O gegenpressing e o jogo entrelinhas de Jürgen Klopp

  • por Felipe Simonetti
  • 7 Meses atrás

O futebol se modernizou demais nos últimos anos. Não ache que marcar é simples como parece. Cada jogador é uma peça no xadrez do campo e seu posicional corresponde exatamente a uma função que é (ou pelo menos deveria ser) minunciosamente executada.

Marcação individual, por zona, por encaixes… Enfim, existem diversas maneiras de roubar a bola do adversário. Há quem jogue em função disso. Há quem prefere não perdê-la. Pode-se esperar o ataque, ou pode-se antecipá-lo. É uma série de questionamento que entram na cabeça do analista de jogo e, neste caso, existem poucas certezas. Uma é que não forma certa de marcar, cada uma possui sua peculiaridade. A outra é que com certeza Jürgen Klopp é um dos técnicos que mais bem executa essa função primordial.

Tanto no Borussia Dortmund (onde deixou um legado) quanto no Liverpool, o técnico alemão ficou famoso pelo gegenpressing, em tradução livre, “o contra-ataque do contra-ataque”. E o que podemos garantir é que ele não é de esperar o adversário: Klopp joga pra cima, propõe, impõe e o faz com muita intensidade.

Portanto, se ainda não conhece verdadeiramente tudo que ele faz para hoje estar no topo dos técnicos e fazer jogadores antes renegados como Firmino, Mané e Salah jogarem tanta bola, ouça mais uma edição do #perfil, do Imigrantes da Bola. 

Nessa edição, Felipe Simonetti, André Andrade e Felipe Andrade traçaram o perfil do técnico alemão e destrincharam até sua peculiar história ao som de The Beatles (por pedida do próprio técnico, ou não)!

Conteúdos recomendados:

Golaço do Liverpool contra o Hoffenheim
A Paixão de Klopp
Perfil Anfield Brasil
Análise de Eduardo Cecconi sobre o Gegenpressing?

Comentários

Capixaba que se mudou para BH e passou a dividir sua paixão principal pelo São Paulo com o Atlético Mineiro, ama acima de tudo, o futebol. Graduando em Relações Econômicas Internacional pela UFMG, podcaster do Imigrantes da Bola e doente por futebol, esse sou eu.