Árbitro de vídeo e outras tecnologias

  • por Felipe Simonetti
  • 18 Dias atrás

O futebol brasileiro já é cercado de polêmicas: é gol de mão, impedimento não dado, influência externa e expulsões do jogador errado. Não bastasse isso, temos mais uma: o árbitro de vídeo (ou de vidro para alguns). Entretanto, temos que reconhecer, há polêmicas que vem para o bem.

Enquanto o futebol mundial segue uma crescente de tendências tecnológicas e melhoria do esporte; a bola rolada em terras tupiniquins costuma seguir velhos preceitos e exaltar brutucus. Não mais (ou quase isso). Seguindo a tendência europeia e da própria FIFA em seus campeonatos (Mundial, por exemplo) o Campeonato Brasileiro (assim como a Sulamericana e a Libertadores) passarão a contar com árbitros de vídeo.

Como funcionará toda essa transição? O que é permitido? O futebol finalmente sairá somente da discussão do “foi ou não foi pênalti” para falarmos de campo, bola e gestão? Talvez sim, talvez não, mas o debate gerou uma boa discussão no Imigrantes 070 que buscou problematizar a questão da arbitragem de vídeo e outras tecnologias no “esporte bretão”.

Comentários

Capixaba que se mudou para BH e passou a dividir sua paixão principal pelo São Paulo com o Atlético Mineiro, ama acima de tudo, o futebol. Graduando em Relações Econômicas Internacional pela UFMG, podcaster do Imigrantes da Bola e doente por futebol, esse sou eu.