Podendo tirar o Chile da Copa do Mundo, vitória da Seleção Brasileira gera lucro de 75% nas casas de apostas

  • por Doentes por Futebol
  • 2 Meses atrás

A Seleção Brasileira realiza nesta terça-feira (10 de outubro) a sua última partida pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Depois de uma campanha praticamente impecável – nove vitórias e dois empates – desde a chegada do técnico Tite, o Brasil entra na 18ª rodada classificado, campeão do classificatório e com a sensação de dever cumprido. Mas para terminar da melhor forma possível o primeiro desafio do comandante gaúcho a frente da equipe pentacampeã mundial, Neymar e companhia encaram o Chile, que luta para estar na Rússia, a partir das 20h30, no Allianz Parque. Confira o prognóstico da partida e as principais sugestões para as apostas de futebol do OddsShark.com.

Seriedade

Se você conhece Tite sabe que o técnico nunca dará “mole” para rival nenhum. E mesmo com a Seleção Brasileira garantida na Copa com várias rodadas de antecedência, o treinador escala o que tem de melhor. Foi assim nos jogos posteriores à classificação, contra Equador, Colômbia e Bolívia. O motivo é simples: intensificar a preparação para o torneio do ano que vem e, é claro, evitar qualquer tipo de favorecimento aos adversários.

Se botarmos fé no chefão canarinho, então é melhor seguirmos com uma vitória brasileira, que enche o bolso dos investidores. O Brasil tem odds avaliados em R$ 1,75 para cada real investido segundo o OddsShark.com. Outra forma de lucrar é cravar um resultado positivo da seleção canarinho sem tomar gols, que paga R$ 3,00, ou sofrendo, com taxa de R$ 3,50 e que leva o meu palpite.

Mudanças

A principal novidade é a entrada do goleiro Ederson. Contratado a peso de ouro pelo Manchester City junto ao Benfica (145 milhões de reais), o paulista fará sua estreia com a camisa canarinho. Ele terá a chance de mostrar ao país porque é o queridinho do técnico Pep Guardiola na Inglaterra. Uma atuação convincente pode garanti-lo na Copa.

Quem também ganhará uma oportunidade entre os 11 titulares é Alex Sandro. O jogador da Juventus ocupará a vaga dos machucados Marcelo e Filipe Luís na lateral esquerda.

Sem Marcelo (Real Madrid), considerado um dos líderes da Seleção, o zagueiro Marquinhos, do PSG, será o capitão. Bastante elogiado por Tite, o defensor faz parte do rodízio implementado pelo técnico em relação à faixa de capitão. Neymar, Miranda, Casemiro e o próprio Marcelo foram alguns dos capitães nas rodadas passadas.

Aplausos x vaias

A partida pode não ter tanto significado para o Brasil no Allianz Parque, mas um jogador, em especial, quer fazer a noite desta terça-feira memorável. O garoto Gabriel Jesus retorna ao estádio que o projetou para o futebol mundial. Em sua passagem relâmpago pelo profissional do Palmeiras, o atacante ganhou a Copa do Brasil (2015) e o Campeonato Brasileiro (2016), motivos suficientes para ser considerado o principal ídolo do clube pós Marcos.

Enquanto Gabriel Jesus e até Neymar, que finalmente declarou publicamente ter torcido para o Verdão na infância, deverão ser ovacionados pela torcida brasileira, um chileno, que também jogou pelo alviverde, vive um sentimento de apreensão. Considerado um jogador com técnica apurada, “El Mago” Valdivia teve duas passagens pelo Palmeiras, vencendo o Paulistão de 2008 e a Copa do Brasil de 2012. No entanto, neste meio tempo, sofreu com diversas lesões, envolveu-se em polêmicas e saiu, digamos, pelas portas do fundo. Agora, como será o reencontro com parte dos palmeirenses?

Chile tenta derrubar tabu

Atualmente na terceira posição das Eliminatórias com 26 pontos, o Chile depende apenas de suas próprias forças para cravar a classificação ao Mundial do próximo ano. O problema é que Alexis Sánchez e companhia enfrentarão o Brasil, primeiro colocado no qualificatório e no ranking da FIFA, fora de casa, onde nunca venceu. Ao longo da história, a seleção “La Roja” disputou 27 partidas por aqui, perdendo 21 e empatando outros seis embates.

Pelo fator tabu e o peso do adversário, o Chile conta com odds bem altos. Uma vitória, que é avaliada em R$ 4,75 (OddsShark.com), garante o time que venceu nos últimos anos a Copa América (2015) e da Copa Centenário (2016) no Mundial. Já um empate, que paga R$ 3,75, ou mesmo uma derrota, fará com que Juan Antonio Pizzi e seus comandados torçam contra quatro seleções: Argentina, Colômbia, Peru e Paraguai.

Confira os odds da 18ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas:

10/10 – 20:30 – Paraguai (R$ 1,36) x Venezuela (R$ 8,50); empate (R$ 5,00)
10/10 – 20:30 – Brasil (R$ 1,75) x Chile (R$ 4,75); empate (R$ 3,75)
10/10 – 20:30 – Equador (R$ 8,00) x Argentina (R$ 1,44); empate (R$ 4,33)
10/10 – 20:30 – Peru (R$ 2,40) x Colômbia (R$ 2,87); empate (R$ 3,50)
10/10 – 20:30 – Uruguai (R$ 1,12) x Bolívia (R$ 23,00); empate (R$ 8,50)

Comentários