquer coisa, peço licença ao Everaldo Marques para utilizar um dos seus bordões: Forsberg, você é ridículo! Claro, o “ridículo” em questão representa algo relativamente bom. Jogar em uma equipe novata e inexperiente na elite não é fácil, sobretudo quando fatores fora das quatro linhas influenciaram tanto no ódio ao RB Leipzig. Bem, voltando ao que interessa, o camisa 10 alia habilidade, visão de jogo diferenciada e muitos dribles.

 

Obviamente, até por questões lógicas, não estamos falando de um craque top de linha. Quer dizer, permito-me colocá-lo como um dos melhores jogadores da temporada que se encerrou. Quem foi mais atuante e influente, diante das necessidades do clube? Logo, um dos destaques do ano.

Quebrar recordes na Bundesliga não é pouca coisa

Quando Kevin de Bruyne contabilizou 21 assistências em 2014/2015, jogando absurdamente pelo Wolfsburg e pulverizando os recordes, poucos conseguiriam acreditar que apenas dois anos depois esta marca esteve prestes de ser quebrada. Traçar um paralelo entre ambos é pertinente, porém sem comparações quanto ao estilo de jogo. Veja:

Kevin de Bruyne disputou 34 jogos e distribuiu assistências contra dez equipes diferentes. Incluindo um hat-trick. Distribuiu passes para gols de dez companheiros diferentes. Bas Dost, com cinco, foi quem mais se beneficiou. O belga marcou 10 gols. Participou diretamente de exatos 43,05% dos gols do Wolfsburg. Emil Forsberg esteve em 30 jogos. Proveu assistências contra dez equipes diferentes. Incluindo um hat-trick. Distribuiu passes para gols de oito companheiros diferentes. Timo Werner, com sete, foi quem mais se beneficiou. Fez 8 gols. Participou diretamente de exatos 43,75% dos gols do RB Leipzig.

Pequenas diferenças, que apenas os números podem representar.

Estilo de jogo

Emil Forsberg atua pelos lados do campo, quase sempre centralizando e fazendo tabelinhas com seu atacante. Frio e calculista, é assim que o defino ao levar em consideração sua sabedoria para cadenciar e acelerar o jogo. Espera-se que o maior garçom provenha do meio de campo. Contudo, no esquema do treinador Ralph Hasenhüttl, o camisa 10 tem total liberdade para executar seus melhores predicados em prol da equipe, sempre atuando pelo faixa esquerda do setor ofensivo.

 

Time leve e bastante dinâmico, que facilita o trabalho do sueco. Por mais refinado e cirúrgico que seja ao buscar o companheiro em melhores condições, Forsberg não hesita naquele tapa de primeira, que geralmente quebra a linha defensiva do adversário. O bom do futebol está em apreciarmos o talento deste jogador que abrilhantou a temporada da Bundesliga com seus gols, assistências, dinâmica e, acima de tudo, comprometimento.

Comentários